Muitos se menosprezam dizendo que o carro do outro é bem melhor, que a mulher do outro é mais bonita, que o trabalho do outro é melhor, que o outro é bem mais alto, que o seu “bilau” não é adequado e por aí vai. A ideia de comparação é um jogo que ninguém consegue ganhar, pois sempre existirá alguém mais alto, mais bonito, com mais dinheiro, mais feliz e com menos (ou mais) problemas.

O grande segredo da SATISFAÇÃO é desenvolver o que você pode controlar e ACEITAR o que você não pode ter ou ser. A autoaceitação é algo que está melhorando em você. Só se consegue parar com a preguiça, por exemplo, se você aceitar que isso lhe causa mal. Existem duas coisas que precisam ser feitas com urgência. São elas:

LIVRAR-SE DA CULPA – Saia do sedentarismo, não faça parte da síndrome do metabolismo lento, largue o refrigerante, largue as coisas açucaradas, sanduíches e etc.

CONGRUÊNCIA – Nossas palavras precisam estar ligadas às nossas ações. Se você diz que vai à academia, você deve ir; se diz que vai ler um livro, então leia um. Então, finalmente, você diz: “Hoje estou bonito” ou “Hoje serei uma pessoa melhor“.

Se você já começou a fazer isso, então você está se reconquistando. Procure se amar mais. Sua reputação está em jogo e isso só diz respeito a você mesmo e a mais ninguém.

O título acima me lembrou Kant, quando ele fala da “ética do esclarecimento”. O homem, para tomar suas decisões por si, precisa se conhecer e apreender o mundo. Também lembrou Sócrates, para quem aquele que se conhece de si, teria o mundo para investigar, livre de doxa. Concordo, pois, quando aprendemos a nos conhecer, sabemos nossos pontos fortes e fracos.

Uma das tarefas mais difíceis é conhecer a si mesmo em um mundo onde você sempre está fazendo escolhas. Uma das máximas de Delfos: “Conhece a ti mesmo“, soa como um convite para o homem se examinar, contemplar e nunca esquecer que estamos sempre em busca de algo. Como bem disse Platão: “Tudo que sei é que nada sei“.

Outra frase de um homem que já havia vivido muito, já de idade avançada e que havia tido a experiência de estar com Deus, especificamente no Salmo 90.12 (não escrito por Davi, mas por Moisés, já velho e sempre em busca de aprendizado), diz assim:

Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos corações sábios“. Parafraseando, mostra-nos como rever nossos conceitos e valores para que tenhamos conhecimento, a fim de não cometermos os mesmos erros.

As pessoas costumam dizer que ainda não se encontraram. Mas o seu ‘eu’ não é algo que você encontra, e sim algo que você cria.” (Thomas Szasz)

CONQUISTE A SI MESMO! CONQUISTAR OS OUTROS SÓ DEPENDE DO QUE JÁ CONQUISTOU CONSIGO MESMO!

*Elias Moura é Psicanalista e Teólogo.

1 Comentário

  1. Maria anita Amorim da silva

    21/05/2019 em 16:45

    Parabéns pela matéria…

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Você já teve um Déjà Vu, você sabe o que é?

A ciência por trás do déjà vu o maior mistério da sua cabeça tem uma explicação científica…