Conecte-se conosco

Amazônia

10º Grito D’Água terá nova ação para retirada de resíduos sólidos no lago do Tarumã em Manaus no sábado (7)

Avatar

Publicado

em

Para esta ação os voluntários vão utilizar pranchas de Stand Up Paddle (SUP) e caiaques e terão uma lancha de apoio para auxiliar no recolhimento dos resíduos recolhidos no Tarumã. Projeto Grito D’Água Divulgação O 1º Projeto Grito D’Água vai ocorrer neste sábado (7) no Tarumã, Zona Oeste de Manaus. Durante a ação, voluntários vão atuar na retirada de resíduos sólidos do local.

A ação terá início a partir das 08h, com saída do Flutuante Abaré, que fica na margem direita do igarapé do Tarumã. Para esta ação os voluntários vão utilizar pranchas de Stand Up Paddle (SUP) e caiaques e terão uma lancha de apoio para auxiliar no recolhimento dos resíduos recolhidos no Tarumã. Segundo o jornalista e um dos coordenadores da ação, Agnaldo Oliveira Junior, o Grito d’Água surgiu da necessidade de preservação dos mananciais aquáticos amazônicos e as reservas que ainda existem na região.

Em cinco anos foram realizadas nove ações oficiais e três especiais para organismos de preservação ambiental como a ONU Ambiental e Fundação Amazonas Sustentável. A cheia e a vazante dos rios amazônicos trazem, sempre à tona, um grande problema, todos os anos. Toneladas de lixo, deixadas nos igarapés próximos de Manaus aparecem no Igarapé do Tarumã. Desta vez, o nível das águas está baixo e a ação ocorrerá nas praias que se formam na área. A inteligência do evento, composta por especialistas das duas realizadoras da ação, criou as duas ações. Uma, na cheia dos rios amazônicos, recolhendo o lixo da chamada mata de igapó e da copa das árvores que ficam parte encobertas pela água e outra na vazante, quando se formam ilhotas e faixas de areia que ficam com muito lixo.

“O que a gente pretende é, cada vez mais, tornar os rios e lagos amazônicos mais limpos e, consequentemente, perenes”, afirma Agnaldo. Esta é a décima edição do evento. Atualmente, cerca de 50 voluntários são presença contínua em todas as edições.

Quanto ao que foi retirado, na primeira edição foi recolhida uma tonelada de lixo, no Grito D´água 2.0, também uma tonelada foi retirada das margens das ilhotas que se formam no Tarumã. Na terceira edição foram recolhidas duas toneladas, na quarta edição, 600 quilos, na quinta edição em dezembro de 2017, foram recolhidas 18 toneladas de lixo, em julho de 2018, novamente uma tonelada, em novembro do mesmo ano, 8 toneladas, em Março deste ano, mais uma tonelada. Este ano, em duas ações foram retiradas mais duas toneladas de resíduos sólidos.

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Amazônia

Homem que caiu no rio é encontrado morto nas margens da Feira da Manaus Moderna

Avatar

Publicado

em

Por

Homem identificado como Raimundo Correia, 58 anos, que estava desaparecido desde sábado (11/07), foi encontrado morto na manhã desta segunda-feira (13), as margens da Feira da Manaus Moderna, zona Centro-Oeste de Manaus.

Segundo informações repassadas o homem estava consumindo bebida alcoólica quando teria caído no rio. Uma busca teria sido realizada pelos populares presentes mas sem sucesso. O corpo foi encontrado em estado de decomposição após ser arrastado pelas aguas do rio.

Continue lendo

Amazônia

Simpósio Internacional de Meio Ambiente reúne 1.800 pessoas em Manaus

Avatar

Publicado

em

Por

Na semana em que completa 69 anos, o Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) realiza o 2º Simpósio Internacional sobre Gestão Ambiental e Controle de Contas Públicas, que reunirá autoridades e especialistas do mundo todo para debater o papel dos órgãos de controle na proteção ambiental.

O evento será realizado no período de 17 a 19 de outubro e reunirá 1.800 pessoas no Centro de Convenções Vasco Vasques. Serão mais de 20 palestrantes, entre representantes da Universidade Tsinghua, da China, autoridades do controle externo de Moçambique e o ambientalista e biólogo norte-americano Thomas Lovejoy, considerado o “pai da biodiversidade” e estudioso da Amazônia há mais de 50 anos, além de vários ministros.

As discussões girarão em torno de sete eixos, que incluem redução do desmatamento, conservação ambiental, áreas protegidas e controle ambiental. Ao término das discussões será elaborada a Carta da Amazônia – documento que compilará o resultado dos debates e propostas para ações voltadas à preservação do meio ambiente.

SERVIÇO:

O QUÊ: 2º Simpósio Internacional sobre Gestão Ambiental e Controle de Contas Públicas

QUANDO: 17 a 19 de outubro

ABERTURA: dia 17, às 18h30

ONDE: Centro de Convenções Vasco Vasques

Continue lendo

Amazônia

Alaídenegão divide palco com Chico Caju nesta sexta-feira

Avatar

Publicado

em

Por

Nesta sexta-feira (27/9), a partir das 22h, a banda Alaídenegão divide a noite com o cantor Chico Caju, um dos principais nomes do beiradão no Amazonas, no Espaço Cultural Curupira Mãe do Mato (Avenida Sete de Setembro, 1710, Centro). A entrada custará R$ 15, na bilheteria da casa.

O convidado especial adianta que, acompanhado do tecladista Chico Aruana e do guitarrista Betinho, fará do beiradão ao bolero. Entre as músicas que se destacam, segundo ele, estão “Saudade do Meu Interior”, “Pare um Pouco Aí” e “Pegou Fogo”.

“É muito bom ter a oportunidade de levar o beiradão para frente, eles vão gostar do repertório”, afirma Chico Caju sobre a receptividade do público. O amazonense está no documentário “A Poética dos Beiradões”, contemplado no Edital Natura Musical 2018 e produzido pela Cauxi Produtora Cultural.

O guitarrista da Alaídenegão e diretor do projeto, Rafael Ângelo, conta que conheceu Chico Caju por meio do pesquisador Rafael Branquinho, responsável pelos primeiros trabalhos sobre o beiradão no Estado; até que o saxofonista se tornou personagem do registro audiovisual com lançamento previsto para novembro.

“A proposta é que ele participe do circuito alternativo que estamos inseridos, pelo valor dele, é um mestre do beiradão”, comenta o músico.

No palco, a Alaídenegão também traz versões de clássicos do ritmo e sucessos da banda como “Banzeiro”, “Batom na Cueca”, “Rabeta” e “Praia da Lua”.

“Cada vez mais temos recebido influência do beiradão na construção do repertório, então é uma forma de apresentar ao público o que escutamos. Desta forma incluímos no setlist as músicas ‘Xangô’, do Magalhães; ‘Chamego de Mulher’, do Oséas da Guitarra; e ‘Brincando com as Cordas’, do André Amazonas”, destaca Davi Escobar, vocalista e guitarrista da Alaídenegão.

SERVIÇO

O QUÊ: Alaídenegão convida Chico Caju
QUANDO: 27 de setembro (sexta-feira), a partir das 22h
ONDE: Espaço Cultural Curupira Mãe do Mato – Avenida Sete de Setembro, 1710, Centro
QUANTO: R$ 15, na bilheteria da casa
INFORMAÇÕES: 98210-2438/98100-3399

CONTATOS PARA ENTREVISTAS:
Davi Escobar (Alaídenegão): 98210-2438
Rafael Ângelo (Alaídenegão): 98100-3399

Com informações: Karla Mendes

 

Continue lendo
Propaganda
Propaganda
Propaganda

Mais Lidas

Copyright © 2020 Portal do Minuto. Todos Direitos Reservados. Portal - Manaus