Conecte-se conosco

Destaque

Mais de 600 professores do AM testam positivo para Covid-19 em dez dias de testagem

Avatar

Publicado

em

Num período de dez dias de testagem, cerca de 619 professores de rede pública de educação do Amazonas testaram positivo para o novo coronavírus. Os testes foram anunciados logo após o retornos das aulas presenciais na rede estadual, reiniciadas no dia 10 de agosto de forma híbrida com apenas 50% da capacidade dos estudantes nas atividades escolares.

De acordo com os dados divulgados pela Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), nessa segunda-feira (31), estes números são dos 2.051 testes rápidos aplicados entre os dias 18 e 28 de agosto. Deste total, 96% dos resultados apontaram para casos negativos ou foram do período de transmissão da doença.

Todos os 619 profissionais que testaram positivo foram afastados das escolas para período de isolamento de 14 dias – 476 estavam fora do período de transmissão e 153 com infecção recente. O número de testes negativos foi de 1.561.

Em todo o Amazonas, até esta segunda-feira (31), mais de 120 mil pessoas haviam sido contaminadas pelo novo coronavírus, e mais de 3,6 morreram. Os números da Covid-19 ainda preocupam e, por isso, diversos protestos foram realizados por professores e estudantes pedindo a suspensão das aulas presenciais.

A FVS informou que ampliou a equipe de realização de testes rápidos para diagnóstico de Covid-19, que passará a contar com mais 20 técnicos do Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam). Por meio dessa medida, espera-se chegar aos 600 atendimentos diários no Centro de Convenções de Manaus (Sambódromo), local onde está concentrada a realização dos testes voltados aos profissionais da educação da rede estadual.

Monitoramento nas escolas por meio de aplicativo

Entre as medidas adotadas na retomada das aulas presenciais, no dia 10 de agosto, a Secretaria de Estado de Educação e Desporto e a FVS-AM adotaram o aplicativo SASi como ferramenta de notificação imediata de cada caso suspeito detectado no ambiente escolar.

De acordo com o balanço da FVS-AM, desde o início da utilização do aplicativo nesse monitoramento, no dia 13 de agosto, foram notificados 170 casos suspeitos de Covid-19. Desse total de notificação, 164 são professores, um é aluno e outros cinco são de outros profissionais da comunidade escolar.

Ainda foram coletadas 90 amostras para a realização do exame de biologia molecular RT-PCR, que identifica o vírus no organismo e detecta casos novos agudos entre o terceiro e o sexto dia de sintomas, período de transmissão da doença. Do total, 89 amostras (99%) deram negativo para Covid-19 e uma (1%) deu positivo. Durante a investigação epidemiológica, foi constatado que a pessoa teve contato com um caso positivo de Covid-19 na família, sendo descartada contaminação no âmbito escolar.

Para os casos positivos identificados por testes rápidos, a FVS-AM realiza o telemonitoramento, investigando sintomas, realizando contatos e orientando sobre medidas de precaução. Até o dia 28 de agosto, foram realizados 270 contatos telefônicos, sendo que, destes, apenas 78 (29%) atenderam o telefone e responderam à investigação.

O aplicativo SASI, que está disponível para download nas lojas virtuais Apple Store e Google Play, também é utilizado pelos profissionais da educação para agendamentos dos testes rápidos, que estão sendo realizados pelo sistema drive-thru no Centro de Convenções de Manaus.

*Fonte: G1 Amazonas

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Cercado de amigos e apoiadores, Capitão Carpê realiza 4ª caminhada na Compensa

Avatar

Publicado

em

Capitão Carpê (Republicanos), reuniu  amigos e apoiadores para uma grande caminhada na Avenida Coronel Cyrillo Neves, bairro Compensa, zona oeste da capital. - Foto: Ítalo Sena

Na tarde desta quarta-feira (21), o candidato a vereador de Manaus, Capitão Carpê Andrade (Republicanos), reuniu  amigos e apoiadores para uma grande caminhada na Avenida Coronel Cyrillo Neves, bairro Compensa, zona oeste da capital. Desde o início oficial da campanha eleitoral, esta foi a 4ª caminhada do candidato pelas ruas do bairro que o acolheu desde sua chegada a Manaus, em 1996.

Durante a caminhada, Carpê foi recebido com entusiasmo por moradores e comerciantes da região. – Foto: Ítalo Sena

Rodeado de familiares, amigos e apoiadores, Carpê foi recebido com muito carinho e entusiamo por moradores, comerciantes e muitos de seus seguidores das redes sociais, que fizeram questão de manifestar apoio ao Capitão. “É muito emocionante e esperançoso ver alguém que acompanho desde muito tempo pelas redes sociais, surgir como força política para a nossa cidade. O Capitão é alguém que acredito e sempre acreditei, tanto no seu trabalho como policial, quanto nas suas ações como um simples cidadão, sempre disposto a ajudar o próximo,” disse a estudante de Medicina Veterinária, Jennifer Leandro, de 19 anos.

Durante a caminhada, o candidato comentou sobre sua trajetória de vida e relembrou com emoção pelas dificuldades que passou junto a sua família quando chegou em Manaus. “Olhar para esse povo e caminhar pelas ruas deste bairro onde cresci, estudei e me formei, traz à memória os dias difíceis que minha família e eu passamos quando chegamos em Manaus. Viemos de uma realidade muito carente, passamos por muitas necessidades, e olhando para essa realidade ainda tão presente na vida do nosso povo, vem a motivação em buscar, por meio da política, mais dignidade, respeito e dias melhores para essa gente tão querida e trabalhadora”, disse o Capitão Carpê.

Foto: ítalo Sena

Ainda durante o percurso, Capitão Carpê comentou sobre a campanha que idealizou em 2019, ali mesmo, na via que dar acesso à Ponte Jormalista Phelippe Daou, mais conhecida como Ponte Rio Negro, que ajudou a conscientizar e salvar muitas pessoas vítimas da depressão.

“O que me motivou a idealizar e buscar apoio para realizar a campanha foi o considerável número de pessoas que procurava a Ponte Rio Negro para dar fim a própria vida, aquilo me incomodou, pois sabia que algo precisava ser feito. Após o início da campanha, uma atenção maior foi dada às pessoas que sofrem de depressão. A população, de uma forma geral, hoje tem uma visão diferente deste problema, que nada tem haver com a falta de Deus, ou de fé, mas é um problema de saúde pública e que precisa ter um cuidado melhor por parte do poder público. Tenho muito orgulho de ter iniciado o projeto, mas sei que ainda temos muito a fazer,” finalizou o candidato.

“Ainda Não é Sua Última Viagem”

Em 2019, um grupo comandado pelo então capitão da Polícia Militar do Amazonas (PM-AM), Carpegiane Andrade, deu início a uma campanha de prevenção e combate ao suicídio na ponte sobre o Rio Negro. A ação, denominada “Ainda Não é Sua Última viagem”, foi pioneira no local e chamou a atenção do poder público, da imprensa e da sociedade para um tema cada vez mais recorrente, do qual ainda é visto por grande parte da população como um “tabu”. O evento contou com distribuição de panfletos, palestras de profissionais das áreas de Psicologia e Psiquiatria, além de um intenso trabalho de conscientização da população.

Continue lendo

Amazonas

Batalhão Ambiental bate recorde de apreensão de madeira ilegal no AM

Avatar

Publicado

em

Por

De janeiro até setembro deste ano, as operações realizadas pelos policiais resultaram em uma apreensão de 12 vezes mais metros cúbicos de madeira oriunda de área de desmatamento ilegal. FOTO: Divulgação/PM

O Batalhão de Policiamento Ambiental (BPAmb), da Polícia Militar do Amazonas, alcançou apreensão recorde de madeira ilegal no estado. De janeiro até setembro deste ano, as operações realizadas pelos policiais que trabalham na proteção ao meio ambiente resultaram em uma apreensão de 12 vezes mais metros cúbicos de madeira oriunda de área de desmatamento ilegal, em comparação com o ano passado.

Subordinado ao Comando de Policiamento Ambiental (CPAmb), o Batalhão reforçou as operações de fiscalização em 2020, o que gerou aumento expressivo nos dados de produtividade. Até setembro, foram apreendidos 8,3 mil metros cúbicos de madeira irregular, entre madeiras serradas e toras de árvores. No mesmo período do ano passado, as ações policiais localizaram 678,9 metros cúbicos.

As apreensões estão embasadas na Lei Federal nº 9.605/1998, que prevê sanções penais e administrativas para quem cometer crimes ambientais. De acordo com o comandante do Batalhão, major Wallasson Lira, a ordem é intensificar as fiscalizações no estado.

“O principal motivo dessa apreensão é o aumento da fiscalização e a participação do batalhão em operações no sul do estado, e no programa Vigia. Nos últimos meses tivemos uma produtividade muito acentuada em relação a madeiras ilegais. Quem comete esse crime ambiental pode pegar detenção de seis meses a um ano, e multa”, disse o major.

O transporte da madeira sem a comprovação do Documento de Origem Florestal (DOF) é considerado crime ambiental. Se o condutor do veículo for flagrado com documentos adulterados pode ser preso em flagrante.

Entre as madeiras apreendidas estão espécies do tipo louro, angelim, ipê, tauari, assacu, muiracatiara e cedrinho.

Maior apreensão

Em uma das ações policiais realizadas este ano, as equipes do Batalhão Ambiental da PMAM apreenderam 900 toras de madeira, uma embarcação de grande porte e uma pá carregadeira, em Manacapuru, próximo à Comunidade Santo Antônio. A apreensão é a maior dos últimos quatro anos em ações contra crimes ambientais. Três suspeitos foram detidos e uma serraria que atuava em situação irregular foi interditada.

Denúncias

Para relatar crimes contra o meio ambiente, a população pode entrar em contato com a linha direta do Batalhão Ambiental, por meio do telefone (92) 98842-1553, que também recebe mensagens no aplicativo Whatsapp. É possível, ainda, fazer denúncias ao 181, o disque-denúncia da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM).

 

*Com informações de assessoria de imprensa

Continue lendo

Destaque

PC apreende adolescente de 17 anos por tráfico de drogas em Manacapuru

Avatar

Publicado

em

Por

Delegada Roberta Merly - Divulgação/PC-AM

Nesta terça-feira (20), por volta das 11h30, policiais civis da Delegacia Especializada de Polícia (DEP) de Manacapuru (distante 68 quilômetros em linha reta da capital), sob a coordenação da delegada Roberta Merly, titular da unidade policial, apreenderam um adolescente de 17 anos, por ato infracional análogo aos crimes de tráfico de drogas e receptação. A apreensão ocorreu na rua Cinco, bairro Morada do Sol.

A autoridade policial informou que, a vítima, que não teve a idade revelada, compareceu ao prédio da DEP para registrar um Boletim de Ocorrência (BO). Na ocasião, ela informou que teve seu aparelho celular roubado por um indivíduo identificado apenas como “Fusca”, na segunda-feira (19/10), e o mesmo já estava detido naquela unidade policial.

“Com base nessa informação, interrogamos ‘Fusca’, que confessou a autoria do delito e relatou que vendeu o aparelho para o adolescente de 17 anos. Seguimos em diligências até a casa dele no bairro Morada do Sol, e conseguimos apreendê-lo. Durante revista no imóvel, localizamos o aparelho celular fruto do roubo, quatro trouxinhas de cocaína e R$ 370 em espécie, provenientes da venda de entorpecentes”, disse a delegada Roberta Merly.

Procedimentos

O adolescente irá responder por ato infracional análogo aos crimes de tráfico de drogas e receptação. Após os trâmites cabíveis, ele permanecerá apreendido na delegacia à disposição da Justiça.

 

*Com informações de assessoria

Continue lendo

Facebook

Propaganda
Propaganda
Propaganda

Mais Lidas

Copyright © 2020 Portal do Minuto. Todos Direitos Reservados. Portal - Manaus