Conecte-se conosco

Destaque

‘Libertadores’: Grêmio vence Lanús e conquista taça pela terceira vez

Avatar

Publicado

em

Pela terceira vez em sua história, o Grêmio é campeão da ‘Libertadores da América’. Com uma atuação irrepreensível, principalmente no primeiro tempo, o time gaúcho calou as arquibancadas do estádio La Fortaleza, na Argentina, ao derrotar o Lanús por 2 a 1 na noite desta quarta-feira (29). Fernandinho e Luan, com um golaço, foram os heróis da conquista e fizeram a festa dos milhões de gremistas pelo Brasil.

Mas o Grêmio teve muitos outros destaques nesta quarta. A começar por Renato Gaúcho, que cumpriu a promessa de levar uma equipe ofensiva a campo, mesmo com a vantagem de ter vencido na ida por 1 a 0, e anulou completamente o Lanús no primeiro tempo, quando sua equipe marcou os dois gols. Na etapa final, então, foi só administrar o resultado diante de um adversário já combalido.

Se a expectativa era de um jogo tenso, até pelo que foi visto em Porto Alegre, o Grêmio tratou de resolver com um futebol de muita qualidade.

Pressionando a marcação adversária e com Luan inspirado, praticamente garantiu a conquista na primeira etapa. Na segunda, nem mesmo o susto com o gol de Sand, de pênalti, impediu a festa.

Com o triunfo, Luan, Geromel, Arthur, Marcelo Grohe e cia. repetiram o feito das gerações de 1983 e 1995 e voltaram a dar ao Grêmio o troféu da Libertadores.

De quebra, garantiram vaga no Mundial de Clubes, que será disputado em Abu Dabi em dezembro, no qual o time gaúcho tentará sua segunda conquista – venceu somente em 1983.

O jogo

Para quem esperava um Lanús ofensivo, pressionando o Grêmio, viu logo nos primeiros minutos justamente o cenário inverso. Aos oito, Fernandinho ficou com a bola após bela troca de passes e bateu cruzado, mas Andrada defendeu.

Seis minutos depois, nova triangulação dos visitantes: Ramiro recebeu lançamento de Arthur na medida e ajeitou de cabeça para Barrios, que não pegou em cheio.

A frustração do Lanús era evidente e foi traduzida nos dois cartões amarelos recebidos antes mesmo dos 20 minutos. A superioridade gremista era tanta, que silenciou a torcida mandante. E ela finalmente seria traduzida em gol aos 26 minutos.

Foi num erro argentino que o Grêmio abriu o placar. Após falta afastada pela defesa brasileira, José Gómez tentou recolocar o time argentino no ataque, mas pegou mal e entregou no pé de Fernandinho.

Veloz, o atacante arrancou do meio de campo sem permitir a reação do lateral. De frente para Andrada, encheu o pé para balançar a rede.

O que já era um domínio claro gremista se transformou em uma aula. A marcação por pressão impedia qualquer ataque do Lanús.

Em compensação, o time gaúcho envolvia o adversário em rápidas trocas de passes, quase sempre capitaneadas por Luan. E em uma delas, Edílson arriscou chute cruzado que parou nos pés de Ramiro, mas o meia jogou por cima.

Atordoado, o Lanús voltou a falhar aos 41 minutos. Jaílson recebeu no meio de campo, percebeu o erro de posicionamento da defesa e encontrou Luan sozinho na esquerda.

O atacante até perdeu o tempo da bola no domínio, mas mostrou toda sua qualidade para cortar dois marcadores e dar belo toque por cobertura sobre Andrada. Um golaço para apagar de vez o adversário e colocar a mão na taça.

Se precisava do resultado, o Lanús deixou o primeiro tempo tendo realizado apenas uma boa jogada, já aos 43 minutos, quando Martínez tabelou com Gómez e bateu de dentro da área, por cima.

Mas estava tão fácil para o Grêmio que o último momento seria dos visitantes. Após outra linda jogada de Luan, Barrios finalizou para fora.

No segundo tempo, o Grêmio tratou de diminuir o ritmo. Até pela impossibilidade física de manter a intensidade, recuou a marcação e passou a lutar por um contra-ataque, o que deu mais espaço ao adversário para criar. Aos 10 minutos, Acosta tabelou com Velázquez e bateu travado. A sobra ficou com Sand, que jogou rente à trave.

O duelo, porém, se desenrolava à maneira do Grêmio, sem grandes emoções. Até que aos 25 minutos, em uma rara desatenção da defesa, Acosta girou em cima da defesa e foi derrubado por Jaílson na área. O árbitro marcou pênalti, que Sand bateu com categoria, deslocando Grohe, para diminuir.

O Lanús até tentou colocar fogo na partida com o gol, mas o Grêmio manteve a calma e conseguiu controlar o ímpeto adversário. Aos 37 minutos, Ramiro se desentendeu com Marcone e foi expulso.

Só que nem assim os argentinos conseguiram incomodar a meta de Grohe. Pelo contrário, foi Luan quem desperdiçou a chance de marcar o terceiro. Mas não faria falta. O título e a comemoração eram tricolores.

Ficha técnica:

LANÚS 1 X 2 GRÊMIO

LANÚS – Andrada; José Gómez, Herrera (Damián Moreno), Rolando García e Maxi Velázquez (Germán Denis); Marcone, Roman Martínez e Pasquini; Alejandro Silva (Matias Rojas), Lautaro Acosta e José Sand. Técnico: Jorge Almirón.

GRÊMIO – Marcelo Grohe; Edílson, Pedro Geromel, Bressan (Rafael Thyere) e Cortez; Jaílson, Arthur (Michel), Ramiro, Luan e Fernandinho; Lucas Barrios (Cícero). Técnico: Renato Gaúcho.

GOLS – Fernandinho, aos 26, e Luan, aos 41 minutos do primeiro tempo. José Sand, aos 26 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Enrique Cáceres (Fifa/Paraguai).

CARTÕES AMARELOS – Rolando García, Maxi Velázquez, Alejandro Silva (Lanús); Edílson, Jaílson, Cortez, Marcelo Grohe (Grêmio).

CARTÃO VERMELHO – Ramiro (Grêmio).

RENDA E PÚBLICO – Não disponíveis.

LOCAL – Estádio La Fortaleza, em Lanús (Argentina).

*Material replicado da fonte: Exame

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Amazonas

Covid-19: número de infectados sobe para 226.511 no AM; número de morte chega a 6.043

Avatar

Publicado

em

Foto: Divulgação

Nesta sexta-feira (15), a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), por meio do Boletim Diário de Covid-19, divulgou o diagnóstico de 3.151 novos casos de Covid-19, totalizando 226.511 casos da doença no Estado.

Segundo o boletim, foram confirmados 113 óbitos por Covid-19, sendo 82 ocorridos no dia (15) e 31 óbitos foram encerrados por critérios clínicos, de imagem, clínico-epidemiológico ou laboratorial, elevando para 6.043 o total de mortes.

Na capital, de acordo com dados da Prefeitura de Manaus, nesta quinta-feira (14), foram registrados 87 sepultamentos por Covid-19. O boletim acrescenta ainda que 28.452 pessoas com diagnóstico de Covid-19 estão sendo acompanhadas pelas secretarias municipais de saúde, o que corresponde a 12,63% dos casos confirmados ativos.

Rede de Assistência

Entre os casos confirmados de Covid-19 no Amazonas, há 1.736 pacientes internados, sendo 1.154 em leitos (529 na rede privada e 625 na rede pública), 555 em UTI (252 na rede privada e 303 na rede pública) e 27 em sala vermelha, estrutura voltada à assistência temporária para estabilização de pacientes críticos/graves para posterior encaminhamento a outros pontos da rede de atenção à saúde.

Há ainda outros 486 pacientes internados considerados suspeitos e que aguardam a confirmação do diagnóstico. Desses, 385 estão em leitos clínicos (96 na rede privada e 289 na rede pública), 66 estão em UTI (30 na rede privada e 36 na rede pública) e 35 em sala vermelha.

Banco de dados

O boletim diário é construído com as informações disponibilizadas diariamente pelas prefeituras municipais, todos os dias da semana, incluindo fins de semana e feriados.

A consolidação dos casos notificados no Amazonas é realizada pela FVS-AM a partir de informações obtidas em três sistemas: e-SUS Notifica, Sistema de Informação da Vigilância Epidemiológica da Gripe (Sivep-Gripe) e o Gerenciador de Ambiente Laboratorial (GAL), até às 10h de cada dia. Em Manaus, foram notificados 284.882 casos, enquanto no interior do estado, o número chega a 282.555.

Ao todo cinco municípios não atualizaram o sistema de informação para consolidação dos dados do boletim. São eles: Amaturá, Apuí, Eirunepé, Iranduba e Itamarati.

Municípios

Dos 226.511 casos confirmados no Amazonas até esta sexta-feira (15/01), 95.707 são de Manaus (42,25%) e 130.804 do interior do estado (57,75%).

Além da capital, os 61 municípios têm casos confirmados: Coari (8.559); Parintins (7.645); Tefé (5.667); São Gabriel da Cachoeira (5.560); Humaitá (5.201); Manacapuru (5.060); Carauari (4.950); Presidente Figueiredo (4.294); Lábrea (4.180); Iranduba (3.787); Barcelos (3.369); Itacoatiara (3.304); Ipixuna (2.923); Eirunepé (2.860); Careiro (2.657); Maués (2.587); Rio Preto da Eva (2.560); Santa Isabel do Rio Negro (2.456); Tabatinga (2.293); São Paulo de Olivença (2.271); Boca do Acre (2.110); Benjamin Constant (1.943); Manicoré (1.913); Nova Olinda do Norte (1.846); Itapiranga (1.837); Autazes (1.769); Atalaia do Norte (1.733); Pauini (1.720); Alvarães (1.655); Urucurituba (1.630); Barreirinha (1.571); Tapauá (1.474); Anori (1.387); Maraã (1.382); Santo Antônio do Içá (1.373); Anamã (1.354); Beruri (1.281); Novo Airão (1.237); Amaturá (1.232); Fonte Boa (1.231); Uarini (1.141); Envira (1.106); Borba (1.090); Urucará (1.046); Guajará (1.031); Nhamundá (1.024); Novo Aripuanã (948); Silves (886); Manaquiri (845); São Sebastião do Uatumã (845); Canutama (812); Tonantins (778); Jutaí (690); Japurá (656); Boa Vista do Ramos (639); Juruá (616); Apuí (614); Itamarati (608); Careiro da Várzea (583); Caapiranga (447) e Codajás (438).

Óbitos

Entre pacientes em Manaus, há o registro de 3.975 óbitos confirmados em decorrência do novo coronavírus. No interior, são 61 municípios com óbitos confirmados até o momento, totalizando 2.068.

A lista inclui Manacapuru (197); Parintins (172); Coari (142); Tefé (115); Itacoatiara (108); Tabatinga (90); Humaitá (86); São Gabriel da Cachoeira (62); Iranduba (60); Maués (53); Lábrea (47); Benjamin Constant (46); Presidente Figueiredo (46); Autazes (44); Manicoré (36); Barcelos (33); São Paulo de Olivença (32); Borba (31); Nova Olinda do Norte (31); Santo Antônio do Içá (31); Alvarães (29); Manaquiri (28); Rio Preto da Eva (28); Careiro (28); Barreirinha (27); Carauari (24); Fonte Boa (22); Santa Isabel do Rio Negro (22); Tonantins (22); Anori (21); Urucará (21); Nhamundá (20); Boca do Acre (18); Itapiranga (18); Jutaí (18); Novo Airão (18); Novo Aripuanã (18); Guajará (17); Beruri (16); Urucurituba (15); Uarini (14); Tapauá (14); Ipixuna (13); Eirunepé (12); Codajás (11); Amaturá (10); Pauini (10); ilves (10); Apuí (9);  Boa Vista do Ramos (9); Caapiranga (9); S Juruá (8); São Sebastião do Uatumã (8); Itamarati (7); Maraã (7); Canutama (7); Careiro da Várzea (6); Atalaia do Norte (5); Japurá (4); Envira (2) e Anamã (1).

Alerta à população

O uso da máscara, manter a distância entre as pessoas, lavagens das mãos com água e sabão ou a utilização de álcool em gel, são recomendações consideradas fundamentais no controle da circulação do vírus da Covid-19, que continua presente no Estado.

 

*Com informações de assessoria

Continue lendo

Destaque

Cilindros vazios e morte: crise na saúde chega ao interior do AM e Iranduba pede socorro

Avatar

Publicado

em

Foto: Rede Amazônica

A crise na saúde pública, gerada pelo o avanço da covid-19 no estado, chama a atenção do mundo para o Amazonas, em especial para a capital do estado, Manaus. Contudo, municípios do interior começam a sentir os efeitos da pandemia com o término do oxigênio nas respectivas unidades de saúde. Com os cilindros vazios em hospital de referência, o município de Iranduba pede socorro e já contabiliza cinco mortes pela falta do gás. Segundo relatos de populares, o oxigênio do Hospital Regional Hilda Freire acabou na noite desta sexta-feira (15), por volta das 23h30.

Ainda conforme os moradores, a Secretaria de Saúde do Estado (SES-AM) esteve no município e alegou ter abastecido os cilindros do hospital, porém, eles continuam vazios. Desde o término de oxigênio na unidade de saúde, cinco pessoas vieram a óbito pela falta do gás, essencial para a vida.

“Temos cilindros, temos dinheiro, mas não conseguimos achar local para recarregar. Sabemos que Manaus está recebendo doações de oxigênio de vários lugares do Brasil. Pedimos, clamamos, imploramos, que possam destinar uma pequena parte ao Hospital Hilda Freire, em Iranduba. Nossa demanda não é tão grande como na capital, mas aqui também são vidas. Diferente de outros municípios do Amazonas, a logística para Iranduba é mais fácil,” disse Izis Aniê, moradora do Distrito do Cacau Pirera.

Segundo a moradora, participantes de uma ação solidária estão com cerca de 24 cilindros  de 50 litros vazios na fila da Carboxi Gases, em Manaus, para reabastecer e levar para o hospital de Iranduba, mas até o momento sem quaisquer perspectivas de recarregá-los.

“Autoridades competentes, organizações civis e a quem puder, olhem por Iranduba! Nossos cilindros estão vazios, os meninos (integrantes da ação solidária no município) estão na fila na Carboxi, mas sem nenhuma certeza de recarga, e as pessoas continuam morrendo por falta de oxigênio”, finalizou.

Artistas se mobilizam para fazer doações

Ciente da situação que vive o sistema de saúde de Manaus, o humorista Whindersson Nunes, por meio das redes sociais, iniciou uma campanha de doação de cilindros de oxigênio para reabastecer as unidades de saúde na capital amazonense. Na ocasião, ele convidou outros artistas a aderirem à campanha.

“Providenciando 20 cilindros de 50L de oxigênio para distribuir nas unidades mais urgentes em Manaus! Alô, meus amigos artistas. Na hora de fazer show é tão bom quando o público nos recebe com carinho, não é? Vamos retribuir?”, escreveu Whindersson no Twitter.

Outros famosos responderam a mensagem de Whindersson e disseram que também iriam ajudar, como o jornalista Hugo Gloss, o ator Bruno Gagliasso e o apresentador Luciano Huck.

A primeira pessoa que confirmou adesão ao pedido de Whindersson foi a apresentadora Tatá Werneck, que se pronunciou através da sua conta no Instagram. Outros nomes de famosos atenderam ao chamado do humorista e entraram nessa “corrente de solidariedade”: Tirullipa, Simone, da dupla com Simaria, e Marília Mendonça, além do pagodeiro Tierry, o casal Wesley Safadão e Thyane, o jogador Richarlisson, que joga atualmente na Inglaterra, o cantor Gusttavo Lima, que doou 150 cilindros, entre outros.

Com a mobilização dos artistas, estima-se que mais de 150 cilindros tenham sido doados.

Oxigênio chega ao AM

Na madrugada deste sábado (16), cerca de 70 mil metros cúbicos de oxigênio chegaram ao estado. De acordo com o Governo do Amazonas, essa remessa irá reabastecer a rede estadual e deve equilibrar a situação dos hospitais nos próximos dias.

“Recebemos, nesta madrugada, essa carga de 70 mil metros cúbicos da maior fornecedora de oxigênio do estado (White Martins), e começamos a reabastecer a normalidade da nossa rede estadual de saúde. Algumas dessas carretas já saíram daqui direto para as unidades para fazer esse abastecimento,” disse Wilson Lima, governador do Estado.

 

*Texto revisado por Narel Desiree

Continue lendo

Destaque

Capitão Carpê solicita medida de urgência para evitar aglomeração no transporte coletivo da cidade de Manaus 

Avatar

Publicado

em

Por

O vereador Capitão Carpê Andrade (Republicanos) solicitou ao prefeito de Manaus, David Almeida (AVANTE), a adoção de medida urgente para evitar aglomerações no transporte público urbano, decisão baseada no aumento no números de casos confirmados e mortes em decorrência da covid-19. O oficio foi encaminhado nesta sexta-feira (15).

Por conta do “toque de recolher” determinado pelo Governo do Estado, a frota foi reduzida em 80% no horário de pico. Mas para o vereador,  o transporte coletivo precisa circular em sua totalidade. “Nesse momento tão delicado, exige esforço de todos os seguimentos. As empresas poderiam colocar toda frota em circulação para diminuir o quantitativo de pessoas aglomeradas dentro dos ônibus”, afirmou.

De acordo com a Organização Mundial da saúde (OMS), o distanciamento social é a única forma de controlar o contágio pelo vírus. “Manaus está vivendo um momento delicado em que somos atingidos por uma pandemia que tem deixado um rastro econômico desastroso e de grande perda de vidas humanas”, disse o vereador.

COVID-19

O estado do Amazonas registrou 82 mortes por Covid-19 e 3,1 mil novos casos nas últimas 24 horas. Número de óbitos é o maior registrado em um único dia nos últimos meses.

 

Segundo o boletim da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), 28.452 casos ativos de Covid no Amazonas. Entre eles, 1.736 pacientes estão internados, sendo 1.154 em leitos (529 na rede privada e 625 na rede pública), 555 em UTIs (252 na rede privada e 303 na rede pública) e 27 em sala vermelha, estrutura voltada à assistência temporária para estabilização de pacientes críticos/graves.

Informações assessoria

Continue lendo

Facebook

Propaganda
Propaganda
Propaganda

Mais Lidas

Copyright © 2020 Portal do Minuto. Todos Direitos Reservados. Portal - Manaus