Manaus – Na tarde de ontem (17), deu-se início a mobilização social Ainda Não É Sua Última Viagem, organizada pelo Capitão Carpê Andrade, e que continuará na tarde de hoje (18) e se encerrará amanhã (19), no início da Ponte Jornalista Phelippe Daou, na Av. Cel. Cyrillo Neves, bairro Compensa – zona oeste da cidade.

Contando com a colaboração da sua equipe e ajuda de familiares e amigos, o Capitão Carpê Andrade busca alertar a sociedade para o alto índice de tentativas de suicídio e mesmo suicídios que vêm acontecendo no trajeto da ponte, que infelizmente deixou de ser apenas mais um lugar para caminhadas e passeios, e passou a ser um local visado por aqueles que sofrem com problemas relacionados à depressão, e tentam tirar a própria vida se atirando da mesma.

Equipe do Cap Carpê Andrade fazendo abordagem e panfletando na Av. Cel. Cyrillo NevesManaus – AM . (Foto: Ítalo Sena)

A mobilização também conta com o apoio da 8ª Cicom, que estará presente durante os três dias de evento, contribuindo para que essa mensagem possa ser compartilhada com toda a sociedade amazonense.

“Os guerreiros da 8ª Cicom vêm atendendo ocorrências praticamente todos os dias relacionadas à tentativas de suicídio, e infelizmente tivemos recentemente o caso do jovem que parou seu carro no meio da ponte e se jogou da mesma, sendo que até agora seu corpo não foi encontrado, então, a gente espera que a sociedade em geral tenha um pouco mais de sensibilidade, e possam tentar identificar àquela pessoa que está passando por esse tipo de problema, que muitas vezes está ao nosso lado e não percebemos” Enfatiza o Capitão Carpê.

Guerreiros da 8º Cicom dando apoio ao evento. (Foto: Ricardo Balby)

Durante os três dias de ação, serão feitas abordagens e panfletagens em torno da ponte, com objetivo de transmitir a mensagem principal e tema da ação, ou seja, “Ainda não é sua última viagem”. Também serão feitas abordagens no percurso da ponte, com equipes divididas dos dois lados da ponte em pontos estratégicos, com o objetivo de tentar identificar algum transeunte que possa estar passando por dificuldades ou mesmo esteja precisando de ajuda naquele momento.

Além das abordagens e panfletagens em torno da ponte, ação também contará com palestras realizadas por profissionais da área de saúde, Psicólogos, Pastores, Padres e testemunhos de pessoas que já enfrentaram esse drama.

Segundo o Psicanalista e Teólogo Elias Moura Ferreira “Muitas vezes existe aquele famoso julgamento de que a depressão é frescura, ou de que quem quer fazer um ato contra sim próprio, vai lá e faz, não precisa de aviso! E não é bem assim, uma pessoa que sofre de depressão precisa acima de tudo ser ouvida, elas precisam desabafar e se expressar, pois vivem como se tivessem um grito preso no silêncio, por isso, procure ouvir e dar atenção, muitas vezes é apenas disso que uma pessoa passando por depressão precisa, ou seja, ser ouvida.”

O Capitão Carpê Andrade pretende realizar novas mobilizações voltadas para esse tema, pois essa primeira mobilização social de apenas três dias é apenas o começo, mas o seu trabalho junto com os guerreiros da 8º Cicom continuará todos os dias, e ele encerra dizendo:

“O objetivo principal da campanha é chamar a atenção da população e da comunidade para esse problema, acima de tudo para que as autoridades tomem providências em relação a isso, pois não é um problema de segurança pública, é um problema do Estado, e a gente espera que se coloque uma base de apoio psicológico aqui, para que possa ser feito um acompanhamento e atendimento às pessoas, e que esse quadro mude o quanto antes!”

Cap. Carpê Andrade alertando sobre a prevenção contra o suicídio para os usuários do transporte coletivo que atravessam a ponte todos os dias para os seus municípios. (Foto: Ricardo Balby)

O Capitão também aproveita para convidar toda a sociedade a participar desse movimento social que continua hoje e vai até o dia de amanhã.

Programação

Dia 17: Abertura da Mobilização com o tema: Mobilizar é Preciso,  onde foram feitas palestras, abordagens e panfletagens nas adjacências e comunidade em torno da ponte sobre o Rio Negro, com início às 17:30hrs até às 19:30hs.

Dia 18: Abordagem e panfletagem no decorrer da ponte, com equipes divididas para o corpo a corpo, com início às 17:30hs, sem horário para o término.

Dia 19: Abordagem e panfletagem no decorrer da ponte com equipes divididas para o corpo a corpo, com início às 17:30hs, sem o horário para o término.

Foto: Ítalo Sena

Faça parte você também, participe!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

1 Comentário

  1. Yan Mesquita

    21/05/2019 em 15:16

    Muito Bom o projeto

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Prefeitura confirma seis pessoas desaparecidas após naufrágio de barco no interior do Amazonas

O barco que naufragou no interior do Amazonas, na noite desta quinta-feira (20), tinha 97 …