Conecte-se conosco

Cultura e Entretenimento

‘Harry Potter’: Niantic anuncia jogo no estilo de ‘Pokémon Go’

Publicado

em

Após o grande sucesso de ‘Pokémon Go’, a Niantic Labs anunciou – em parceria com a Warner Bros. – que está desenvolvendo um jogo de realidade aumentada, baseado no universo de ‘Harry Potter’.

Segundo a empresa, o jogo irá se chamar ‘Harry Potter: Wizards Unite’ e tem data de lançamento prevista para o ano que vem.

Por ora, não há mais informações adicionais sobre o jogo. Porém, coincidência ou não, ano que vem será lançado o segundo filme da franquia “Animais Fantásticos e Onde Habitam”.

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos

Na Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual Múltipla, Foram Múltiplos Conhecimentos

Publicado

em

A Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual Múltipla aconteceu no período de 21 a 28 de agosto deste ano, com o tema: “É tempo de transformar conhecimento em ação”. A campanha anual é desenvolvida, desde 1963, pela Federação Nacional das Apaes (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais). A data foi instituída pela Lei nº 13.585/2.017 e busca conscientizar a sociedade acerca da luta pelos direitos das pessoas com deficiência, além de divulgar conhecimento sobre as condições sociais dessa população, como meio de transformação da realidade e superação das barreiras que as impedem de participar coletivamente em igualdade de condições com as demais pessoas.

Em Manaus, o evento foi realizado pela FEAPAES – AM, localizada na Rua G Nº37B, Conjunto El Dorado, Bairro Parque Dez de Novembro – Zona Centro-sul da cidade. A programação começou no dia 21 de agosto e foi encerrada no dia 28 do mesmo mês, veja abaixo como foi a programação.

Foi uma semana repleta de atividades importantes para os apaeanos, que foram homenageados pelo time do Manaus FC, houve divulgação na TV, nos programas Amazonas da Sorte e em outros programas da Band Manaus, TV Norte e outras emissoras e portais de notícias, além das panfletagens nas ruas e shoppings. Os apaeanos também foram recebidos na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), para uma audiência Pública, bem como na Câmara Municipal de Manaus (CMM). Houve visitação no Centro dos Povos da Amazônia, Teatro Amazonas, Largo São Sebastião e uma visita especial ao Circo do Marcos Frota. Além das palestras de conscientização e dos debates, também teve concurso de dança e a escolha dos Autodefensores da FEAPAES AM.

Autodefensores

Tive a honra e o privilégio de ser convidado para ser um dos jurados que iria escolher os Autodefensores da FEAPAES AM, que terão a responsabilidade de defender os demais interesses dos colegas da Apae, em que estão inseridos, sugerindo ações de aperfeiçoamento. Serão os porta vozes de seus companheiros diante à diretoria da instituição e à sociedade, uma conquista para as pessoas com deficiência, na busca pelo crescimento e da autonomia. Na oportunidade, os jurados deveriam avaliar a COMUNICAÇÃO, CONHECIMENTO, SEGURANÇA, NATURALIDADE e AUTONOMIA dos candidatos, que também tiveram que fazer uma apresentação de 3 minutos, onde foram avaliados pela sua CRIATIVIDADE, EVOLUÇÃO, HARMONIA, INTERPRETAÇÃO, ESPONTANIEDADE.

Como jurado, posso dizer que foi uma experiência marcante na minha vida e que levarei no coração por onde eu for,  como escritor deu vontade de escrever um livro sobre a história desse grande dia, como poeta, fazer um poema sobre cada um ali presente , e como compositor, escrever uma bela canção sobre a vida desses jovens e adultos que se superam todos os dias, e não posso deixar de citar os pais e familiares que estavam ali acompanhado seus filhos, torcendo e vibrando em cada apresentação, são lembranças que ficarão marcadas e servirão de exemplo sempre.

Destaco também o trabalho da FEAPAES AM, que mostra para esses jovens que possuem suas limitações físicas e mentais, que eles são capazes de realizar grandes conquistas na vida, por que eles já nascem como grandes conquistadores em um mundo repleto de pessoas em perfeitas condições, mas que passam pela vida sem deixar nenhum legado e não agregam nada de bom à sociedade.

Parabenizo os vencedores eleitos como Autodefensores da FEAPAES AM, Tereza de Souza Riça ( Iranduba), que fez uma apresentação emocionante, mostrando vasto conhecimento e educação incrível, uma energia que contagiou à todos os presente, tenho certeza que irá representar com todos os méritos a causa dos seus colegas, e ao Isaias dos Santos Araújo (Iranduba), que animou a galera dançando seu carimbó, mostrando também conhecimento e muita alegria, e junto com a Tereza Riça, tenho certeza de que irão exercer um mandato com muita sabedoria.

FICHA TÉCNICA DO EVENTO:

AUTODEFENSOR: ISAIAS DOS SANTOS ARAÚJO
AUTODEFENSORA: TEREZA DE SOUZA RIÇA

DIRETORIA

PRESIDENTE: MARIA DO PERPETUO SOCORRO CASTRO GIL
VICE-PRESIDENTE: PAULO ROBERTO LAMEGO
DIRETORA DE PATRIMONIO: TELMA MARIA VIGA DE ALBUQUERQUE
DIRETOR SOCIAL: JORGE WILLIAN BIAZE CAMPOS

EQUIPE FEAPAES-AM

SECRETÁRIO: DAVIDSON DA SILVA NASCIMENTO
ASSISTENTE ADMINISTRATIVO: GRECIA FREITAS RODRIGUES
MOTORISTA: KLEBIO GOMES PEREIRA
CAPTADOR DE RECURSOS: MARCELO BRAGA DE SOUZA
T.I: JORDAN SOARES
CONTADOR: ADRIANO DOS SANTOS VIEIRA
COORDENADORA AUTODEFENSORES: TATYANI LIMA
VOLUNTÁRIA: GREZIA FREITAS RODRIGUES

JURADOS

SID SHELDOWT
JOÃO PAULO DA SILVA OLIVEIRA
BRENO MARX
JONATHAS CANDIDO MACHADO
FRANCISCO MENEZES S. FILHO
RAPHAEL AMAZONAS
PORTHOS DA COSTA CASTELO BRANCO
RAIMUNDA GIL SCHAEKEN

FOTOGRAFIA

CLAUDIA MIYUKI HIGUCHI

Alguns números

De acordo com o Censo 2010, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), quase 46 milhões de brasileiros, cerca de 24% da população, declarou ter algum grau de dificuldade em pelo menos uma das habilidades investigadas (enxergar, ouvir, caminhar ou subir degraus), ou possuir deficiência mental/intelectual. Seguindo orientações internacionais, considerou-se “pessoa com deficiência” os indivíduos que responderam ter pelo menos muita dificuldade em uma ou mais questões.

Em 2010, a deficiência visual estava presente em 3,4% da população brasileira;
a deficiência motora em 2,3%; deficiência auditiva em 1,1%;
e a deficiência mental/intelectual em 1,4% | Fonte: IBGE


O IBGE reforça que o governo e a sociedade devem pensar em ações para incluir os brasileiros,
independente de possuírem algum tipo de deficiência, em todos os lugares da sociedade
para que tenham direito à educação, ao emprego, à saúde e ao bem-estar

Fonte: Portal Fiocruz

Continue lendo

Cultura e Entretenimento

Exposição coletiva “Descubra Manaus” estreia na quinta-feira (26), e reúne 30 fotógrafos da cidade

Publicado

em

Por

A exposição coletiva “Descubra Manaus” estreia na quinta-feira (26/08), no Centro Cultural Palácio Rio Negro, e reúne 30 fotógrafos com obras que revelam diferentes olhares da capital do Amazonas. A mostra, realizada pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa, é alusiva ao Dia Mundial da Fotografia, comemorado no dia 19 de agosto.

A exposição tem uma proposta interativa. As obras mostram imagens de ângulos fechados de vários pontos característicos da cidade e o espectador é instigado a descobrir o lugar retratado. O visitante poderá também utilizar o QR code disponível em cada obra para ver a imagem em um ângulo amplo, com a identificação dos locais e dos autores.

Entre os fotógrafos selecionados para compor a exposição, três são iniciantes (Áfia Nascimento, Clissia Monteiro e Doug Júnior), como explica a curadora, a fotógrafa Selma Carvalho. “O objetivo é dar a chance para aqueles que estão começando na área e incentivar a nova geração de fotógrafos que atuam no Amazonas”, ressalta.

Ainda segundo Selma, o visitante poderá observar Manaus pelos olhos de cada fotógrafo e, após a mostra, mudará a forma como enxerga a cidade. “No dia a dia, após verem essas obras, as pessoas também vão passar a ver com os outros olhos os pontos retratados nessa exposição. É realmente um convite para descobrir, ou redescobrir, Manaus”.

Participam da exposição Adriana de Lima, Áfia Nascimento, Ana Bandeira, Anderson Yamada, Antonio Raulino, Carlos Navarro, Caroline Pimentel Moraes, Claudia Higuchi, Cleomir Santos, Clissia Monteiro, Danny Gralha, Diogo Thompson, Doug Júnior, Eliton de Freitas Gomes, Eliude Santana, Francisco Barbozza, Francisco Tote, Holfr Saman, Jacques Menassa, Jorge Santos, Kamila Venuz, Larissa Pedroso, Márcio Borsoi, Mariana Rebouças, Mateus Araújo, Nubia Lima, Ricardo Balby, Romulo Trindade, Sérgio Corrêa da Costa e Wilsa Freire.

“Descubra Manaus” ficará disponível até o dia 31 de outubro deste ano, durante o horário de visitação do Palácio Rio Negro (Avenida Sete de Setembro, 1.546, Centro), de terça-feira a sábado, das 9h às 17h. O agendamento é realizado pelo Portal da Cultura.

https://bit.ly/agendamentoespacos

Com informações: Agência Amazônia

Continue lendo

Cultura e Entretenimento

O ‘grito amazônida’ na arte de Tatiana Sobreira

Publicado

em

Por

“O amor pelas artes é uma dor crônica da qual a gente não quer se livrar”. É assim que Tatiana Sobreira, de 47 anos, define a paixão pelo que faz. Filha de Codajás, a jornalista e artista plástica expõe nas suas obras a pluralidade de tons da Amazônia e o grito das mulheres silenciadas.

Com estilo abstrato e temáticas ligadas ao universo e arquétipo feminino, Tati Sobreira invade o mundo da arte, inspirada por artistas como os estadunidenses David Lynch, Basquiat e Pollock, e utiliza, no seu processo de criação, cores fortes e vibrantes. Na escultura, a forte presença da herança indígena e da paixão pelas cerâmicas Marajoara.

Segundo a artista, só há uma forma de ouvirem sua voz que é fazendo arte. Os 29 anos vividos com o jornalismo servem de inspiração para Tatiana que, navegando por esses rios milenares da Amazônia, encontra nos inúmeros rostos, no estupro, na violência, na identidade indígena, um manancial para ecoar as milhões de vozes esquecidas na Amazônia brasileira.

É com essa proposta de arte abstrata, cujos traços se confundem com a própria natureza, que a artista invade os espaços culturais “sem pedir licença”, como o curso de um rio que precisa seguir o seu trajeto.
Em 2018, aconteceu sua 1ª grande exposição intitulada “Filha de Maria”, e o palco foi a Galeria do Largo São Sebastião. Reuniu 65 trabalhos entre quadros e esculturas, com arte praticamente abstrata, alusão ao universo feminino e à identidade indígena. O título da mostra foi uma homenagem à mãe da artista e às muitas mulheres cujas vozes são abafadas.

Após um ano, a exposição partiu para outros espaços culturais. Hoje, a artista já coleciona mais de 300 obras, disponíveis para vendas.

O início na arte

Filha de pais artistas, Tatiana, ainda quando criança, transitou entre diversas manifestações, como música e cinema, e viu, na diversidade amazônica, o impulso para a produção de suas obras.
Há sete anos, mergulhou no universo da arte e se redescobriu. A 1ª obra que marca a trajetória da artista é descrita como uma mulher indígena, que tem pênis e está grávida. Qual o significado? Chocar.
Foi o quadro que ficou em exposição, em 2013, no Sebo de um amigo. “Quero fazer a minha voz e arte serem vistas dessa forma, de quem chega sem pedir licença”, afirma a artista.

A artista reúne um conjunto de 300 obras representativas do arquétipo feminino e do universo amazônico – Foto: Divulgação

Processo de criação

Construir representa para a artista um ato de liberdade, de instrumento para evidenciar esse grito amazônida. As muitas vozes que têm dentro de mim emergem essa pluralidade de cores e tons dentro das minhas obras”, afirma a artista.
A obra de arte é representativa dessa Amazônia infinita, do rio caudaloso e imponente. Manifesta, sobretudo, a indignação de profissionais que estão querendo viver da arte e não podem. E a luta da mulher pelo seu espaço.
Na criação das esculturas, utiliza-se de material das ruas, recicla, emenda, transforma as coisas que jogaram fora, reinventando-as.

Amor pela arte

Para a artista, o acordar é um compromisso diário com a entidade amazônica que nela habita. Reunir em uma obra toda essa diversidade, quantidade de tons e miscigenação é mágico. “Se vou conseguir viver da arte, não sei, mas vou morrer tentando”, finaliza.

O conjunto de obras de Tatiana Sobreira é um verdadeiro manifesto feminino, um grito de clamor de mulheres amazônidas muitas vezes silenciadas e que buscam viver da arte. Quem tiver interesse em adquirir as obras pode entrar em contato pelas redes sociais da artista: @tatianasobreiraoficiaoficial; enviar e-mail para tatianasobreiraam@gmail.com ou pelo telefone 92981249659.

Tatiana Sobreira, “A voz da Amazônia” – Foto: Divulgação

Continue lendo

Facebook

Propaganda
Propaganda

Mais Lidas

Copyright © 2021 Portal do Minuto. Todos Direitos Reservados. Portal - Manaus