Conecte-se conosco

Cidades

Manaus é a 5ª entre as maiores cidades com piores indicadores de saneamento básico do país

Publicado

em

Esgotos de Manaus

Manaus é a 5ª entre as maiores cidades brasileiras com piores indicadores de saneamento básico do país. Na capital amazonense, somente 10,18% do esgoto é coletado e apenas 23,80% é tratado. A maior parte do volume de esgoto é despejada diretamente nos igarapés, lagos e no Rio Negro. É o que aponta um novo estudo do Instituto Trata Brasil, divulgado nesta semana.

O estudo é realizado com base nos dados mais recentes do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS). Os dados são referentes ao ano de 2016, mas foram divulgados apenas em 2018. O levantamento traça um panorama das 100 maiores cidades do Brasil.

Segundo o Instituto Trata Brasil, Manaus tem um dos dez piores indicadores de saneamento básico, que englobam fornecimento de água, coleta e tratamento de esgoto. A capital amazonense recebeu nota 2,56 na avaliação, que vai de 1 a 10.

O indicador de coleta de esgoto, que também avalia quanto da população tem acesso ao serviço, demonstrou as fragilidades do saneamento básico em Manaus. Em relação à coleta de esgoto, os dez municípios com mais deficiência são:

  • Ananindeua 0,75%;
  • Porto Velho (RO) 3,39%;
  • Santarém (PA) 4,29%;
  • Macapá (AP) 8,91%;
  • Manaus (AM) 10,18%;
  • Belém (PA) 12,62%;
  • Jaboatão dos Guararapes (PE) 18,95%;
  • Rio Branco (AC) 22%;
  • Teresina (PI) 23,49%;
  • Aparecida de Goiânia (GO) 24,93%;

Principais indicadores de Manaus

  • 87,79% da população tem acesso à água potável
  • 88,20% da população tem atendimento urbano de água
  • 10,18% indicador de atendimento (coleta) total de esgoto
  • 10,23% indicador de atendimento (coleta) urbano de esgoto
  • 23,80% indicador de esgoto tratado por água consumida
  • 71,85% indicador de perdas do faturamento de 2016
  • 73,12% indicador de perdas do faturamento de 2015

A maior parte do esgoto de Manaus vai parar nas galerias fluviais e é lançada nos igarapés que cortam a cidade, sendo despejada sem qualquer tratamento no Rio Negro. O resultado desse processo é o aumento de cursos d’água poluídos e problemas de saúde pública.

Saneamento Básico

Foto: Divulgação

“Existem locais que têm cerca de 1,4 milhão de colônias de coliformes fecais. Isso está fora de qualquer realidade, unicamente por falta de saneamento básico na cidade de Manaus”, afirmou Sergio Bringel, pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) que estuda os impactos da ausência de tratamento de água e esgoto.

Na área urbana as principais preocupações são com as hepatites A e E, com as parasitoses intestinais e doenças causadas por fungos.

Na capital do Amazonas, o abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto são de competência da concessionária Manaus Ambiental. A empresa surgiu da parceria entre o Grupos Águas do Brasil e Solví – Soluções para a Vida. Desde o dia 17 de maio de 2012, a concessionária atua nos serviços de tratamento e distribuição de água, coleta e tratamento de esgoto, em Manaus.

 

*Com informações: Portal G1

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

Nível do Rio Negro volta a subir em Manaus e bate novo recorde

Publicado

em

Por

Após permanecer estável nos 30 metros por nove dias e registrar até uma pequena baixa de um centímetro, o nível do Rio Negro voltou a subir em Manaus.

Nesta quarta-feira (16), o nível do rio chegou aos 30,02 metros. É a maior marca da história desde o início dos registros, em 1902.

De acordo com o boletim da Defesa Civil, em todo o Amazonas, mais de 455 mil pessoas foram atingidas pela cheia.

Prédio da alfândega, no Centro histórico de Manaus, durante cheia de 2021. — Foto: Ricardo Balby

Continue lendo

Cidades

Após a maior cheia da história, nível do Rio Negro começa a baixar em Manaus

Publicado

em

Por

Após permanecer estável nos 30 metros por nove dias, desde 5 de junho, o Rio Negro começa a baixar em Manaus. Nesta segunda-feira (14), o nível do rio baixou 1 centímetro para 29,99 metros. A marca dos 30 metros em Manaus foi a maior da história desde o início dos registros, em 1902.

De acordo com o boletim da Defesa Civil, em todo o Amazonas, mais de 455 mil pessoas foram atingidas pela cheia.

Prejuízos na capital

Em Manaus, foram construídos 10 mil metros de pontes e passarelas em 20 bairros da capital Amazonense, segundo informações da Defesa Civil.

Em diversos pontos, a circulação de pessoas ocorre somente por meio de passarelas. O centro histórico registra vários pontos de alagamento. A Praça do Relógio e o prédio da Alfândega estão entre os locais mais atingidos.

A água do rio Negro também invadiu o local onde funcionava a mais tradicional feira da capital, a Manaus Moderna. Como isso, os feirantes foram transferidos para uma balsa. Comerciantes relatam prejuízos. Lojistas tiveram os estabelecimentos alagados, mesmo com as contenções para impedir a entrada da água.

A previsão do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) era que o rio chegasse à cota máxima de 30 metros A expectativa é que, agora, o nível do rio comece abaixar. De acordo com o órgão, abaixo dos 27 metros o nível do rio é considerado patamar normal para a cheia.

Veja a matéria completa em G1 Amazonas encurtador.com.br/yKMW9

Continue lendo

Cidades

Operação Hórus apreende aproximadamente 2 Toneladas de Pirarucu e peixes de outras espécies

Publicado

em

Por

O Comando de Policiamento Ambiental da Polícia Militar do Amazonas (CPAmb), por meio do Batalhão Ambiental (BPAmb) e Canil da PMAM durante o desdobramento da Operação Hórus/VIGIA/ na madrugada desta quinta-feira (22), no rio Solimões em frente a Orla do Município de Manacapuru (AM), realizou a abordagem e fiscalização da embarcação B/M Kennedy VI oriunda do município de Codajás-AM.

Na ocasião foram encontrados 2 toneladas de pescado ilegal, Pirarucu Arapaima Giga e outras espécies de peixes, acondicionados em várias caixas de isopor que seriam destinados ao município de Manaus/AM. O proprietário da embarcação recebeu voz de prisão e foi conduzido a delegacia do 1° DIP de Manacapuru ( 1º Distrito Integrado de Polícia) para realização dos procedimentos legais.

Material apreendido

Aproximadamente 2 toneladas de Pirarucu Arapaima Giga e peixes de outras espécies.

Prejuízo ao crime:
R$ 60.000,00 reais.

SEOPI/MJSP/CPAMB/BPAMB /CANIL PMAM

Continue lendo

Facebook

Propaganda
Propaganda
Propaganda

Mais Lidas

Copyright © 2021 Portal do Minuto. Todos Direitos Reservados. Portal - Manaus