Conecte-se conosco

Ciência e Tecnologia

Cientistas encontram ossos de nova espécie humana nas Filipinas

Avatar

Publicado

em

A árvore genealógica dos nossos ancestrais está cada vez maior. Agora, uma equipa de cientistas de Filipinas, Austrália e França fez o anúncio de uma nova espécie de humanos, relatando as descobertas na revista Nature.

Essa nova espécie recebeu o nome de Homo luzonensis, em homenagem à ilha de Lúzon, no norte das Filipinas, onde foi descoberta. Os vestígios, encontrados na caverna de Callao, foram datados de 50.000 a 67.000 anos atrás — época em que, de acordo com a teoria oficial, o Homo sapiens e os neandertais se espalharam por Europa e Ásia.

A escavação não encontrou um esqueleto completo: os vestígios se resumem a sete dentes, dois ossos das mãos, três ossos do pé e um osso da coxa. Os pesquisadores do Museu de História Natural de Paris, um dos responsáveis pela descoberta, acreditam que os ossos pertenciam a 3 indivíduos — dois adultos e uma criança.

Curiosamente, esses poucos ossos fornecem muitas pistas sobre a aparência e o estilo de vida do Homo luzonensis. Os pequenos dentes sugerem que o hominídeo teria menos 1,2 metro de altura — possivelmente até mais baixo do que o Homo floresiensis, conhecido como “hobbit”, outra espécie encontrada no sudeste da Ásia.

O mais intrigante foi a presença de um osso curvo nos pés, que se assemelha à anatomia de espécies muito mais antigas, como o Australopithecus —encontrado apenas na África e datado de 2 a 3 milhões de anos atrás. Essa anatomia indica um estilo de vida misto, com capacidade de andar sobre duas pernas mas também de subir em árvores — como os grandes símios.

Todas essas características podem representar uma grande reviravolta na teoria da evolução humana. Até agora, acreditava-se que a primeira espécie de hominídeo a sair da África teria sido o Homo erectus, há 1,5 milhão de anos atrás. Todas as outras espécies fora do continente original teriam descendido dele.

 

*Fonte: Superinteressante

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ciência e Tecnologia

Mulher dá à luz gêmeos, e homem descobre que é pai biológico de apenas um

Avatar

Publicado

em

Por

Uma história que aconteceu na China intrigou os internautas do mundo todo, nesta última sexta-feira (15/05). O motivo é que um homem chinês, que não teve a identidade divulgada, descobriu que é pai biológico de apenas um dos seus filhos gêmeos. A outra criança é fruto de um relacionamento da esposa com um amante.

Para falar sobre o assunto, a revista China News Weekly contatou Deng Yajun, diretor do Centro de Identificação Forense Beijing Zhongzheng, que foi responsável pela realização do teste de DNA dos bebês. Deng explicou que o caso é raríssimo: as chances de acontecer são de uma em 10 milhões.

“Primeiro, a mãe tem que produzir dois óvulos no mesmo mês, para ter os gêmeos bivitelinos (não idênticos). Depois, ela precisa ter relações sexuais com dois homens em um espaço de tempo muito curto, para que isso seja possível. Os resultados mostraram que os gêmeos têm a mesma mãe, mas não o mesmo pai”, explicou o especialista.

Fonte: Metrópoles https://bit.ly/2LDn2er

 

Continue lendo

Ciência e Tecnologia

Eclipse solar poderá ser visto no Brasil, de forma parcial

Avatar

Publicado

em

Por

Embora o eclipse total do sol só poderá ser experimentado nesta terça-feira em sua totalidade, e por quase dois minutos, no Chile e na Argentina, também será possível vislumbrar o fenômeno, na parte da tarde, de forma parcial, em 14 das 27 capitais brasileiras. No Brasil, a visualização começará Às 14h48 em Rio Branco (onde 32% do sol será encoberto), em São Paulo às 17h (26% enconberto), em Belo Horizonte às 17h08 (11% encoberto) e no Rio às 17h03 (8%). A duração do fenômeno também varia, de 1h56 minutos em Rio Branco a 15 minutos em Porto Alegre.

Na capital gaúcha, 57% do Sol será encoberto pela Lua, seguida de Campo Grande (47%) e Curitiba (43%) na lista das que experimentarão o fenômeno de forma mais visível. Também será possível ver algo em Manaus, Porto Velho, Palmas, Cuiabá, Goiânia, Brasília e Florianópolis.

Pesquisador do Observatório Nacional, Eugênio Reis explica que o eclipse total será especial porque se dará sobre observatórios astronômicos como os de La Silla e Cerro Tololo, na região chilena de Coquimbo, fato bastante incomum. As últimas duas vezes em que algo semelhante aconteceu foi em 1961, na França, e em 1991, nos EUA.

— Por uma grande coincidência, o eclipse vai acontecer onde há um observatório astronômico. O eclipse em si não é um evento raro, o que é raro é que a sombra da Lua vai passar por sobre um observatório e os cientistas vão poder se aproveitar de toda uma infraestrutura para observá-lo. Nos últimos cinquenta anos, isso só aconteceu duas vezes.

Reis explica que será a oportunidade perfeita para que os cientistas realizem experimentos que podem revelar segredos sobre o Sol, como os que envolvem a coroa solar. Os pesquisadores chilenos vão repetir, inclusive, um experimento feito na cidade cearense de Sobral em 1919, quando ficou provado que a força de gravidade do astro altera o caminho da luz de outras estrelas até a Terra. O fato ajudou a comprovar a Teoria da Relatividade Geral proposta por Albert Einstein.

— Repetir a observação de Sobral é incrível, sobretudo no ano em que ela completa cem anos. Mas vai ser apenas uma repetição — aponta Reis, que explica o que o fenômeno pode ajudar a desvelar. — O eclipse vai ajudar muito principalmente no estudo da coroa solar, que só é visível quando há o fenômeno. Ela ainda é cercada por mistérios. Por exemplo, ninguém sabe por que ela é mais quente do que a própria superfície do Sol. É um assunto que não foi completamente desvendado e que tem consequências para a Terra.

A Nasa, agência espacial norte-americana preparou um site com um mapa e outras informações sobre o tema.

Localização privilegiada

No Chile, autoridades locais esperam que o dia do eclipse atraia entre 150 e 180 mil forasteiros à área, localizada a cerca de 500 km da capital Santiago. Normalmente, a região tem 27 mil habitantes. Todas as vagas nos hotéis de Vicuña, La Serena e Coquimbo estão reservadas há meses. O governo calcula que cerca de 100 mil carros se dirijam à região e o movimento nos aeroportos próximos já pode ser sentido. Reis explica que a localidade reúne características especiais para a observação de fenômenos astronômicos e hoje responde por cerca de 60% de toda a atividade mundial nesta área.

— Estar em um planalto bem acima do nível do mar, onde a pressão atmosférica é menor, favorece muito a observação. Além disso, o Deserto do Atacama faz com que haja menos umidade, o que também é positivo. É claro que o governo chileno deu todos os incentivos para que os observatórios se instalassem ali, mas a localização em um planalto desértico é muito boa.

Inaugurado em 1960, o Observatório La Silla é administrado pelo Observatório Europeu do Sul. Nesta terça-feira, ele vai abrir as portas para que mil convidados — cientistas, jornalistas e interessados no assunto — acompanhem o fenômeno com a ajuda dos equipamentos e da localização privilegiada.

No cinema

Mas não é apenas o Chile que vai atrair interessados no fenômeno. O cineasta carioca Bruno Safadi está em Bela Vista, na província argentina de San Juan. Junto com a fotógrafa portenha Paula Abramovich, ele pretende filmar o fenômeno para a cena de abertura de seu próximo longa-metragem. Coprodução entre os dois países, “Lilith” deve ser lançado no segundo semestre de 2020. Apesar de o roteiro, escrito há seis anos, descrever um eclipse, o diretor só ficou sabendo sobre o evento desta terça-feira há poucos meses:

— Quando comecei a trabalhar com o roteiro, não sabia como ia fazer para filmar, mas tinha que encontrar alguma saída. A gente ia começar a rodar “Lilith” apenas em novembro, mas quando vi há alguns meses a notícia sobre o eclipse total, percebi que era uma oportunidade única.

Ele conta é possível notar um aumento no fluxo de turistas e estrangeiros que viajam em direção ao noroeste do país, região que faz fronteira com o Chile e também terá visão privilegiada do eclipse total do Sol.

— São cidades pequenas, com três ou quatro mil habitantes, que estão recebendo um fluxo enorme de pessoas. Quando fomos retirar o tripé para a câmera, a moça da loja perguntou se nós também íamos filmar o eclipse. — explica ele, que detalha os desafios técnicos para a empreitada. — Para não destruir a câmera, é preciso usar o filtro especial para conter os raios infravermelhos. Estamos levando uma lente de 800 milímetros, muito teleobjetiva. E duas câmeras, para poder ter opções.

 

*Fonte: O Globo

Continue lendo

Ciência e Tecnologia

Professor da UEA ganha Prêmio Nacional da Academia de Ciências de Cuba

Avatar

Publicado

em

Por

Manoel Azevedo, professor do curso de Engenharia da Computação da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) ganhou o Prêmio Nacional da Academia de Ciências de Cuba, por seus resultados pela investigação científica “Contribuições para a otimização da qualidade de energia em sistemas elétricos de distribuição primária”. O prêmio foi concedido pelo Centro de Estudios Electro Energeticos da Universidad Central “Marta Abreu” de Las Villas (CEEUCLV), de Cuba.

O professor explica que, com os resultados da pesquisa, é possível resolver problemas de produtoras de energia, com desenvolvimento de um algoritmo inteligente, que permite verificar e analisar qual seria o melhor banco de capacitores ou filtro e a melhor posição de se colocar em consumidores de média tensão.

“A pesquisa se baseia no desenvolvimento de um sistema utilizando técnicas de inteligência computacional [algoritmos genéticos (AG)] para a otimização multiobjetivo da Compensação da Potência Reativa [CPR] em redes elétricas de distribuição capaz de localizar e dimensionar de forma ótima as unidades de compensação necessárias [capacitores e/ou filtros de harmônicos passivos] para obter os melhores benefícios econômicos e a manutenção dos índices de qualidade da energia elétrica [QEE] estabelecidos pelas normas brasileiras”.

Segundo ele, essa é uma conquista da UEA. “O Centro de Estudos Energéticos avalia os melhores artigos na área e relevantes para a ciência como um todo e contribuição para o bom desenvolvimento da Ciência. Essa pesquisa é parte de uma série de vários artigos que elaboramos e foram submetidos à Revistas A2 e congressos em Cuba. Um dos Congressos de Cuba foi o Altae, de notação Internacional”, salientou.

O professor ressalta a participação de Ignacio Perez Abril (Cuba) e Jandecy Cabral Leite (Brasil), que também assinam a autoria do artigo.

Fonte: Portal do Sena

Continue lendo
Propaganda
Propaganda
Propaganda

Mais Lidas

Copyright © 2020 Portal do Minuto. Todos Direitos Reservados. Portal - Manaus