Dezenas de ferramentas médicas e vestígios biológicos foram coletados por peritos do Instituto de Criminalística do Amazonas em uma clínica clandestina de aborto que foi desmanchada na zona Centro-Sul de Manaus durante a Operação Nascituro, do Ministério Público do Estado (MPE). O médico responsável pelos procedimentos foi preso.

Segundo as investigações, o médico preso pela prática de aborto é ex-sócio de outro médico, já falecido, que também ficou conhecido na capital pelo mesmo tipo de prática ilegal.

Peritos do Setor do Laboratório de Genética e Biologia Forense, de Perícias e Crimes Ambientais, de Engenharia Forense, Laboratório de Química e Laboratório de Perícias em Locais de Crimes Contra a Pessoa e Patrimônio recolheram amostras de materiais biológicos em ferramentas de utilização cirúrgica e materiais complementares.

Essas informações servirão de base para a elaboração dos laudos, representando material probatório complementar às investigações.

O diretor do Instituto de Criminalística, perito Carlos Fernandes, disse que o trabalho seguirá de maneira sigilosa para não atrapalhar a investigação em curso.

“Estas amostras, assim como a emissão dos laudos solicitados pelo Ministério Público, geram provas materiais e irrefutáveis que são primordiais para as investigações e podem contribuir para a resolução dos casos”, enfatizou.

Operação Nascituro

A operação foi desencadeada por meio do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), do MPE-AM, com apoio da Polícia Civil do Amazonas e Instituto de Criminalística, vinculado ao Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC).

Fonte: G1 Amazonas

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Redação
Carregar mais por Cidades

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Veja Também

Atentados em igrejas católicas no Sri Lanka deixam mais de 200 mortos no Domingo de Páscoa

Pelo menos 207 pessoas morreram e cerca de 450 ficaram feridas neste domingo após uma séri…