Conecte-se conosco

Cidades

Aleam inaugura Horta Medicinal para benefício dos servidores

Publicado

em

A Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam) deu início, nesta segunda-feira (4), na Semana do Meio Ambiente com a inauguração da Horta Medicinal denominada ‘Plantado Saúde’.

A iniciativa conta com o plantio de ervas medicinais como hortelã, boldo, babosa, gengibre, cidreira e o capim-santo que poderão ser utilizadas por servidores e dependentes que frequentam a Diretoria de Saúde da Casa.

O projeto é integrado entre as diretorias de Saúde e Geral, Coordenadoria de Esportes, Coordenadoria de Planejamento e Modernização, Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e com o apoio da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e da Fundação de Desenvolvimento Sustentável.

O deputado Luiz Castro (Rede), disse que o ‘Plantando Saúde’ é a continuação de uma série de projetos desenvolvidos pela Casa, iniciados com o plantio de árvores, seguido do Recicla Aleam – que envolve a reciclagem de pilhas, baterias, óleo de cozinha, pasta de dentes e de escovas, além de papel, papelão e garrafa PET.

Foto: Assessoria

“Com isso, a Assembleia passou a ter um mostruário positivo na área ambiental, o que é positivo porque meio ambiente está conectado com a saúde”, disse.

Segundo Luiz Castro, o cultivo de pequenas hortas caseiras com plantas medicinais visa levar à população a não depender exclusivamente de remédios alopáticos.

“Alem de ser voltado à saúde, faz bem ao meio ambiente, haja vista que se produz mais clorofila e isso é bom para o meio ambiente”, sintetizou.

Foto: Assessoria

O diretor de Saúde, Arnoldo Andrade, apontou como benefícios da horta o fato das plantas darem origem a todos os medicamentos que estão nas drogarias. Sendo o Amazonas o maior celeiro de plantas medicinais, cuja maioria ainda nem foi estudada, o médico disse que a Assembleia dá um passo importante ao começar a resgatar o ‘chá da vovó’, medicação que sempre ajudou no passado e que cura as pessoas.

“Esse procedimento é adotado até hoje em países como a Índia e China, onde se encontra com facilidade farmácias fitoterápicas, que vendem raízes, folhas e sementes transformadas em medicação de fácil acesso”, mencionou.

Exemplo

Presente no evento, o diretor administrativo da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás, Joel Sant’Ana Braga Filho, parabenizou a iniciativa da Aleam em nome do presidente David Almeida (PSB) e da coordenadora de Modernização e Planejamento, Socorro Siqueira, pelo exemplo dado às demais Casas Legislativa do País de ações importantes ao meio ambiente e em defesa da vida do planeta.

Foto: Assessoria

“Vou levar para Goiás essas iniciativas que a Aleam do Amazonas está implementando em sua estrutura, com o Recicla Aleam e a Horta Medicinal, assim como os demais projetos, porque sabemos que o futuro do Brasil depende de iniciativas dessa natureza”, frisou.

O coordenador de Esportes da Aleam, José Laan, o idealizador do projeto, disse tudo será feito de forma gratuita. “As mudas serão plantadas e, após colhidas, serão oferecidas à Diretoria de Saúde para disponibilizar aos servidores que precisarem do medicamento”, sintetizou.

Fonte: Assessoria

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

Nível do Rio Negro volta a subir em Manaus e bate novo recorde

Publicado

em

Por

Após permanecer estável nos 30 metros por nove dias e registrar até uma pequena baixa de um centímetro, o nível do Rio Negro voltou a subir em Manaus.

Nesta quarta-feira (16), o nível do rio chegou aos 30,02 metros. É a maior marca da história desde o início dos registros, em 1902.

De acordo com o boletim da Defesa Civil, em todo o Amazonas, mais de 455 mil pessoas foram atingidas pela cheia.

Prédio da alfândega, no Centro histórico de Manaus, durante cheia de 2021. — Foto: Ricardo Balby

Continue lendo

Cidades

Após a maior cheia da história, nível do Rio Negro começa a baixar em Manaus

Publicado

em

Por

Após permanecer estável nos 30 metros por nove dias, desde 5 de junho, o Rio Negro começa a baixar em Manaus. Nesta segunda-feira (14), o nível do rio baixou 1 centímetro para 29,99 metros. A marca dos 30 metros em Manaus foi a maior da história desde o início dos registros, em 1902.

De acordo com o boletim da Defesa Civil, em todo o Amazonas, mais de 455 mil pessoas foram atingidas pela cheia.

Prejuízos na capital

Em Manaus, foram construídos 10 mil metros de pontes e passarelas em 20 bairros da capital Amazonense, segundo informações da Defesa Civil.

Em diversos pontos, a circulação de pessoas ocorre somente por meio de passarelas. O centro histórico registra vários pontos de alagamento. A Praça do Relógio e o prédio da Alfândega estão entre os locais mais atingidos.

A água do rio Negro também invadiu o local onde funcionava a mais tradicional feira da capital, a Manaus Moderna. Como isso, os feirantes foram transferidos para uma balsa. Comerciantes relatam prejuízos. Lojistas tiveram os estabelecimentos alagados, mesmo com as contenções para impedir a entrada da água.

A previsão do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) era que o rio chegasse à cota máxima de 30 metros A expectativa é que, agora, o nível do rio comece abaixar. De acordo com o órgão, abaixo dos 27 metros o nível do rio é considerado patamar normal para a cheia.

Veja a matéria completa em G1 Amazonas encurtador.com.br/yKMW9

Continue lendo

Cidades

Operação Hórus apreende aproximadamente 2 Toneladas de Pirarucu e peixes de outras espécies

Publicado

em

Por

O Comando de Policiamento Ambiental da Polícia Militar do Amazonas (CPAmb), por meio do Batalhão Ambiental (BPAmb) e Canil da PMAM durante o desdobramento da Operação Hórus/VIGIA/ na madrugada desta quinta-feira (22), no rio Solimões em frente a Orla do Município de Manacapuru (AM), realizou a abordagem e fiscalização da embarcação B/M Kennedy VI oriunda do município de Codajás-AM.

Na ocasião foram encontrados 2 toneladas de pescado ilegal, Pirarucu Arapaima Giga e outras espécies de peixes, acondicionados em várias caixas de isopor que seriam destinados ao município de Manaus/AM. O proprietário da embarcação recebeu voz de prisão e foi conduzido a delegacia do 1° DIP de Manacapuru ( 1º Distrito Integrado de Polícia) para realização dos procedimentos legais.

Material apreendido

Aproximadamente 2 toneladas de Pirarucu Arapaima Giga e peixes de outras espécies.

Prejuízo ao crime:
R$ 60.000,00 reais.

SEOPI/MJSP/CPAMB/BPAMB /CANIL PMAM

Continue lendo

Facebook

Propaganda
Propaganda
Propaganda

Mais Lidas

Copyright © 2021 Portal do Minuto. Todos Direitos Reservados. Portal - Manaus