Conecte-se conosco

Manaus

Pedreiro suspeito de cortar parte de orelha de ex-companheira é preso, em Manaus

Avatar

Publicado

em

Um pedreiro de 57 anos foi preso nesta segunda-feira (9) suspeito de cortar parte da orelha da ex-companheira, de 29 anos, em Manaus. Segundo a Polícia Civil, ele também ameaçou a mulher de morte.

O crime ocorreu no dia 3 de agosto deste ano e a prisão foi efetuada na casa dele, situada na Rua Adelaide de Melo, bairro Redenção, Zona Centro-Oeste da capital.

De acordo com a titular da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM), Débora Mafra, no dia do delito, o infrator invadiu a casa da ex-companheira e ameaçou a mulher na frente do filho dela de cinco anos, que é fruto um relacionamento anterior. Segundo a delegada, durante a ação criminosa, ele ligou a televisão no volume mais alto para que os vizinhos não escutassem nada.

“Foi nesse momento que o homem cortou um pedaço da orelha esquerda da vítima. Toda a ação durou cerca de três horas, e, durante esse tempo, a vítima foi agredida verbal e fisicamente pelo infrator. A criança, que presenciou tudo, gritava por socorro. Policiais militares foram acionados, mas o homem empreendeu fuga”, explicou Mafra.

A titular da DECCM ressaltou que eles estão separados há dois meses, após terem convivido três anos e oito meses. Ao tomar conhecimento do crime, a delegada representou à Justiça o pedido de prisão em nome do pedreiro.

O homem foi indiciado por lesão corporal, ameaça, injúria e violação domiciliar e será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino, onde irá permanecer à disposição da Justiça.

Fonte: G1 Amazonas

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

Depósito de loja de colchões na Compensa é atingida por incêndio de grandes proporções

Avatar

Publicado

em

Por

Um incêndio atingiu um prédio na Rua Amazonas, no bairro Compensa, em Manaus, na noite desta quinta-feira (20). De acordo com o Corpo de Bombeiros, o incêndio é de grandes proporções e equipes já atuam no local para controle do fogo.

Não houve feridos, e ainda segundo os Bombeiros. O prédio, atualmente, funciona como depósito de uma loja de camas e colchões.

De acordo com o sargento Denis Wilson, do Corpo de Bombeiros, cerca de 30 homens em 15 viaturas com a capacidade para 50 mil litros de água atuaram no combate ao incêndio, impedindo que houvesse risco das chamas atingirem uma escola que fica ao lado do prédio.

“Chegamos ao local 10 minutos após o acionamento. Tivemos uma grande dificuldade para entrar. Tivemos que quebrar as portas da frente e pela parte de trás também. Não temos registro de vítimas, apenas os danos materiais”, disse o sargento.

Estudantes da Escola Estadual Padre Pedro Girlandy, que fica ao lado do prédio estavam em aula, quando sentiram cheiro de fumaça. “Só sentimos o cheiro e saímos correndo da escola. Todo mundo ficou nervoso, mandaram a gente recuar porque estava pegando fogo”, disse a estudante Ana Trereza de Menezes, de 26 anos.

Ainda conforme o sargento Denis Wilson, após o combate às chamas, a Defesa Civil do Município irá checar os danos que possam ter ocorrido em casas próximas do prédio atingido pelo incêndio.

*Com informações: G1 Amazonas https://glo.bo/37PRdYm

Continue lendo

Manaus

Polícia emite alerta sobre falsas notícias de sequestro de crianças em Manaus

Avatar

Publicado

em

Por

A Polícia Civil no Amazonas divulgou, nesta quinta-feira (13), alerta sobre falsas notícias relacionadas a sequestros de crianças em Manaus, após divulgação em redes sociais de um carro, preto, que estaria capturando as vítimas nas ruas da cidade. A delegada Joyce Coelho, titular da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), afirma que os casos se tratam de “fake news”.

De acordo com a autoridade policial, houve uma quantidade expressiva de notícias falsas sendo compartilhadas nas redes sociais, envolvendo sequestros de crianças na cidade.

Segundo Joyce, os boatos iniciaram após Erlon Gabriel desaparecer, no dia 6 de fevereiro deste ano, quando brincava em frente à casa onde ele mora com a família, na comunidade União da Vitória, bairro Tarumã, zona oeste da capital.

A delegada citou, ainda, o caso de uma criança de 9 anos, que estava desaparecida desde o dia 1º de fevereiro deste ano, e que foi localizada, na terça-feira (11), na Comunidade do Paricatuba, localizada em Iranduba (distante 27 quilômetros em linha reta da capital), após o Conselho Tutelar da cidade receber denúncia anônima informando sobre o paradeiro da criança.

Segundo a titular da Depca, a menina era explorada dentro da própria família, o que resultou na retirada dela dos familiares. Ela passou a viver em um abrigo durante algum tempo, porém em dezembro de 2019, ela retornou novamente para o convívio com a família, mas foi entregue sem passar pelos procedimentos legais, de acompanhamento psicológico e exames médicos.

“Ela fugiu de casa a convite de uma mulher para o município de Iranduba, onde estava vivendo na casa de um casal, o que caracteriza o crime de aliciamento para uma possível exploração sexual e até trabalho infantil, que já está sendo investigado. A menina foi encaminhada definitivamente para um abrigo de menores. O casal que estava com ela já veio à delegacia onde foram realizadas as oitivas e os procedimentos cabíveis”, explicou a delegada.

Caso Erlon

A delegada relatou que trata-se de um caso delicado, e pede o apoio e a colaboração das pessoas para que continuem divulgando as imagens da criança. Entretanto, a autoridade policial destacou que é necessário ter cautelar para não divulgarem notícias falsas.

“Destaco que, as investigações seguem em andamento para localizá-lo, nenhuma possibilidade pode ser descartada, porém ainda não encontramos indícios de sequestro”, declarou a delegada.

Matéria completa: G1 Amazonas https://glo.bo/37xJHBv

Continue lendo

Cidades

Detento é morto após briga dentro de cela do Compaj, em Manaus

Avatar

Publicado

em

Por

Um detento foi morto, na noite desta segunda-feira (10), dentro de uma cela no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj). O homem tinha 31 anos e teve a morte confirmada pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap).

Em nota, a secretaria informou que o detento foi morto após uma briga com outros três presos na mesma cela. Os três foram encaminhados para uma delegacia para prestar depoimento sobre o caso.

Ainda nesta noite o Governo do Amazonas anunciou a criação de um gabinete de crises para conter os índices de violência dentro e fora dos presídios por Manaus.

*Com informações: G1 Amazonas https://glo.bo/2vpTk7C

Continue lendo
Propaganda
Propaganda
Propaganda

Mais Lidas