Conecte-se conosco

Cultura e Entretenimento

Lançamento Penalux: “Horses”, romance de estreia do escritor Agnaldo Assis Nascimento

Avatar

Publicado

em

Imponente, Experimenta e Musical, Romance impregnado de cultura pop e experimentações narra rito de passagem para fase adulta.

Contemplado pelo 1º edital de publicação de livros para estreantes, da Prefeitura de São Paulo, Horses, romance de estreia do escritor Agnaldo Assis Nascimento, foi recentemente lançado pela editora Penalux. Trata-se de uma obra imponente (o livro tem quase 450 páginas, no formato 16×23), experimental e, em certa medida, musical, contendo em seu universo ficcional diversos personagens que buscam se libertar das amarras da sociedade por meio da arte e de outras formas de ver o mundo. O personagem central é Helter, um adolescente que, após fugir de casa devido à violência doméstica, acaba conhecendo um grupo de artistas que estão buscando sua própria voz.

Horses é o título do disco de estreia da poeta e cantora Patti Smith”, diz Agnaldo, que além de escritor é vocalista e guitarrista da banda Versus Mare. “Ao combinar poesia com a agressividade do rock”, continua, “Patti transgrediu fronteiras e se tornou uma das percussoras do movimento punk. Na minha concepção de romancista, acredito que o título transmita a ideia de movimento, algo em trânsito; ou, no caso do protagonista, um rito de passagem para a idade adulta”.

De fato, esse caudaloso e eletrizante romance comporta bastante cultura pop (música, livros, filmes). Também trabalha a desconstrução de muitos valores. Há no texto de Agnaldo muitas imagens poéticas; o autor sempre busca surpreender o leitor com estruturas diferentes a cada capítulo. Isso porque, Horses é um livro diferente em muitos aspectos, pois se vale de muitas experimentações. “Não tive medo ousar na escrita e buscar diversas linguagens”, comenta o escritor. “Também foge da esteira da autoficção, tão em voga atualmente”, alfineta.

Alexandre Rabelo, que assina a orelha do livro, recebeu com entusiasmo o romance. “Tome fôlego para acompanhar de perto”, ele incentiva, “as galopadas que nos guiam por essa espécie de epopeia de punk art que marca a bela estreia de Agnaldo de Assis Nascimento como romancista. […] São personagens com um riso onde o prazer e a dor não cansam de brindar. Autoexilados não só da família, mas de outros parâmetros de realidade, cada qual vivendo sua própria epopeia subjetiva, sempre mordendo o outro lado das coisas do mundo […] Esses cavalos selvagens se tornam quase seres míticos que se cruzam e se contradizem, podendo representar muitas outras gerações de jovens perdidos […] esses Horses tentam achar espaço entre um fanatismo por tudo que é vivo e uma apática indiferença. Munidos dos melhores discos e livros clássicos da cena de rock internacional e local, suas conversas ácidas são fortalecidas por referências que vão de Homero a Patti Smith, cujo álbum seminal nos é lembrado desde o título. Esse livro é tão grande em tantos aspectos que esperamos que sua amplitude eletromagnética chegue até os ouvidos da grande bruxa novaiorquina. Horses é um romance sobre cruzar fronteiras.”

O livro concorre ao I Prêmio Mix Literário, o primeiro certame de literatura a celebrar a melhor contribuição em livro para a comunidade LGBTQIA+ brasileira.

Trecho:

“O filtro de barro da cozinha está quase vazio; emborco-o cuidadosamente e um fio bem fininho escorre pela torneira; tem um escorpião no fundo do meu copo de cristal, é pequeno e não parece se incomodar com seu estado submerso; apenas o rabo se projeta peçonhento pra fora da água; meio que tento enxergar seus olhos diminutos, olhos líquidos e negros, olhos de quem está determinado a enfiar o ferrão em si mesmo se o colocarem dentro de um círculo de fogo; eu observo através da membrana do perigo e encontro a solidão de quem traz a morte dentro de si; todos passaram a manhã apavorados com escorpiões debaixo dos móveis, desconfio que não passa de mais uma metáfora que alguém deixou por aí, largada; mera desculpa para que nervos pudessem ficar em frangalhos impunemente.

Mas esse escorpião é meu, nele ninguém toca; se Marcela vier com sua colher de pau, ou Victor com algum veneno feito graças às suas habilidades de MacGyver, eu vou ser obrigado a traçar um círculo de fogo ao redor dos meus dezoito anos de existência.”

Sobre o autor

Agnaldo de Assis Nascimento nasceu em Diadema, em 1988, e vive em São Paulo. É formado em Jornalismo e atualmente estuda Letras na Universidade de São Paulo. Além de escritor, é vocalista e guitarrista da banda Versus Mare. Horses é sua estreia na literatura.

 Serviços

Horses, Agnaldo de Assis Nascimento – romance (426 p.), R$ 40 (Penalux, 2019).

Link para compra:

https://www.editorapenalux.com.br/loja/horses

 

 

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cultura e Entretenimento

Viciado em crack e maconha, ex-integrante do Raça Negra volta às ruas

Avatar

Publicado

em

Por

Café, ex-músico do grupo Raça Negra, voltou a morar nas ruas do Rio de Janeiro. De acordo com reportagem do Câmera Record, o artista tomava conta de carros e usava drogas. A informação é do site Metrópoles. (mais…)

Continue lendo

Cultura e Entretenimento

MISTÉRIO: figura de Bolsonaro aparece no corpo de Luisa Sonza e intriga internautas

Avatar

Publicado

em

Por

A cantora Luisa Sonza causou rebuliço nas redes sociais após publicar uma foto de costas e deixar em evidência o cotovelo. Internautas afirmaram ter visto o rosto do presidente Jair Bolsonaro no cotovelo da artista, que se separou de Whindersson Nunes recentemente. A informação é do site Metrópoles.

(mais…)

Continue lendo

Cultura e Entretenimento

Através do lettering, fotógrafas do AM mandam mensagem de carinho e esperança à sociedade

Avatar

Publicado

em

Por

O Projeto idealizado pela fotógrafa Erika Rios, consistiu em unir 20 Fotógrafas no estado do Amazonas para enviar uma mensagem de carinho e esperança à familiares, amigos e clientes.

Através do lettering, que é a arte de desenhar letras, cada fotógrafa criou à seu modo , estilo e criatividade, a palavra que compunham a frase: “ É tempo de esperança e de acreditar que dias melhores virão. E quando estes dias chegarem, estaremos aqui para registrar seus melhores sorrisos e momentos.”

Fotografas que participaram da mensagem em ordem de apresentação : Morgana Rodrigues, Dhyenefer Rodrigues, Paula Moraes, Aline Fidelix, Renata Macedo, Fúlvia Pimentel, Camila Batista, Nara Nascimento, Glenda Negreiros, Cláudia Higuchi, Mariana Rebouças, Simone Brandão, Kamila Souza, Larissa Pedroso, Raiane Mendes, Joyce Martins, Diane D’ouro, Selma Carvalho, Erika Rios, Samara Vieira.

Com informações: Claudia Higuchi

Continue lendo
Propaganda
Propaganda
Propaganda

Mais Lidas

Copyright © 2020 Portal do Minuto. Todos Direitos Reservados. Portal - Manaus