Conecte-se conosco

Brasil

Homem assedia grávida em ônibus, mas é liberado pela polícia; caso aconteceu em SP

Publicado

em

assédio sexual

A mãe da jovem que sofreu assédio sexual dentro de um ônibus municipal em Praia Grande, no litoral de São Paulo, recebeu um pedido de ajuda da filha pelo celular. O suspeito, de 20 anos, foi liberado pela polícia após assinar um termo na delegacia.

O caso aconteceu dentro de um coletivo da linha 15. Na ocasião, o assediador se masturbou e tentou encurralar a vítima de 28 anos, grávida e com uma filha de 4 anos no colo.

“Minha filha saiu da casa dela e estava vindo para a minha, almoçar. Ela pegou um ônibus para não vir sozinha de carro de aplicativo, pois queria se sentir mais segura. Ela está grávida e estava com a minha netinha no colo”, contou a mãe da vítima, uma diarista, de 50 anos.

No trajeto, a passageira acionou a mãe pelo celular, relatando que havia um rapaz se comportando de maneira estranha no veículo. “Ela me mandou uma mensagem dizendo que o cara estava olhando fixamente. Eu não pensei em abuso. Achei que ele poderia roubá-la e mandei ela guardar o celular até ele descer”, disse.

Durante o percurso, a vítima, que estava com a filha no colo, notou que o suspeito se aproximava dela na medida em que os demais passageiros saíam do veículo. “Minha filha estava mais para o fundo do ônibus, quando ele chegou com as calças abertas e tentou a encurralar. Foi quando ela gritou pedindo ajuda”, informou a diarista.

Pouco depois, duas mulheres subiram no coletivo e chamaram a polícia. “Ele saiu correndo até a catraca, com as calças pelo joelho, dizendo que não fez nada. A motorista não acreditou e não abriu as portas até a polícia chegar. Foi quando houve uma aglomeração e ele acabou tomando uma surra”, contou a mãe da vítima.

O jovem foi detido com a chegada dos policiais militares e encaminhado à Delegacia Sede da cidade, onde acabou liberado após assinatura de um termo circunstanciado por ato libidinoso. A autoridade policial de plantão não entendeu que houve abuso sexual ou eventual tentativa de estupro, então não o prendeu.

Além de assustada, a jovem e a criança ficaram em estado de choque. “O fato de ele não ter ficado preso foi uma grande humilhação para todas nós, mulheres. Minha filha está apavorada. Minha neta não quer entrar mais em ônibus nenhum. Como a gente faz para viver, com esse homem à solta?”, desabafou a diarista.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), foi elaborado um termo circunstanciado de importunação ofensiva ao pudor e ato obsceno, depois que as partes e testemunhas foram ouvidas. Por se tratar de crime de menor potencial ofensivo, ele foi liberado, e o caso foi encaminhado ao Juizado Especial Criminal.

*Fonte: Portal G1

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Ator Luis Gustavo morre aos 87 anos em Itatiba

Publicado

em

Por

O ator Luis Gustavo Blanco morreu neste domingo (19), aos 87 anos, em Itatiba (SP). Ele sofreu complicações por conta de um câncer no intestino. De acordo com informações da família, Luis Gustavo estava em tratamento contra a doença desde 2018 e morreu em casa.

O corpo do ator será cremado em uma cerimônia reservada à família em Itatiba, na tarde deste domingo. Não haverá velório. Segundo o G1 apurou, foi uma opção da família para que a despedida fosse um momento particular.

O ator nasceu em Gotemburgo, na Suécia, no dia 2 de fevereiro de 1934. Foi o Beto Rockfeller (1968), na novela da TV Tupi, que inovou a linguagem do gênero. A estreia dele na Globo foi em 1976.

Dentre os personagens mais marcantes do artista estão o costureiro Ariclenes Almeida/Victor Valentin em “Ti Ti Ti” e Vanderlei Mathias, o Vavá, no programa “Sai de Baixo”, ambos da TV Globo.

Continue lendo

Amazonas

Setembro Amarelo: Vereador Capitão Carpê realizou a 3ª edição da campanha “Ainda não é sua última viagem”

Publicado

em

Por

Fotos: Messias Sena

A campanha “Ainda não é a sua última viagem” busca conscientizar e prevenir o suicídio. Dados da OMS indicam que 90% dos casos poderiam ser evitados.

O vereador Capitão Carpê Andrade (Republicanos) realizou, na tarde desta sexta-feira (10), Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, a 3º edição da campanha “Ainda não é sua última viagem”, em alusão ao Setembro Amarelo.

A campanha foi realizada na cabeceira da Ponte Jornalista Phelippe Daou, conhecida como ponte Rio Negro, Zona Oeste da cidade. O local ficou marcado por casos de suicídio.

A ação visa sensibilizar e comunicar que o suicídio é um problema de saúde pública que pode ser evitado com intervenções por parte do poder público junto com a população.

O vereador iniciou a campanha em 2019, quando ainda atuava como comandante da 8ª Cicom, companhia que atende ao bairro Compensa, onde está localizada a ponte Rio Negro. Após atender a várias ocorrências de tentativa de suicídio no local, o policial decidiu encabeçar uma ação preventiva com as vítimas.

O objetivo inicial era alertar a sociedade para essas ocorrências cada vez mais frequentes. Carpê logo mobilizou um batalhão de voluntários, formado por seus amigos, familiares e seguidores das redes sociais que se prontificaram em ajudar.

A caminhada com entrega de folhetos contendo endereços das unidades de saúde e telefones úteis, que a população pode entrar em contato de forma gratuita para receber atendimento por profissionais da saúde voluntários.

Representando quase nove mil pessoas na Câmara Municipal de Manaus (CMM), o parlamentar falou da importância de intensificar a campanha e como ajudar na conscientização sobre o tema.

“Quem comete suicídio, não quer morrer, eles querem se livrar do que os afligem. Amigos e familiares devem se dispor a ajudar essas pessoas, quem sofre com depressão não quer falar, é preciso está atento aos sinais e, se não se sentir capaz de lidar com a situação, buscar ajuda. Não podemos fechar nossos olhos para o problema do próximo. Estou fazendo 1% junto com minha equipe, familiares, amigos e voluntários, mas devemos fazer muito mais. Se cada um fizer um pouco, podemos mudar essa triste estatística. É necessário falar sobre esse assunto, agir e salvar vidas”, afirmou o capitão.

A ação será encerrada no sábado (11), ás 17hs, com caminhada sobre a ponte e soltura de balões em conscientização ao suicídio.

Em nove meses de trabalho o vereador apresentou Projetos de Lei direcionados a pessoas com sintomas ou em tratamento contra a depressão. Entre eles, foi apresentado o Projeto de Lei nº 314/2021, sobre a obrigatoriedade da presença de profissionais de Psicologia e Serviço Social nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

Também foi proposto pelo parlamentar a criação da primeira Base de Valorização à Vida, na ponte sobre o Rio Negro, oferecendo acolhimento psicossocial, rondas diárias com apoio da Polícia Militar e entrega de cartilhas com informativos necessários como telefones de contato gratuitos.

informações assessoria de comunicação
Fotos: Messias Sena

Continue lendo

Brasil

STJ inocenta Delegado Pablo e vê perseguição política em ação do MPF

Publicado

em

Por

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) inocentou o deputado federal do Amazonas, Delegado Pablo, no processo que apura o vazamento de informações da operação Estado de Emergência, realizada pela Polícia Federal em 2018.

Segundo o STJ, havia uma “rixa política” dentro da Polícia Federal na época que Pablo era delegado da instituição. A situação piorou quando Pablo anunciou que seria pré-candidato a deputado federal na eleição de 2018.

O STJ concluiu que a rixa política dentro da PF tinha o objetivo de prejudicar Pablo na disputa eleitoral daquele ano, e que o processo tinha várias ilegalidades. Entre as falhas está a falta de provas que ligassem Pablo ao vazamento de informações.

A apreensão ilegal do HD do computador de Pablo também foi apontada pelo STJ como um ato ligado à rixa política, cujo objetivo era atrapalhar politicamente o deputado.

A decisão pelo arquivamento do processo foi publicada na terça-feira (31-ago), no site do STJ, e inocentou Pablo das acusações feitas pelo Ministério Público Federal.

Para o deputado, a justiça está sendo feita. “Como disse à época, tratava-se de pura perseguição devido ao trabalho que desempenhei com muita dedicação em 12 anos como policial federal e agora como parlamentar”, afirmou.

Pablo acrescenta que sempre confiou na Justiça e que vai responsabilizar as pessoas que tentaram prejudicá-lo. “Aqueles que tentaram macular minha imagem e a de minha família serão responsabilizados. A justiça está sendo feita”, diz Pablo.

Com informações: D24am

Continue lendo

Facebook

Propaganda
Propaganda

Mais Lidas

Copyright © 2021 Portal do Minuto. Todos Direitos Reservados. Portal - Manaus