Conecte-se conosco

Esportes

Domènec Torrent quer Fla ofensivo, rápido e pressionando adversários

Avatar

Publicado

em

Foto: © Alexandre Vidal/Flamengo/Direitos Reservados

Domènec Torrent, ou apenas Dome, como prefere ser chamado, participou, nesta segunda-feira (03) de sua primeira entrevista coletiva na função de técnico do Flamengo. Paciente, diplomático e tentando improvisar um “portunhol”, o catalão deixou bem claro como pretende trabalhar com o elenco rubro-negro, as mudanças que deve fazer no estilo de jogo e admitiu que já tem até uma possível escalação para a estreia do Campeonato Brasileiro.

Em todos os momentos, Dome fez questão de deixar claro a grandeza do Flamengo, afirmando ser um dos 10 maiores clubes do mundo e conhecido na Europa. Ao receber a proposta do Rubro-Negro, ele não hesitou.

“Eu não sei se Brasil sabe o quanto o Flamengo é respeitado fora da América. Na Espanha, quando você fala de uma equipe brasileira, a primeira que vem à cabeça é o Flamengo. Quando pessoas que eu confio me falaram sobre o Flamengo eu disse: para tudo. Primeiro é o Flamengo     e se a coisa for adiante e tivermos um processo bom, é minha primeira opção 100%. Só há dez equipes no mundo que se podem comparar a Flamengo. Foi fácil para mim. Quando me falaram sobre o interesse do Flamengo era minha primeira opção de poder trabalhar com esse grandioso clube”.

Dome admitiu que acompanhou cerca de 10 jogos recentes do Flamengo e, dentre eles, as finais da Libertadores e do Mundial Interclubes. Apesar de elogiar o trabalho de Jorge Jesus, que ganhou quase tudo pelo clube, o novo comandante rubro-negro revelou que vai mudar, aos poucos, a maneira de o time atuar. Para isso, conta com a ajuda dos jogadores, e já sabe até a escalação para o primeiro compromisso do Campeonato Brasileiro.

“Quando você ganha tudo quer dizer uma coisa: os jogadores são ‘top’, são muito inteligentes, e não têm nenhum problema em mudar. O mais importante não é ganhar, é voltar a vencer quando já venceu antes. Isso é muito difícil. Já tenho experiência em como tratar esses tipos de jogadores. É muito fácil jogar com esses tipos de jogadores, que conheço perfeitamente todos, ou quase todos. Praticamente conheço todo o plantel e já tenho em mente a equipe para a próxima partida”.

Dome afirmou que vai jogar para frente, pressionando o adversário e revelou que prefere ganhar de 4 a 3 do que de 1 a 0. E como o técnico pretende mudar o Flamengo?

“Acho que a grande diferença é a rapidez que se joga na Europa, o ritmo de treinamento é muito alto. Acredito que as pessoas pensam que o jogador brasileiro gosta muito de tocar a bola e joga mais lento. Eu não penso assim. Eu acho que o jogador brasileiro pode jogar de qualquer maneira porque tem muita qualidade. O mais importante é ter qualidade. Você pode jogar aqui como na Europa, rápido, esta é minha ideia. O que eu quero dizer é que se você pode jogar com dois toques, não jogue com três. Se pode jogar com três toques, não dê quatro. Dar velocidade ao jogo sendo muito ofensivo”.

Ao ser questionado sobre uma possível crítica ao Flamengo por ter contratado mais um técnico estrangeiro, Dome preferiu elogiar os treinadores brasileiros e lembrou que na Espanha há muitos técnicos de diversas nacionalidades.

Para o torcedor rubro-negro que ainda está magoado com a saída de Jorge Jesus logo depois de ter renovado contrato, Dome declarou que tem outro objetivo.

“Eu quero que o Flamengo tenha um estilo muito próprio e eu gostaria de ficar aqui no Rio por muitos anos. Isto quer dizer que ganhamos muitos títulos, que os dirigentes estão felizes, os torcedores contentes e eu também. Não estou aqui para ficar um ou dois anos, ter sucesso e sair. Quando estou feliz em algum lugar, quero ficar 2,3,4 ou 5 anos. Quer dizer que nós ganhamos, ganhamos, ganhamos e ganhamos.

Domenèc Torrent trouxe dois profissionais para integrar a comissão técnica do Flamengo. O auxiliar Jordi Guerrón e o analista de desempenho, Jordi Gris.

*Fonte: Agência Brasil

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esportes

Em jogo de muitos gols, São Paulo perde para o Lanús na Argentina

Avatar

Publicado

em

Por

Foto: Augustin Marcarian /Reuters

O Estádio La Fortaleza, em Buenos Aires, foi palco da estreia do São Paulo e do Lanús na segunda etapa da Copa Sul-Americana desta temporada. Os brasileiros, campeões do torneio em 2012, foram a campo para iniciar a caminhada em busca do bicampeonato. Já os argentinos, campeões em 2013, também jogaram para seguir adiante e tentar a segunda taça.

Mesmo sem fazer uma partida oficial desde março, Lanús apertou bastante a saída de bola do São Paulo no início da partida. Chegou, inclusive, a criar oportunidades para abrir o placar. Mas quem balançou as redes foi o São Paulo. Aos 12 minutos, Tchê Tchê fez bela jogada. Abriu para Luciano que só ajeitou para o centroavante Brenner. Sozinho, o garoto, de 20 anos, abriu o placar. Foi o décimo segundo gol do atacante formado nas categorias de base do clube. Depois do gol, o cenário seguiu basicamente o mesmo do início do jogo. A pressão era do Lanús e o São Paulo apresentava dificuldades na saída de bola.

Aos 21 minutos, Di Placido cruzou e De La Vega cabeceou com muito perigo. Quase o empate. Aos 28, a zaga brasileira quase vazou novamente em outra bola aérea. Diego Costa quase faz contra. Depois da bola bater na trave, Tiago Volpi salvou o Tricolor. Aos 29, a forte pressão argentina seguiu com uma conclusão forte de De La Vega que bateu na rede, mas pelo lado de fora. O São Paulo só foi finalizar novamente aos 43 minutos. Luciano chutou e Morales defendeu sem maiores problemas.

Na etapa final, o São Paulo tentou fugir da pressão dos donos da casa e até que conseguiu nos primeiros minutos. Teve uma chance logo no primeiro minuto de jogo com o meia Igor Gomes, que foi travado de frente para o gol. Logo depois, aos três minutos, Brenner chutou de longe e carimbou a trave. Só que aos sete, os brasileiros foram castigados com o gol de empate. Di Placido foi no fundo e cruzou. Depois do desvio do Daniel Alves, a bola sobrou para o centroavante Sand empurrar para o gol. Aos 40 anos, o avante ampliou a liderança na artilharia histórica da equipe argentina. Agora tem 128 gols.

A equipe brasileira pareceu não se abater. Quase foi à frente novamente aos 11. Daniel Alves bateu uma falta inicialmente na barreira. Só que, no rebote, ele deu um chutaço de esquerda direto no travessão. Aos 28, Luciano conseguiu um bom cruzamento. Igor Gomes ganhou da zaga pelo alto e defesa local afastou o perigo no meio da área. Aos 38, o São Paulo chegou a marcar. Mais uma vez o garoto Brenner. Dessa vez, ele completou cruzamento de Reinaldo e balançou a rede. Mas a arbitragem anulou o lance que é extremamente duvidoso.

Aí veio o castigo. Em sete minutos saíram três gols, dois do Lanús e um do São Paulo. No primeiro dos argentinos, Daniel Alves errou no início do lance. Reinaldo, mal posicionado, não afastou. A bola chega na área do Tricolor até Orsini. Ele ajeitou para o veterano Sand. O centroavante dominou, girou e fuzilou. Virada: 2 a 1. Na noite que foi as redes duas vezes, o atacante chegou aos 129 gols pelo Lanús.

Só que quando a derrota parecida consolidada, o São Paulo teve forças para marcar mais um. Se o Lanús tem Sand, o Tricolor tem Brenner. Aos 41 minutos, Vitor Bueno lançou Luciano que ajeitou para a revelação brasileira empatar a partida. Segundo do São Paulo e segundo do Brenner. 2 a 2 na Argentina. Mas aos 45, o Lanús fechou o placar naquele que vem sendo o calcanhar de aquiles do São Paulo nessa temporada: a bola aérea. Em cruzamento de bola parada, Diego Costa não acompanhou o volante Quignón. De cabeça, o argentino superou Tiago Volpi e fechou o placar: 3 a 2 para os argentinos.

O jogo de volta está previsto para a próxima quarta-feira (4), no Morumbi, às 19h15. Já que o gol marcado fora de casa é critério de desempate na Sul-americana, o São Paulo se classifica às oitavas de final vencendo por 1 a 0 e 2 a 1. Uma vitória por 3 a 2 do Tricolor, leva a decisão aos pênaltis.

 

*Por Juliano Justo/TV Brasil

*Edição: Liliane Farias

Continue lendo

Esportes

Flamengo visita o Athletico, vence e larga bem na Copa do Brasil

Avatar

Publicado

em

Por

Foto: Marcelo Cortes/Flamengo/Direitos Reservados

Na Arena da Baixada, a noite desta quarta (28) foi de reencontro de rubro-negros. Athletico Paranaense e Flamengo fizeram a partida de ida das oitavas de final da Copa do Brasil desta temporada. O confronto foi uma reedição das quartas de final do torneio de 2019, que teve a classificação do Furacão, e da final da Supercopa de 2020, com o título da equipe carioca. 

Dessa vez o Flamengo saiu na frente mesmo sem forçar muito o ritmo. Até os 19 minutos, quando marcou o gol, o jogo era todo do time do Rio de Janeiro. Quem abriu o placar foi Bruno Henrique, que alcançou a marca de 50 gols com a camisa do Flamengo e fez o décimo quinto na temporada.

A jogada começou com um cruzamento do lateral-direito Isla. A bola foi na cabeça do centroavante Pedro. Ele dividiu com o goleiro Santos, a bola foi na trave e caiu no pé do Bruno Henrique que só empurrou para o gol vazio. À frente no placar, o Flamengo administrou a partida. A primeira chegada relativamente perigosa dos donos da casa aconteceu aos 42 minutos. O centrovante Walter cobrou forte uma falta. E o goleiro Hugo Souza fez boa defesa. No rebote, Reinaldo bateu perto do gol adversário.

Na etapa final, o goleiro Hugo foi a estrela. Aos 10, Nikão ganhou do zagueiro Léo Pereira e rolou para Walter. O centroavante finalizou e o goleiro flamenguista fez uma grande defesa. Aos 18, mais uma grande defesa depois do Reinaldo invadir a área carioca e finalizar rasteiro. Depois, ele pegou um pênalti. A infração do lateral-esquerdo Renê sobre Léo Cittadini foi confirmada pelo árbitro Ricardo Marques Ribeiro após chamar o auxílio do VAR. Hugo pulou no canto direito e fez uma bela defesa. Foi o primeiro pênalti defendido pelo garoto no time profissional do Flamengo.

As duas equipes voltam a se enfrentar na quarta-feira (4), às 21h30, no Maracanã. O Furacão precisa vencer para ter chances. Qualquer vitória por um gol dos paranaenses leva a decisão aos pênaltis.

Corinthians perde

Na Neo Química Arena, a noite de quarta teve outro duelo de abertura das oitavas de final. O jogo envolveu o Corinthians, que vive uma temporada de muita instabilidade, e o América Mineiro, embalado pela vice-liderança na Série B. E quem se deu bem foi a equipe que busca retornar à elite do futebol brasileiro.

Nos primeiros 45 minutos, os dois times apresentaram muita vontade, mas ficaram devendo inspiração. Os paulistas tiveram mais posse de bola, só que a primeira boa oportunidade do Timão só veio aos 22 minutos. Depois do escanteio batido por Cazares, a bola bateu no zagueiro Messias do América e ia em direção ao gol. Mas, Diego Ferreira, bem posicionado, afastou quase sobre a linha.

Aos 26, foi a vez do América chegar. Em boa jogada, Ademir foi no fundo e cruzou. Só que o lateral alvinegro Fagner acompanhou bem a jogada e evitou a conclusão de Felipe Azevedo.

Na etapa final, o cenário do jogo mudou pouco. O América reclamou pênalti quando Ademir invadiu a área, dividiu com Marllon e caiu na área aos 8 minutos. O árbitro Rodrigo Dalonso Ferreira mandou seguir.

O próximo lance digno de registro veio só aos 43 minutos de jogo e foi o gol dos visitantes. O atacante Marcelo Toscano aproveitou a falha do goleiro Cássio, que saiu jogando errado. O artilheiro recebeu um bom passe de Neto Berola e não desperdiçou a oportunidade. Fez o único gol da noite de futebol em São Paulo.

A partida de volta acontece na quarta-feira (4), às 21h30, na Arena Independência, em Belo Horizonte. Com o gol fora não é critério de desempate na Copa do Brasil, para avançar nos 90 minutos, o Corinthians precisa vencer por dois gols de diferença. Qualquer vitória mínima do Timão leva o jogo aos pênaltis.

Veja aqui a tabela da Copa do Brasil

 

*Por Juliano Justo/TV Brasil

*Edição: Fábio Massalli

Continue lendo

Esportes

Vasco perde pênalti, mas bate Caracas no fim pela Sul-Americana

Avatar

Publicado

em

Por

Foto: Ricardo Moraes/Reuters

Foi sofrido, com direito a gol nos minutos finais, marcado por um prata-da-casa com histórico goleador na base, mas pouco aproveitado no time principal. Nesta quarta-feira (28), em São Januário, o atacante Tiago Reis, 21 anos, garantiu a suada vitória por 1 a 0 do Vasco sobre o Caracas, da Venezuela, no jogo de ida do confronto pela segunda fase da Copa Sul-Americana.

O triunfo foi o primeiro do técnico português Ricardo Sá Pinto no comando vascaíno e encerrou um jejum de nove partidas sem vitórias da equipe carioca, que pecou na construção de jogadas ao longo dos 90 minutos e ainda desperdiçou um pênalti no segundo tempo. O resultado dá ao Cruzmaltino a vantagem do empate no duelo de volta, na quarta-feira (4), às 21h30 (horário de Brasília), na capital venezuelana. Se balançar as redes fora de casa, o time brasileiro poderá até perder por um gol de diferença.

O ganhador do confronto pega quem avançar entre Defensa y Justicia, da Argentina, e Sportivo Luqueño, do Paraguai. No primeiro jogo, também nesta quarta, em Luque (Paraguai), os argentinos venceram por 2 a 1. O segundo duelo também será na quarta-feira que vem.

O Vasco tomou conta do campo defensivo do Caracas, com a posse de bola beirando os 70%, mas apresentou dificuldades no último passe e na finalização, escancarando a falta que o meia Martín Benitez e o atacante German Cano – ambos contundidos – fazem. Aos 18 minutos, na melhor oportunidade da primeira etapa, o meia Leonardo Gil cruzou e o atacante Ribamar, livre, cabeceou por cima. Aos 41, os vascaínos ainda pediram pênalti do lateral Luis Casiani no meia Carlinhos, mas o árbitro peruano Michael Espinoza nada assinalou.

Os cariocas mantiveram a postura ofensiva na etapa final. Aos 12 minutos, Casiani derrubou o lateral Henrique na área. Carlinhos, porém, bateu mal demais a penalidade, fraco e a meia altura, facilitando a defesa do goleiro Beycker Velázquez. Para complicar, o atacante Ygor Catatau – que entrou em campo aos 26 minutos – levou o cartão vermelho 10 minutos depois, após uma sequência de faltas.

Se a opção por Ygor não deu resultado, as entradas do meia Guilherme Parede e do atacante Tiago Reis funcionaram melhor do que a encomenda. Aos 42 minutos, quando o duelo caminhava para o empate, Parede recebeu do também meia Andrey e cruzou para Tiago Reis. O artilheiro da Copa São Paulo de Juniores do ano passado, apenas três minutos depois de ir a campo, aproveitou a assistência para garantir a vitória vascaína.

O Cruzmaltino volta as atenções para a Série A do Campeonato Brasileiro. A equipe carioca visita o Goiás neste domingo (1), às 20h30, pela 19ª rodada da competição. O Vasco é o 17º colocado, primeiro time na zona de rebaixamento, com 18 pontos.

Confira a tabela da Copa Sul-Americana.

 

*Por Lincoln Chaves/TV Brasil

*Edição: Fábio Massalli

Continue lendo

Facebook

Propaganda
Propaganda
Propaganda

Mais Lidas

Copyright © 2020 Portal do Minuto. Todos Direitos Reservados. Portal - Manaus