Conecte-se conosco

Destaque

Distribuição de implementos agrícolas é visto como ‘ato estratégico’ visando a reeleição

Avatar

Publicado

em

recursos

O governador Amazonino Mendes (PDT), vai distribuir nesta quarta-feira (4), aos prefeitos “cabo eleitorais” cerca de 85 milhões de reais em implementos agrícolas pelo programa batizado de Terra Produtiva, ou seja, um arremedo do “Terceiro Ciclo” com nova roupagem, entregues em praça pública, ás vésperas do início da propaganda eleitoral 2018.

O programa é visto como uma insistência do governador no retorno do fracassado programa implementado no seu governo de 1995 a 1998, que foi mal executado, mal sucedido e sem nenhum resultado para a produção rural do interior do Estado, no seu governo.

Dessa vez serão doados às prefeituras, a custo zero, uma lista de equipamentos compostos por grupos geradores, casas de farinha, mini tratores, motores rabetas, caminhão, triciclos agrícolas, roçadeiras, kits de ferramentas, Kit pescador, caixa de isopor, entre outros.

Os equipamentos têm o perfil e formato de uma moeda de troca, provavelmente para garantir a reeleição do velho cacique amazonense, colocados em praça pública à vista de todos.

Imagens mostram o estacionamento do Centro de Convenções do Amazonas – CCA Vasco Vasques, na zona centro-oeste da capital, sendo abastecido com os materiais que serão distribuídos pelo governador.

O que diz a Lei?

Numa escancarada campanha eleitoral antecipada e descumprimento da lei, conforme o Art. 73 da lei Eleitoral – 9504/97 a ação de Amazonino é ilegal.

“São proibidos aos agentes públicos[…] fazer ou permitir uso promocional em favor de candidato, partido político ou coligação, de distribuição gratuita de bens e serviços de caráter social custeados ou subvencionados pelo Poder Público”, diz o inciso IV da lei.

No dia 24 de junho, o Correio da Amazônia havia publicado uma matéria com o título “Terceiro Ciclo repaginado ou campanha eleitoral disfarçada?”, do qual motivou o Comitê de Combate à Corrupção e Caixa Dois a ingressar, no dia 25, com representação contra o governador do Amazonas e pré-candidato às eleições 2018, Amazonino Mendes, pelo (PDT), por ato de uso da máquina administrativa e prática de atos vedados aos agentes públicos em anos eleitorais.

Além dele, a representação também é contra o secretário de Produção Rural do Estado, José Aparecido dos Santos. Com o ato, de aparente atividade da gestão pública realizada pelo secretário da Sepror, fica evidente o uso do poder político e econômico em benefício da candidatura do atual governador do Estado.

Em face do material recebido e das irregularidades detectadas, tais quais, o uso da máquina pública, de abuso do poder econômico e político, o comitê requisitou à Procuradoria Regional Eleitoral (PRE-AM) a apuração dos ilícitos demonstrados devidamente instruídos pelas provas anexadas ao recurso, com o intuito de fazer cumprir a legislação eleitoral, culminando com as aplicações das sanções cabíveis, previstas nas leis 9.504/97 e Complementar 64/1990.

A conduta do chefe do poder executivo deveria colocar em estado de alerta os Ministérios Público Eleitoral (MPE), Estadual (MP-AM) e de Contas (MPC-AM), aos interesses do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e ainda do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e ao Comitê de Combate à Corrupção e Caixa Dois acompanhar essas entregas de equipamentos agrícolas para não deixar se realizar campanha eleitoral antecipada.

Confira o vídeo:

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Amazonas

Governadores acertam cota extra da vacina para o Amazonas

Avatar

Publicado

em

Por

Governadores de pelo menos 22 estados acertaram na noite da quinta-feira (21) o repasse para o Amazonas de uma cota extra das vacinas que devem receber nos próximos dias.

Nesta sexta-feira (22), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) deve liberar o uso emergencial de mais 4,8 milhões de doses da Coronavac, e 2 milhões de doses da vacina da Astrazeneca devem chegar ao país.

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), participou da reunião de um grupo de trabalho que discute o colapso do sistema de saúde em Manaus e defendeu junto aos governadores, por meio do grupo no WhatsApp, que o Amazonas receba uma parte maior dessas novas doses, devido à “transmissibilidade alta” de casos e à gravidade da situação.

A proposta, segundo Dias explicou ao blog, é que o Amazonas fique com 5% do total de novas doses e os demais estados façam o rateio proporcional do restante.

Fonte: G1

Continue lendo

Cidades

Prefeitura de Manaus acata pedido do vereador Capitão Carpê e aumenta frota do transporte coletivo municipal

Avatar

Publicado

em

Por

Na recomendação, o vereador exigiu que mecanismos mais eficazes, segundo os especialistas, fossem cumpridos, como a utilização do distanciamento social evitando aglomerações


Diante das inúmeras denúncias constantes de aglomerações e demora do transporte público municipal, levou o vereador Capitão Carpê Andrade (Republicanos) a solicitar através de um ofício, adoção de medida de urgência ao Prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), devido o aumento no número de casos confirmados e mortes em decorrência da COVID-19 afim que seja diminuído o número de passageiros nos coletivos e evitar a propagação do vírus.

O pedido do parlamentar foi aceito nesta quinta-feira (21), e como forma de prevenção o Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) reforçou a fiscalização dos ônibus e aumentou a frota de veículos. Segundo a Prefeitura, o trabalho será realizado diariamente, em horários diferentes, com o objetivo de evitar aglomerações de passageiros.

“Estou feliz com vitória, sou representante do povo, a voz da comunidade e vou continuar cobrando e fiscalizando nosso Prefeito. Diante da grave crise sanitária que estamos enfrentando, a vida dos usuários e dos trabalhadores do transporte público municipal precisa ser preservada”, disse vereador.

Informações assessoria

Fotos Ítalo Sena

Continue lendo

Brasil

Incêndio atinge prédio do Instituto Serum, fabricante de vacinas contra Covid-19 na Índia

Avatar

Publicado

em

Por

Foto: AFP

Um incêndio atingiu um edifício do Instituto Serum, a empresa da Índia que produz vacinas com tecnologia da AstraZeneca e da Universidade de Oxford, nesta quinta-feira (21), na cidade de Pune. Pelo menos cinco pessoas morreram.

Cinco pessoas morreram no incêndio, segundo o “Times of India”. O prefeito da cidade de Pune, Murlidhar Mohol, disse que os mortos são provavelmente trabalhadores de construção civil que estavam no prédio.

O diretor-executivo da empresa, Adar Poonawalla, confirmou que houve mortes.

A empresa também vai começar a produzir as vacinas desenvolvidas pela empresa norte-americana Novavax.

Poonawalla afirmou que a unidade que pegou fogo produz vacinas para o rotavírus. Ele estima que a perda nessa linha de produção será de até 40% do volume de doses.

O Instituto Serum é o maior fabricante de vacinas do planeta. Lá são produzidas 1,5 bilhão de doses para várias doenças, de poliomielite a caxumba. A estimativa é que seis em cada dez crianças no mundo recebam pelo menos uma vacina fabricada pela empresa indiana.

Nesta semana, a Índia começou a exportar as vacinas produzidas pelo Instituto Serum para seis países, mas não para o Brasil.

Fonte: G1

Continue lendo

Facebook

Propaganda
Propaganda
Propaganda

Mais Lidas

Copyright © 2020 Portal do Minuto. Todos Direitos Reservados. Portal - Manaus