Conecte-se conosco

Cidades

Com infraestrutura precária e preço alto para entrada, Porto de Manaus é alvo de reclamações

Avatar

Publicado

em

Infraestrutura e preço alto

Conforto, segurança e uma gama de serviços são coisas que fazem falta no Porto Organizado de Manaus (Roadway), informaram usuários. As más condições de infraestrutura, observadas especialmente na ponte que dá acesso à balsa de embarque e desembarque, além da alta taxa cobrada pela empresa concessionária para a pessoa entrar no local, que deveria ser um dos cartões postais da cidade, também são motivo de reclamação e insatisfação.

A cozinheira Maria Francisca de Jesus, 54, diz que o porto não tem nenhuma atratividade e a pessoa ainda paga caro para entrar. “Até para buscar uma encomenda é necessário desembolsar no mínimo R$ 5. Ninguém entra se não comprar uma passagem, o que é um absurdo. Cinco reais é o valor da viagem do Roadway para o Cacau-Pirêra. Para onde vai esse dinheiro? Não é para melhoria do porto porque ele está com uma estrutura precária”, afirmou.

Para quem transita de carro a situação é mais dispendiosa. A pessoa tem que pagar R$ 20 para entrar no porto e ainda enfrenta problemas para chegar à balsa de embarque e desembarque devido aos buracos e falhas da pista. A ponte por onde os veículos trafegam tem vários trechos com asfalto desgastado e as ferragens à mostra. Um perigo na opinião dos condutores, principalmente quando chove, haja vista que os buracos ficam com água empossada.

O motorista de táxi-frete Edmundo Costa dos Santos, 60, conta que as mudanças ocorridas no porto não trouxeram melhorias. Há dez anos, conforme ele, quando começou a trabalhar no ramo, o preço cobrado para o táxi-frete entrar no local era R$ 5, hoje é R$ 18. “É muito caro. Se a gente entrar dez vezes, indo pegar passageiro ou não, temos que pagar R$ 18 em cada uma delas. Às vezes ficamos no prejuízo. Essa taxa deveria ser revista”.

Para a estudante Paula Teixeira, 27, o porto não está à altura da cidade. É carente de infraestrutura e de serviços. “Estamos na área mais rica e bela da cidade: o Centro Histórico, além disso, ainda tem o rio Negro, que por si só já é uma atração belíssima, mas o porto não tem nada para atrair as pessoas, nem sequer um lanche, e o pior é que para entrar ainda é preciso pagar. Isso é triste, pois esse local tem tudo para ser um ponto turístico maravilhoso”.

Em junho de 2014, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) entregou as novas instalações do Porto de Manaus que foram reformadas pelo órgão em função dos jogos da Copa do Mundo. Na época, foram investidos cerca de R$ 15 milhões, com a entrega da Praça dos Ingleses e novas instalações sanitárias, incluindo estrutura especial para deficientes.

O restante das obras, que incluía recuperação das estruturas dos dois flutuantes, recuperação das pontes, construção de passarela climatizada e construção de 100 metros de flutuante no cais do Roadway que seria concluído até 2015, não saiu do papel.

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Falta de oxigênio mata 6 pessoas da mesma família em 24 horas

Avatar

Publicado

em

Por

Em menos de 24 horas, seis integrantes de uma mesma família moradora do distrito Nova Maracanã, da zona rural do município de Faro, no oeste do Pará, morreram com sintomas da covid-19. Bisavó, avó, avô, mãe, pai e um tio não resistiram muito tempo após complicações respiratórias. A Unidade Básica de Saúde (UBS) da comunidade não tinha cilindros de oxigênio em número suficiente.

O município entrou em colapso na segunda-feira (18) por falta de oxigênio. A informação foi confirmada no início da tarde desta terça-feira (19) pelo secretário municipal de Meio Ambiente de Faro, Arthur Brasil. Um sétimo membro da família está internado na UBS também com sintomas de Covid-19.

Diante do aumento do número de casos suspeitos de Covid-19 em Faro, o prefeito Paulo Carvalho (PSD) fez um apelo às prefeituras de municípios vizinhos e também a empresários, e nesta terça recebeu 20 cilindros de oxigênio que serão divididos entre a UBS Morumbi, na cidade, e UBS de Novo Maracanã, que funcionarão como centros de atendimento a pacientes infectados pelo novo coronavírus.

Parte dos cilindros adquiridos em Santarém já foi enviada de lancha para o distrito Novo Maracanã. A operação é acompanhada pelo secretário Paulo Carvalho.

Fonte: G1

Continue lendo

Amazonas

Durante a madrugada, Governo do Estado recebe oxigênio para hospitais de Manaus

Avatar

Publicado

em

Por

Foto: Divulgação

A Força Aérea Brasileira (FAB) desembarcou, na madrugada desta sexta-feira (15), 6 mil litros de oxigênio líquido da empresa White Martins, fornecedora do Governo do Estado. A carga, que veio de São Paulo, veio em 6 isotanques de mil litros e vai ser distribuída nos hospitais da rede estadual pela manhã.

Os insumos estão sendo transportados ao longo da semana da cidade de Guarulhos (SP) e chegarão a 22 mil metros cúbicos de oxigênio.

Uma força tarefa do Executivo Estadual e do Ministério da Saúde atua desde a semana passada em uma operação conjunta para viabilizar a chegada de oxigênio da White Martins de outros lugares. O plano mantém uma ponte aérea entre São Paulo e Manaus enquanto houver necessidade de abastecimento da rede.

Além da quantidade desta madrugada, outros 200 cilindros chegaram na terça-feira (12) e uma remessa de 150 cilindros foi entregue na última quarta-feira (13/01). Outros 25 mil metros cúbicos em isotanques também estão na programação de voos desta semana da FAB, partindo do aeroporto de Guarulhos.

Desde a última sexta-feira (08/01), a força-tarefa sob o comando da Defesa Civil do Amazonas atua no transporte de oxigênio de Belém, Brasília e Guarulhos.

Apreensões e solidariedade

Também na quinta-feira, duas operações das Forças de Segurança do Estado apreenderam cilindros de oxigênio que foram distribuídos às unidades.

Em uma delas foram apreendidos 26 cilindros carregados de oxigênio e sete vazios. As cápsulas foram distribuídas para quatro unidades de saúde da rede estadual – Hospital Beneficente Português, Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), SPA do São Raimundo e SPA do Coroado.

Numa segunda operação, à noite, foram apreendidos 45 cilindros, 28 deles carregados e 17 vazios. O material estava em uma embarcação no Porto de São Raimundo. As cápsulas foram distribuídas em sete unidades.

Solidariedade

Uma ação solidária de um grupo de amigos voluntários que adquiriram cilindros de oxigênio também ajudou a garantir o insumo em algumas unidades durante a noite.

 

*Com informações de assessoria

Continue lendo

Cidades

Enfermaria de campanha começa a ser montada no hospital Delphina Aziz

Avatar

Publicado

em

Por

Foto: Carlos Soares / SSP-AM

O Amazonas recebeu na quinta-feira (14/01) mais de 20 toneladas de material para instalação de uma enfermaria de campanha, que funcionará na área externa do Hospital e Pronto-Socorro (HPS) Delphina Aziz. O trabalho é uma ação integrada entre o Governo do Estado, Governo Federal e Forças Armadas.

Os primeiros contêineres descarregados na quinta-feira continham tendas, leitos, macas, equipamentos hospitalares e instrumentos para montagem de uma miniusina de oxigênio para atender a nova estrutura.

Quando finalizada, a enfermaria de campanha contará com 60 leitos clínicos. Equipes do Exército realizam a montagem da estrutura desde a tarde de quinta-feira, com previsão de entrega no início da próxima semana.

Com a nova estrutura, o objetivo é aumentar a oferta de atendimentos na unidade de saúde, devido ao crescimento no número de internações no estado. Os leitos serão instalados em módulos de hospitais de campanha do Exército e Aeronáutica.

A estrutura dos leitos de enfermaria será disponibilizada e montada pelo Governo Federal, e a gestão dos profissionais será feita pelo Governo do Amazonas, em parceria com o Ministério da Saúde. O titular da SES-AM, Marcellus Campêlo, ressaltou o apoio do Governo Federal nas ações para reforçar os atendimentos na pandemia, classificando como fundamental.

“Essa força que estamos tendo do Ministério da Saúde, Sírio-Libanês, da Força Nacional, com as nossas equipes de saúde, vai tornar a nossa rede mais preparada, inclusive, para quando terminar esse período mais crítico da pandemia, conseguirmos ter uma rede coesa, forte e também conectada com o município de Manaus”, ressaltou Campêlo.

 

*Com informações de assessoria 

Continue lendo

Facebook

Propaganda
Propaganda
Propaganda

Mais Lidas

Copyright © 2020 Portal do Minuto. Todos Direitos Reservados. Portal - Manaus