Conecte-se conosco

Esportes

Neymar rechaça problemas no PSG e chora com Tite em coletiva

Avatar

Publicado

em

O atacante Neymar fez um gol de pênalti com a ajuda do árbitro de vídeo (VAR na sigla em inglês), perdeu outra cobrança e levou cartão amarelo também após a consulta à tecnologia na vitória por 3 a 1sobre o Japão, em Lille, nesta sexta-feira. Porém, ao participar da entrevista coletiva após o jogo, ele revelou algo que o incomoda bastante: as notícias sobre problemas no Paris Saint-Germain, principalmente envolvendo sua relação com o atacante Cavani e com o técnico Unai Emery.

Aconteceu muita coisa comigo com a tela nova (do VAR), é um tema que não tenho que opinar. Meus últimos tempos em Paris são perfeitos em números, estou muito bem, feliz, motivado para vencer no Paris, ser um jogador que dê tudo em campo para meus companheiros. E vem me incomodando muito porque estão inventando histórias mentirosas, não tenho nenhum problema com Cavani, com meu treinador, vim com o aval dele para o Paris. Tivemos uma reunião, ele falou que me ajudaria em campo, a vencer nossos objetivos, não é só para mim. É para o clube, para nosso grupo, quero que parem de inventar que tenho problema com meu treinador. Muito pelo contrário, o que eu quero é ser feliz. Não vim incomodar ninguém, nem arrumar confusão, vim ajudar. Sei da minha importância para a equipe, sei do meu papel em campo. Isso vem me incomodando, conversei com o professor Tite, com o Edu, isso vem me ferindo aos poucos, essas invenções de quem não está dentro do Paris, de quem não está dentro do nosso dia a dia, falando besteiras. Peço para que sejam corretos – disse Neymar.

https://www.youtube.com/watch?v=He6nBeV2lAE

Após se defender das críticas e antes de encerrar sua participação na coletiva de imprensa, Neymar viu o técnico Tite pedir a palavra para sair em sua defesa. Após as palavras do técnico da Seleção, o craque não conseguiu segurar as lágrimas:

– Estamos há um ano e meio trabalhando juntos. Nos enfrentamos muito fortes em equipes e sempre fomos muitos leais. Cansei de ouvir que o Tite tinha problema com o Neymar. E posso falar de cadeira do caráter dele, da grandeza dele no vestiário. Nós não somos perfeitos, somos seres humanos. Às vezes sofremos falta e reagimos de forma errada. Eu fiz isso na minha carreira. Está errado? Está. Mas existe uma série de aspectos. Tomem cuidado para não generalizar e principalmente tomem cuidado com caráter e índole. Posso falar do caráter, da índole e do grande coração que o Neymar tem.

Texto replicado da fonte: Globo Esporte

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esportes

Libertadores volta a ter decisão 100% brasileira após 15 anos

Avatar

Publicado

em

Por

Foto: Cesar Greco/Palmeiras

Disputada pela primeira vez em 1960, a Libertadores só teve três finais entre times do mesmo país até hoje. A quarta será no próximo dia 30, entre Santos e Palmeiras, às 17h (horário de Brasília), no Maracanã, no Rio de Janeiro. O Peixe se classificou nesta quarta-feira (13), ao atropelar o Boca Juniors (Argentina). O Verdão avançou na terça-feira (12) ao superar o River Plate (Argentina) no placar agregado. Quinze anos depois, a decisão do maior torneio de clubes da América do Sul será 100% brasileira.

A primeira vez foi em 2005, quando se enfrentaram São Paulo e Athletico-PR. Como a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) avaliou que a Arena da Baixada (antes da reforma para a Copa do Mundo de 2014), em Curitiba, não tinha capacidade mínima para receber o jogo de ida, o Furacão teve de mandar o duelo no Beira-Rio. Após um empate por 1 a 1 em Porto Alegre, o Tricolor goleou no Morumbi, na capital paulista, por 4 a 0, e assegurou o tricampeonato sul-americano.

No ano seguinte, o São Paulo voltou à decisão continental, desta vez contra o Internacional. Diferentemente de 2005, o primeiro jogo foi no Morumbi, com vitória colorada por 2 a 1, em grande atuação do atacante Rafael Sobis. O empate por 2 a 2 no Beira-Rio deu aos gaúchos o primeiro título da Libertadores.

Em 2007, a Conmebol determinou que não poderiam mais ocorrer finais entre clubes do mesmo país. Por isso, nas semifinais daquele mesmo ano, apesar de estarem em lados opostos do chaveamento, Santos e Grêmio tiveram que se enfrentar antes da decisão.

A medida foi mantida até 2017. Um ano depois, o confronto valendo o título voltou a reunir dois times de uma mesma nação. Desta vez, os argentinos Boca e River. O jogo de ida, na Bombonera, terminou empatado em 2 a 2. Após um ataque de torcedores ao ônibus dos Xeneizes no caminho até o estádio Monumental de Nuñez, também em Buenos Aires, a partida de volta foi suspensa e levada para o Santiago Bernabeu, em Madri, na Espanha. Os Millionarios ganharam por 3 a 1 e ficaram com o título pela quarta vez.

A final entre Santos e Palmeiras será a primeira entre dois times de um mesmo estado do Brasil e também a primeira vez que a dupla se enfrenta em uma decisão no Maracanã. O Peixe tem oito títulos no estádio carioca: quatro Campeonatos Brasileiros (1962, 1964, 1965 e 1968), três Torneios Rio-São Paulo (1963, 1964 e 1997) e o Mundial de 1963. O Verdão ergueu duas taças no Maracanã: o Brasileiro de 1967 e a Copa Rio de 1951, competição que o clube pleiteia ser reconhecida como primeiro Mundial.

 

*Por Lincoln Chaves / Tv Brasil e Rádio Nacional 

*Edição: Fábio Lisboa

Continue lendo

Esportes

Santos atropela Boca e garante final brasileira na Libertadores

Avatar

Publicado

em

Por

Foto: Andre Penner / Reuters

O Santos se classificou à decisão da edição 2020 da Libertadores com enorme autoridade. Dominante do começo ao fim dos 90 minutos, o Peixe atropelou o Boca Juniors (Argentina) por 3 a 0 nesta quarta-feira (13), na Vila Belmiro, em Santos (SP). Há uma semana, no jogo de ida do confronto pelas semifinais, em Buenos Aires, as equipes empataram sem gols.

Foi a terceira vez que Santos e Boca realizaram um duelo decisivo pela competição. Em 1963, o Peixe do Rei Pelé levou a melhor na final, assegurando o bicampeonato sul-americano. Quarenta anos depois, novamente em uma decisão, os Xeneizes deram o troco, liderados por Carlitos Tevez. O atacante de 36 anos, aliás, integra o atual elenco da equipe argentina, mas, desta vez, nada pôde fazer.

Campeão em 1962, 1963 e 2011, e vice em 2003, o Alvinegro terá pela frente o rival Palmeiras em uma inédita final 100% paulista, no próximo dia 30, às 17h (horário de Brasília), no estádio do Maracanã (Rio de Janeiro). O Verdão se classificou na terça-feira (12), mesmo derrotado por 2 a 0 pelo River Plate, também da Argentina, em São Paulo. O Alviverde levou a melhor pelo placar agregado (3 a 2), pois havia vencido na semana anterior, fora de casa, por 3 a 0.

Repetindo a postura adotada no jogo em que recebeu (e atropelou) o Grêmio nas quartas de final por 4 a 1, o Santos apresentou grande intensidade desde o apito inicial. Com menos de um minuto, o atacante Marinho acertou a trave. Aos 15, após um chute do atacante Yeferson Soteldo desviar no braço do zagueiro Lisandro López dentro da área, o meia Diego Pituca ficou com a sobra e abriu o placar.

Aos 32 minutos, o zagueiro Lucas Veríssimo deu um susto ao levar uma pancada em uma disputa de bola pelo alto. O impacto fez sair muito sangue da cabeça do defensor, que teve de sair de maca de campo. Mas o jogador não só voltou ao gramado (quase cinco minutos depois) como, antes do segundo tempo, recebeu quatro pontos na região atingida e atuou o restante da partida com uma proteção e uma touca de natação.

Com Marinho e o também atacante Kaio Jorge infernizando a defesa xeneize, e o ataque argentino sem espaços devido à forte marcação, o Alvinegro foi para o intervalo mais perto de ampliar a vantagem do que de sofrer o empate. Dito e feito. Aos três minutos da etapa final, Soteldo invadiu a área pela esquerda, cortou para a perna direita e mandou para as redes. No lance seguinte, Marinho fez o que quis na área do Boca e rolou para o atacante Lucas Braga sacramentar a classificação.

Mesmo com o 3 a 0 no placar, o Santos buscou o quarto gol a todo instante. Marinho (duas vezes, uma em um quase gol olímpico) e Kaio Jorge até chegaram perto. Abatido e com um a menos desde os dez minutos, quando o lateral Frank Fabra foi expulso por falta em Marinho, o Boca assustou somente uma vez, em um cruzamento do atacante Sebástian Villa que obrigou o goleiro João Paulo a uma grande defesa, no reflexo. Após o apito final, a festa santista teve início na Vila Belmiro.

 

*Por Lincoln Chaves / Tv Brasil e Radio Nacional

*Edição: Fábio Lisboa

Continue lendo

Esportes

Série D: Novorizontino envolve Fast Clube e garante acesso

Avatar

Publicado

em

Por

Fotos: Lucas Valéo/Grêmio Novorizontino

Depois do Mirassol, foi a vez de outro time do interior paulista assegurar vaga na próxima edição da Série C do Campeonato Brasileiro. Neste domingo (10), o Novorizontino voltou a vencer o Fast Clube-AM, desta vez por 3 a 0, no estádio Jorge Ismael de Biasi, em Novo Horizonte (SP), pelas quartas de final da Série D. O jogo foi transmitido ao vivo pela TV Brasil. Além da vaga na semifinal, o resultado garantiu ao Tigre o inédito acesso à terceira divisão nacional. (mais…)

Continue lendo

Facebook

Propaganda
Propaganda
Propaganda

Mais Lidas

Copyright © 2020 Portal do Minuto. Todos Direitos Reservados. Portal - Manaus