Home Amazônia 10º Grito D’Água terá nova ação para retirada de resíduos sólidos no lago do Tarumã em Manaus no sábado (7)

10º Grito D’Água terá nova ação para retirada de resíduos sólidos no lago do Tarumã em Manaus no sábado (7)

0
0

Para esta ação os voluntários vão utilizar pranchas de Stand Up Paddle (SUP) e caiaques e terão uma lancha de apoio para auxiliar no recolhimento dos resíduos recolhidos no Tarumã. Projeto Grito D’Água Divulgação O 1º Projeto Grito D’Água vai ocorrer neste sábado (7) no Tarumã, Zona Oeste de Manaus. Durante a ação, voluntários vão atuar na retirada de resíduos sólidos do local.

A ação terá início a partir das 08h, com saída do Flutuante Abaré, que fica na margem direita do igarapé do Tarumã. Para esta ação os voluntários vão utilizar pranchas de Stand Up Paddle (SUP) e caiaques e terão uma lancha de apoio para auxiliar no recolhimento dos resíduos recolhidos no Tarumã. Segundo o jornalista e um dos coordenadores da ação, Agnaldo Oliveira Junior, o Grito d’Água surgiu da necessidade de preservação dos mananciais aquáticos amazônicos e as reservas que ainda existem na região.

Em cinco anos foram realizadas nove ações oficiais e três especiais para organismos de preservação ambiental como a ONU Ambiental e Fundação Amazonas Sustentável. A cheia e a vazante dos rios amazônicos trazem, sempre à tona, um grande problema, todos os anos. Toneladas de lixo, deixadas nos igarapés próximos de Manaus aparecem no Igarapé do Tarumã. Desta vez, o nível das águas está baixo e a ação ocorrerá nas praias que se formam na área. A inteligência do evento, composta por especialistas das duas realizadoras da ação, criou as duas ações. Uma, na cheia dos rios amazônicos, recolhendo o lixo da chamada mata de igapó e da copa das árvores que ficam parte encobertas pela água e outra na vazante, quando se formam ilhotas e faixas de areia que ficam com muito lixo.

“O que a gente pretende é, cada vez mais, tornar os rios e lagos amazônicos mais limpos e, consequentemente, perenes”, afirma Agnaldo. Esta é a décima edição do evento. Atualmente, cerca de 50 voluntários são presença contínua em todas as edições.

Quanto ao que foi retirado, na primeira edição foi recolhida uma tonelada de lixo, no Grito D´água 2.0, também uma tonelada foi retirada das margens das ilhotas que se formam no Tarumã. Na terceira edição foram recolhidas duas toneladas, na quarta edição, 600 quilos, na quinta edição em dezembro de 2017, foram recolhidas 18 toneladas de lixo, em julho de 2018, novamente uma tonelada, em novembro do mesmo ano, 8 toneladas, em Março deste ano, mais uma tonelada. Este ano, em duas ações foram retiradas mais duas toneladas de resíduos sólidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Banda Forró Feliz e Jonas Alves resgatando o forró autêntico na boate Posto Beer

No último sábado (07), o cantor e compositor de renome nacional Jonas Alves esteve em Mana…