Conecte-se conosco

Destaque

‘Stranger Things’: Conheça a teoria da conspiração por trás da série

Publicado

em

Estreou na última sexta-feira (27) a 2º temporada do fenômeno “Stranger Things”. Com a trama cada vez mais tensa e empolgante, a batalha contra o mundo investido e a agência secreta que comanda experimentos para desenvolver poderes psíquicos continua empolgando os milhares de fãs da série mundo a fora. Contudo,  ao que tudo indica, a trama ficcional de suspense pode ficar mais interessante: segundo o site Thrisllist, a série foi baseada em uma teoria da conspiração sobre um suposto projeto do governo americano durante os eventos da Segunda Grande Guerra.

O Projeto Montauk foi acusado de ser uma série de projetos secretos do governo dos Estados Unidos realizado em Camp Hero ou Air Force Station em Montauk, Long Island com a finalidade de desenvolver técnicas de guerras psicológicas e investigações exóticas, incluindo a viagem no tempo, viagem no hiperespaço, invisibilidade a luz visível, infravermelha e radar, algo semelhante ao que enfrenta Eleven na trama, uma das vítimas do experimento secreto. Devido à falta de evidências para apoiar grupo de hipóteses, os críticos argumentam que o Projeto Montauk não passa de uma teoria da conspiração ou apenas uma lenda urbana.

Foto: Reprodução

A teoria conta que os experimentos teriam sido realizados em Camp Hero, na Força Aérea de Montauk, em Long Island, e estariam ligados ao Experimento Filadélfia, que teria tornado invisível o destroyer de escolta USS Eldridge, em outubro de 1943. Nesse sentido, a causa da invisibilidade pode ser, na verdade, uma viagem no tempo.

Voltando à trama de Eleven e seus amigos, algumas características no roteiro dos irmãos Duffer reforçam essa relação: antes de se chamar “Stranger Things”, o título original anunciado em 2015 pela plataforma de streaming era Montauk. Além disso, a sinopse original também sinalizava uma inspiração nessa teoria, com “um mistério extraordinário envolvendo experimentos governamentais secretos, forças terroristas aterrorizantes e uma garota muito estranha”.

A história do Experimento Filadélfia chegou às telas Hollywood bem antes de ”Stranger Things” com o título “The Philadelphia Experiment, precisamente no ano de 1984, coincidentemente, ano de nascimento dos escritores da série. Teóricos dessa conspiração,  afirmam que o Projeto Filadélfia teve a participação direta de ninguém mais ninguém menos que Albert Einstein. A ideia era tornar o navio destróier USS Eldridg invisível tanto ao radar quanto aos olhos óticos, para isso seria utilizada a Teoria do Campo Unificado de Einstein. Usando a teoria, eles iriam tentar curvar a luz e esta daria a volta no navio, fazendo com que os torpedos passassem em volta e não o detectassem.

A história dos experimentos inspirou Preston Nichols a escrever “The Montauk Project: Experiment in Time” (O Projeto Motauk: experimentos no tempo), o primeiro livro de uma série de outros que tornaram popular a teoria da conspiração.

Caso você seja fã de ”Stranger Things” e não se importa com spolier, aí vai uma dica: a série é provavelmente baseada nas obras de Nichols e se quiser saber os rumos que a história tomará, os livros dão pistas instigantes acerca do futuro da trama.

 

*Com informações do Portal: Exame

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Técnica de relaxamento com saco causou morte de ator, diz laudo

Publicado

em

Por

morte do ator Luiz Carlos de Araújo foi acidental, causada por uma mistura do uso de antidepressivos, cocaína, álcool e de um saco plástico para cobrir a cabeça, apontou laudo da Polícia Civil de São Paulo, revelado nesta quarta-feira (22).

Segundo a perícia, a morte deve ter sido causada pelo próprio ator enquanto ele fazia uma técnica de relaxamento chamada de re-respiração com a ajuda do saco plástico. A técnica, informou o legista, é usada para diminuir respiração rápida e descontrolada em situações de ansiedade, para “aumentar o teor de dióxido de carbono e diminuir o teor de oxigênio”.

“Tal prática pode ter como complicação a asfixia por confinamento (troca do ar respirável por ar irrespirável)”, explica o laudo.

A polícia considerava outras duas hipóteses para a morte (suicídio ou homicídio), que foram descartadas: “não foram observados sinais de constrição cervical externas ou internas [enforcamento], mesmo após dissecção cuidadosa do pescoço da vítima Luiz Carlos”.

“A associação de antidepressivos, cocaína e álcool, com consequente rebaixamento do nível de consciência, associada ao confinamento foram às causas da morte”, conclui o laudo.

Luiz Carlos foi encontrado morto no último dia 11 dentro de um apartamento sem sinais de arrombamento, invasão por meio da sacada ou assalto de bens. O ator se destacou por sua participação na novela Carinha de Anjo, do SBT, e em outras peças de teatro. Ele tinha 42 anos.

Fonte: Portal R7

Continue lendo

Amazonas

Cetam abre inscrições para mais de 26 mil vagas em cursos no interior do AM

Publicado

em

Por

O Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam) abriu, nesta quarta (22) e na quinta-feira (23), as inscrições para 26.910 vagas em cursos de qualificação profissional. As vagas são destinadas, exclusivamente, para candidatos do interior do estado.

As inscrições serão somente on-line, das 6h às 23h59, ou até terminarem as vagas. Os interessados em um dos 35 cursos ofertados nos 61 municípios do Amazonas deverão acessar o endereço https://cursos.cetam.am.gov.brSó é aceito um CPF por vaga.

As vagas ofertadas serão ocupadas pelo processo de ordem de chegada, ou seja, até o limite do número de vagas regulares e reservas oferecidas por curso. Antes de efetuar a inscrição, o candidato deverá certificar-se de que preenche todos os pré-requisitos para o curso que deseja ingressar.

Continue lendo

Amazonas

12 toneladas de pirarucu são apreendidas em embarcação em Coari

Publicado

em

Por

Cerca de 12 toneladas de pirarucu foram apreendidas em uma embarcação, por policiais da Base Arpão, na madrugada de terça-feira (21), em Coari. No total, foram apreendidas cinco toneladas de pirarucu fresco e sete toneladas de pirarucu salgado.

O proprietário do barco ao ser questionado disse que o pescado era legalizado e que possuía o guia de transito expedida pelo Ibama. No entanto, a autorização era para o transporte de três unidades de pirarucu, o que não era compatível com a quantidade encontrada no barco.

Ao continuar as buscas na embarcação, a equipe encontrou uma parede falsa e, dentro dela, foram encontrados parte do pescado ilegal que estava condicionado de forma indevida. O barco partiu de Jutaí, distante 749 km de Manaus, e seguia para a capital.

O responsável pelo pescado ilegal foi preso e foi apresentado a Delegacia de Polícia Civil da Base Arpão. O pescado será doado para comunidades ribeirinhas.

Por correr risco de extinção, o pirarucu tem a pesca proibida durante o ano todo, só podendo ser feita em áreas de manejo determinadas pelo Ibama.

Continue lendo

Facebook

Propaganda
Propaganda

Mais Lidas

Copyright © 2021 Portal do Minuto. Todos Direitos Reservados. Portal - Manaus