Conecte-se conosco

Brasil

Manicure encontra R$ 1 mil na rua e devolve para pedreiro em Serrana, São Paulo

Avatar

Publicado

em

Ao chegar em casa, no dia 23 de março, o pedreiro Cícero Barbosa dos Santos descobriu que havia perdido R$ 1 mil reservados para pagar as contas do mês. Ele bem que procurou pelas ruas por onde havia passado, em Serrana, interior de São Paulo, mas parecia tarde para tentar reaver a quantia.

Santos não contava, no entanto, que a manicure Maria Rosivânia da Silva, que havia passado pelo mesmo local horas depois, não só encontraria o dinheiro como também estaria disposta a devolvê-lo. Foi uma questão de tempo até que, por meio de um apelo feito nas redes sociais, ela soubesse a quem pertencia o valor.

“É como o dizer do outro: você não tem nada na vida, só tem o nome, o nome é tudo. Foi o que meu pai e minha mãe me ensinaram. Então eu aprendi a ser honesta”, contou Maria.

No final de março, Cícero havia trocado no banco o cheque de um cliente por R$ 1 mil, em espécie, e seguia de motocicleta para casa quando resolveu tirar o celular do bolso para atender uma ligação de sua mulher, sem perceber que as cédulas tinham saído junto com o aparelho.

Somente quando chegou em casa e procurou as notas no bolso, Cícero se deu conta do que havia acontecido. “Enfiei a mão no bolso pra pegar o dinheiro e não tinha mais nada. Aí eu peguei e voltei correndo desesperado, procurei, mas não tinha nem como perguntar às pessoas, até porque se alguém tivesse achado, a pessoa não ia falar”, salientou.

A esposa do pedreiro, Aliene Gomes Martins, recorreu às redes sociais e expôs a situação, na esperança de que alguém pudesse, ainda, devolver o dinheiro.

Mulher de pedreiro fez apelo nas redes sociais para tentar reaver R$ 1 mil perdidos pelo marido em Serrana, SP – Foto: Reprodução/EPTV

O apelo chegou ao conhecimento de Maria Rosivânia, que havia passado pelo local e encontrado a quantia. A manicure contou, ainda, que achou que o dinheiro fosse falso ao ver a quantidade de notas espalhadas no meio da rua. “Pra falar a verdade achei que fosse alguma pegadinha”, disse.

Ela confessou que, sem saber como encontrar o verdadeiro dono, se sentiu com vontade de ficar com o dinheiro, mas a consciência pesou e ela não gastou a quantia. “Na hora que você acha, acho que não só eu, todo mundo, pensaria em fazer alguma coisa com o dinheiro, gastar, sei lá. Aí depois vi que não era meu. Se aparecesse a pessoa eu entregaria”, salientou.

Quando viu na internet o relato sobre o pedreiro e sobre o local onde ele havia perdido os R$ 1 mil, ela não pensou duas vezes e entrou em contato com a mulher do verdadeiro dono da quantia. A primeira conversa foi feita pelo marido dela.

Ainda assim, Aliene conta que desconfiou do ato de honestidade. “Fiquei em dúvida. Será que é um curioso? Será que alguém achou? Quando eu liguei e ele falou: minha esposa achou mil reais, aí meu coração acelerou”, revelou.

Para Cícero, a devolução do dinheiro não só representou a garantia de contas pagas no mês como também deixou uma sensação de que, apesar de raros, atos de honestidade ainda são possíveis de serem praticados.

De tão feliz, a família decidiu recompensar Maria Rosivânia com R$ 200 para ela comprar os tênis que tanto queria. “Muita gente não devolve. Acho que de cada mil pode ter um, dois [que devolveriam], é meio difícil”, afirmou.

O pedreiro Cícero Barbosa dos Santos, de Serrana, conseguiu reaver R$ 1 mil perdidos no meio da rua – Foto: Reprodução/EPTV

*Com informações da fonte: Portal G1

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Amazonas

Governadores acertam cota extra da vacina para o Amazonas

Avatar

Publicado

em

Por

Governadores de pelo menos 22 estados acertaram na noite da quinta-feira (21) o repasse para o Amazonas de uma cota extra das vacinas que devem receber nos próximos dias.

Nesta sexta-feira (22), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) deve liberar o uso emergencial de mais 4,8 milhões de doses da Coronavac, e 2 milhões de doses da vacina da Astrazeneca devem chegar ao país.

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), participou da reunião de um grupo de trabalho que discute o colapso do sistema de saúde em Manaus e defendeu junto aos governadores, por meio do grupo no WhatsApp, que o Amazonas receba uma parte maior dessas novas doses, devido à “transmissibilidade alta” de casos e à gravidade da situação.

A proposta, segundo Dias explicou ao blog, é que o Amazonas fique com 5% do total de novas doses e os demais estados façam o rateio proporcional do restante.

Fonte: G1

Continue lendo

Brasil

Incêndio atinge prédio do Instituto Serum, fabricante de vacinas contra Covid-19 na Índia

Avatar

Publicado

em

Por

Foto: AFP

Um incêndio atingiu um edifício do Instituto Serum, a empresa da Índia que produz vacinas com tecnologia da AstraZeneca e da Universidade de Oxford, nesta quinta-feira (21), na cidade de Pune. Pelo menos cinco pessoas morreram.

Cinco pessoas morreram no incêndio, segundo o “Times of India”. O prefeito da cidade de Pune, Murlidhar Mohol, disse que os mortos são provavelmente trabalhadores de construção civil que estavam no prédio.

O diretor-executivo da empresa, Adar Poonawalla, confirmou que houve mortes.

A empresa também vai começar a produzir as vacinas desenvolvidas pela empresa norte-americana Novavax.

Poonawalla afirmou que a unidade que pegou fogo produz vacinas para o rotavírus. Ele estima que a perda nessa linha de produção será de até 40% do volume de doses.

O Instituto Serum é o maior fabricante de vacinas do planeta. Lá são produzidas 1,5 bilhão de doses para várias doenças, de poliomielite a caxumba. A estimativa é que seis em cada dez crianças no mundo recebam pelo menos uma vacina fabricada pela empresa indiana.

Nesta semana, a Índia começou a exportar as vacinas produzidas pelo Instituto Serum para seis países, mas não para o Brasil.

Fonte: G1

Continue lendo

Brasil

Falta de oxigênio mata 6 pessoas da mesma família em 24 horas

Avatar

Publicado

em

Por

Em menos de 24 horas, seis integrantes de uma mesma família moradora do distrito Nova Maracanã, da zona rural do município de Faro, no oeste do Pará, morreram com sintomas da covid-19. Bisavó, avó, avô, mãe, pai e um tio não resistiram muito tempo após complicações respiratórias. A Unidade Básica de Saúde (UBS) da comunidade não tinha cilindros de oxigênio em número suficiente.

O município entrou em colapso na segunda-feira (18) por falta de oxigênio. A informação foi confirmada no início da tarde desta terça-feira (19) pelo secretário municipal de Meio Ambiente de Faro, Arthur Brasil. Um sétimo membro da família está internado na UBS também com sintomas de Covid-19.

Diante do aumento do número de casos suspeitos de Covid-19 em Faro, o prefeito Paulo Carvalho (PSD) fez um apelo às prefeituras de municípios vizinhos e também a empresários, e nesta terça recebeu 20 cilindros de oxigênio que serão divididos entre a UBS Morumbi, na cidade, e UBS de Novo Maracanã, que funcionarão como centros de atendimento a pacientes infectados pelo novo coronavírus.

Parte dos cilindros adquiridos em Santarém já foi enviada de lancha para o distrito Novo Maracanã. A operação é acompanhada pelo secretário Paulo Carvalho.

Fonte: G1

Continue lendo

Facebook

Propaganda
Propaganda
Propaganda

Mais Lidas

Copyright © 2020 Portal do Minuto. Todos Direitos Reservados. Portal - Manaus