Conecte-se conosco

Destaque

Em sete meses, a cada 24 horas um adolescente foi assassinado em Fortaleza

Avatar

Publicado

em

Violência

Nos primeiros sete meses de 2017, a cada 24 horas um adolescente com idade entre 10 e 19 anos foi assassinado em Fortaleza, capital do Ceará. É o que mostra relatório elaborado pelo Comitê Cearense pela Prevenção de Homicídios na Adolescência (CCPHA), da Assembleia Legislativa do estado, divulgado nesta segunda-feira (13).

Em todo o estado, de janeiro a julho, 522 meninos e meninas foram mortos de forma violenta, sendo 222 registradas na capital.

Segundo o relatório intitulado Cada Vida Importa, baseado nos dados da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do estado (SSPDS), na comparação com mesmo período de 2016 houve um crescimento de 71% nos assassinatos de crianças e adolescentes em Fortaleza. De janeiro a julho do ano passado, foram registradas 130 mortes de meninos e meninas na capital cearense.

De acordo com o relatório, o número poderia ser ainda pior, já que 211 assassinatos não têm registro de informação de idade, apesar de 132 apresentarem o nome completo da vítima.

O lançamento do relatório coincide com o assassinato, ocorrido nesta segunda (13), de quatro adolescentes que cumpriam medida socioeducativa no Centro de Semiliberdade Mártir Francisca, localizado no Bairro Sapiranga, em Fortaleza. Eles foram retirados do local por criminosos, levados para uma comunidade próxima e executados a tiros. A Polícia Civil investiga o caso, mas até o momento ninguém foi preso.

Ao todo, até julho, foram registrados 2.772 homicídios no estado, sendo 1.079 somente na capital. Um aumento de 83% em relação a 2016, quando 590 pessoas foram mortas no mesmo período do ano em Fortaleza.

Para o relator CCPHA, deputado estadual Renato Roseno (PSOL), está havendo “um extermínio da juventude no estado”. Conforme o levantamento, a maioria das mortes segue um padrão: jovens do sexo masculino, negros e moradores das áreas periféricas da cidade.

“A contabilização dos homicídios de 2017 é a maior desde 2013, ano a partir do qual a SSPDS começou a divulgar eletronicamente o balanço dos crimes violentos letais e intencionais. Naquele ano, o Ceará registrou 2.411 homicídios de janeiro a julho, subindo para 2.655 em 2014. Nos anos seguintes, houve queda na taxa de assassinatos: foram notificados 2.278, em 2015, e 1.998, em 2016”, aponta o relatório.

Com dados do Atlas da Violência 2017, produzido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), o estudo da Assembleia Legislativa atribui o aumento das mortes violentas de crianças e adolescentes ao crescimento dos conflitos armados nos territórios, em razão da disputa de facções, somado ao modelo de segurança centrado em ações ostensivas.

Policiais assassinados

De acordo com o relatório, o crescimento da violência também tem provocado a morte de mais policiais no estado. Em 2013, 17 policiais haviam sido assassinados, o número caiu para 10, em 2014, subiu para 14 no ano seguinte e saltou para 26, no ano passado. Nos primeiros sete meses desse ano, já foram registrados 11 assassinatos de policiais no Ceará.

Recomendações

O relatório produziu 12 recomendações para reduzir o número de mortes violentas de meninos e meninas. Entre elas estão o controle de armas de fogo e munições; o fortalecimento da capacidade técnico-científica da perícia forense estadual; a formação de policiais para abordagem adequada não violenta ao adolescente e escolas mais atrativas e integradas com a comunidade.

Além disso, o relatório sugere a busca ativa para inclusão de adolescentes no sistema escolar, atendimento integral no sistema de medidas socioeducativas, qualificação urbana dos territórios com incidência de homicídios e mediação de conflitos entre grupos rivais nos territórios.

Por Agência Brasil

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Amazonas

Vereador Capitão Carpê solicita Emenda Parlamentar para auxiliar famílias afetadas pela pandemia

Avatar

Publicado

em

Por

Na manhã desta terça-feira (20), o vereador Capitão Carpê Andrade (Republicanos) protocolou um ofício ao presidente da Câmara Municipal, David Reis (Avante), solicitando ao Deputado Federal Capitão Alberto Neto (Republicanos) a destinação de recursos por meio de uma Emenda Parlamentar para o enfrentamento da pandemia de Covid-19 em Manaus.

Carpê destacou sua preocupação com as famílias que se encontram em situação de vulnerabilidade devido ao desemprego e a fome gerados pela pandemia de Covid-19.

“Precisamos somar esforços e recursos, a verba será destinada para compras de cestas básicas e ações que visam amenizar as dificuldades que muitas pessoas estão enfrentando, principalmente, as crianças que estão passando fome na nossa cidade”, afirmou o vereador.

Desemprego

A taxa média de desemprego no Brasil foi de 14,2% no trimestre de novembro a janeiro, a mais alta para um trimestre encerrado janeiro desde 2012, quando começa a série histórica. Isso significa que 14,3 milhões de pessoas estão na fila por um trabalho no país.

A taxa de desemprego no Amazonas atingiu 15,8% e superou a média nacional de 13,5% no ano de 2020. O recorde foi divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que apontou situação semelhante em outros 19 estados.

Informações assessoria de comunicação

Foto: Raquel Catão

Continue lendo

Amazonas

Omar propõe à Comissão de Segurança Pública da Câmara Municipal a realização de audiências públicas itinerantes

Avatar

Publicado

em

Por

A intenção do parlamentar é aproximar o novo colegiado das comunidades e debater as principais questões no âmbito da segurança pública

A implantação de audiências públicas itinerantes para ouvir as principais demandas da sociedade foi uma das sugestões feitas pelo senador Omar Aziz (PSD) aos membros da Comissão Técnica Permanente de Segurança Pública Municipal (COMSEGPM), da Câmara Municipal de Manaus (CMM), durante reunião, nesta quinta-feira, 15/04. Participaram do encontro, o presidente do colegiado, vereador Capitão Carpê (Republicanos), e os também membros, vereadores Dr. Eduardo Assis (Avante), Lissandro Breval (Avante) e William Alemão (Cidadania).

A comissão, que foi instalada no último dia 12 deste mês e que altera o Regimento Interno da CMM, tratará do combate à violência e à insegurança, em Manaus, bem como da reestruturação e a criação de um plano de carreiras para a Guarda Municipal. O novo colegiado possui 14 membros, dos quais sete são titulares e sete são suplentes.

De acordo com o Senador Omar, é importante que a comissão promova audiências públicas itinerantes com as comunidades e representantes locais nos bairros, para ouvir quais são as principais demandas, sugestões e insatisfações em cada zona da cidade. “A atividade fim de vocês (comissão) é nos bairros, é lá onde estão os problemas. Lá que vocês vão debater com a população e líderes locais o que é possível ser feito para tentar mitigar a sensação de insegurança que se espalhou pela cidade. Eu me coloco a disposição para ajudar no que for preciso”.

O parlamentar também destacou que poderá destinar emendas para compra de armamentos e viaturas. Omar também apoiou a intenção do colegiado de fortalecer e ampliar a Guarda Municipal.

O presidente da comissão, vereador Capitão Carpê, afirmou que o encontro com o senador Omar foi uma visita cordial com o intuito de estreitar as relações com o parlamentar, devido às articulações que o senador tem no âmbito federal, bem como por ser o presidente da Comissão de Segurança Pública (CSP) do Senado. “Viemos colocar a comissão à disposição (do senador), para que juntos possamos garantir mais recursos e trabalhar em prol de Manaus”.

O vereador ressaltou, ainda, que a comissão da CMM trabalhará para desenvolver políticas públicas voltadas para a prevenção e combate à violência dentro das comunidades. “Segurança pública vai muito além do que é repressão. Nós não vemos hoje, por exemplo, jovens e crianças com projetos sociais voltados para a comunidade. Enquanto o Estado se faz ausente, infelizmente, o crime impera e se faz presente”.

Informações assessoria de comunicação

Continue lendo

Amazonas

Após assalto, cinegrafista persegue ladrões em moto e é baleado em Manaus

Avatar

Publicado

em

Por

O cinegrafista Renê Silva, de 45 anos, foi baleado após perseguir ladrões que assaltaram a equipe de reportagem, no bairro Coroado, Zona Leste de Manaus. Ele foi atingido por dois tiros e está internado.

Segundo a jornalista Natasha Pinto, que acompanhava o cinegrafista, a equipe foi fazer uma gravação em uma quadra do bairro Coroado sobre um caso de tentativa de homicídio que ocorreu na noite de quarta-feira (14). Após a gravação, ao tentarem retornar para o carro, os jornalistas foram abordados por dois assaltantes em uma motocicleta.

Os suspeitos fugiram e levaram dois celulares. Com um celular reserva, a repórter avisou a produção do jornal. A equipe de reportagem deixou o local, e o cinegrafista, que também dirige o carro, avistou a dupla de assaltantes próximo ao Clube do Trabalhador, o Sesi.

A repórter disse que tentou anotar a placa da motocicleta, mas percebeu que o cinegrafista acelerou e jogou o carro para cima dos assaltantes, que caíram em via pública.

Ela relatou que o cinegrafista saiu do carro para tentar pegar os assaltantes, entrou em luta corporal, mas um deles atirou. O cinegrafista foi então atingido por dois tiros. A repórter disse que, ao ouvir os disparos, se escondeu atrás do carro.

Os assaltantes fugiram com os celulares da equipe, que acionou a polícia e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, mas as equipes de socorro não compareceram ao local.

Um motorista que passava pela via ajudou a repórter a levar o cinegrafista até o Hospital João Lúcio.

Continue lendo

Facebook

Propaganda
Propaganda
Propaganda

Mais Lidas

Copyright © 2021 Portal do Minuto. Todos Direitos Reservados. Portal - Manaus