Conecte-se conosco

Brasil

PM do Paraná nomeia primeira mulher como comandante-geral de corporação em 163 anos de existência

Avatar

Publicado

em

A Polícia Militar do Paraná tem a partir desta quarta-feira (11) uma nova comandante-geral. A coronel Audilene Rosa de Paula Dias Rocha, 52, irá substituir o coronel Maurício Tortato – que assume o posto de secretário-chefe da Casa Militar da Governadoria – e passa a ser a primeira oficial mulher a comandar a corporação em 163 anos de existência. A cerimônia de posse acontece às 9 horas, na Academia Policial Militar do Guatupê, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. A coronel foi nomeada pela governadora Cida Borghetti na última sexta-feira (6).

Nesta terça-feira (10), em entrevista coletiva à imprensa realizada no Quartel do Comando Geral da PM em Curitiba, a comandante-geral da PM disse que irá trabalhar para melhorar as condições de trabalho dos policiais militares e buscar mais autonomia à corporação.

Amiga pessoal da governadora Cida Borghetti há 30 anos, a coronel Audilene foi a encarregada de zelar pela segurança da então candidata à reeleição ao vice-governo do Estado durante a campanha eleitoral em 2014. As duas se aproximaram no final da década de 1980, logo que o marido da vice-governadora, Ricardo Barros, foi eleito prefeito de Maringá.

“Ele foi eleito, ela se casou com ele e foi para Maringá, ser primeira-dama. Houve um problema e eu fui designada para resolver. Foi aí que nos aproximamos. Ela sempre acompanhou meu trabalho, sempre viu meu profissionalismo e eu também a respeito e admiro muito. É uma grande mulher, uma grande profissional, sempre muito preocupada com o ser humano. Me identifiquei com a forma dela trabalhar”, elogiou a comandante-geral. “Nunca fui muito de frequentar a casa dela, mas sempre estive ao alcance de um telefonema.”

A coronel Audilene soube da nomeação para o comando-geral da PM no dia 6, quando se preparava para ir ao Palácio Iguaçu acompanhar a transmissão de posse no governo do Estado. Beto Richa deixou o cargo para se candidatar a senador e passou o posto a Borghetti.

Casada e mãe de uma filha de 15 anos que vive com o pai, em Maringá, a oficial nasceu em Terra Rica (Noroeste), mas cresceu em Assis Chateaubriand (Oeste), de onde só saiu aos 17 anos para ir a Curitiba ingressar na carreira militar. Única filha e caçula de cinco irmãos, foi criada apenas pela mãe, que tinha uma olaria. “Todos nós começamos a trabalhar muito cedo. Minha mãe era uma mulher extraordinária e nunca teve problema em exercer um trabalho considerado ‘de homem'”, contou a coronel.

É assim também que ela encara sua profissão, sem fazer distinção entre funções masculinas e femininas. A oficial ingressou na Polícia Militar em 1985 e faz parte da terceira turma da Escola de Oficiais. Entre as muitas funções de destaque que desempenhou na corporação, chefiou o Estado Maior da Polícia Militar, a terceira estrutura da PM do Paraná, foi chefe do 3º Comando Regional de Maringá, comandou interinamente o 8º Batalhão de Paranavaí e passou pelo Pelotão de Trânsito do 4º Batalhão de Maringá, onde foi chefe da Seção de Inteligência, sendo a primeira mulher a atuar na função. Ela é bacharel em segurança pública e em direito, formada em Magistratura pela Escola Superior de Magistratura do Paraná, com especialização em planejamento e controle de segurança pública e também em gestão de pessoas.

“O machismo não é um problema na PM. É um problema da sociedade brasileira. Mas nunca tive barreira por ser mulher. Minha preocupação nunca foi essa. Meu grande desafio sou eu mesma. E quando você assume um cargo de chefia e de comando, sempre tem crítica, independente de ser homem ou mulher.”

Um dos desafios que deverá encontrar no cargo, disse a comandante-geral, é dar condições de trabalho à corporação para que possa atender às demandas da sociedade. “Na segurança pública, você nunca consegue completar a dinâmica. Quando resolve um problema, surgem outras demandas. Quero dar condições de trabalho aos PMs para planejamento, análise criminal e estatística. Vamos continuar trabalhando pela melhoria da prestação do serviço”, ressaltou. “Queremos buscar cada vez mais autonomia para algumas decisões da corporação e atender às principais reivindicações dos policiais, que são viaturas adequadas, coletes à prova de bala e armamento portátil. Mas sabemos que isso fica atrelado às questões financeiras e orçamentárias.”

*Fonte: Folha de Londrina

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Amazônia

Oxigênio doado pela Venezuela deve chegar hoje à noite a Manaus

Avatar

Publicado

em

Por

O carregamento com 107 mil m³ de oxigênio doados pela Venezuela deve chegar na noite de hoje a Manaus, de acordo com informações do governo do Amazonas. As carretas, cada uma transportando cerca de 25 mil m³, atravessaram a fronteira do Brasil com a Venezuela na tarde de ontem.

O governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), disse que entrou em contato com o governado de Roraima para dar o apoio necessário à passagem do carregamento pelo estado vizinho.

Hoje, o consumo diário no Amazonas é de 76 mil m³ e a doação espontânea do estado de Bolívar vai ajudar a atender essa demanda. A capacidade de entrega das empresas tem sido somente de 28.200 m³/dia e o déficit é de 48.300m³/dia, segundo o governo amazonense.

Continue lendo

Amazonas

Pazuello diz que vacinação contra a Covid-19 no país começa nesta segunda

Avatar

Publicado

em

Por

O Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse nesta segunda-feira (18) que a vacinação contra a Covid-19 será iniciada a partir das 17h em todo o país. O anúncio foi feito após ele sofrer pressão dos governadores, que pediram para antecipar o início da aplicação das doses, inicialmente previsto para esta quarta-feira (20), conforme informou a colunista Andréia Sadi.

Neste domingo, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou o uso emergencial das vacinas CoronaVac e da Universidade de Oxford contra a Covid-19. Momentos depois, o governo de São Paulo aplicou a primeira vacina da CoronaVac. O governo federal, no entanto, ainda não havia iniciado a distribuição do imunizante pelo país, o que foi programado para esta segunda.

O horário de 17h para o início da vacinação nacional foi proposto, segundo Pazuello, para dar tempo de todos os estados receberem as doses da CoronaVac, vacina do Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac.

Veja divisão das doses da CoronaVac para cada estado:

Região Sul

  • Paraná – 242.880
  • Santa Catarina – 126.560
  • Rio Grande do Sul – 311.680

Total de doses – 681.120

Região Centro-Oeste

  • Mato Grosso do Sul – 61.760
  • Mato Grosso – 65.760
  • Goiás – 182.400
  • Distrito Federal – 105.960

Total de doses – 415.880

Região Norte

  • Rondônia – 33.040
  • Acre – 13.840
  • Amazonas – 69.880
  • Roraima – 10.360
  • Pará – 124.560
  • Amapá – 15.000
  • Tocantins – 29.840

Total de doses – 296.520

Região Nordeste

  • Maranhão – 123.040
  • Piauí – 61.160
  • Ceará – 186.720
  • Rio Grande do Norte – 82.440
  • Paraíba – 92.960
  • Pernambuco – 215.280
  • Alagoas – 71.080
  • Sergipe – 48.360
  • Bahia – 319.520

Total de doses – 1.200.560

Região Sudeste

  • Minas Gerais – 561.120
  • Espírito Santo – 95.440
  • Rio de Janeiro – 487.520
  • São Paulo – 1.349.200

Total de doses – 2.493.280

Fonte: G1

Continue lendo

Brasil

Bolsonaro assina decreto que regulamenta programa Casa Verde e Amarela

Avatar

Publicado

em

Por

Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro assinou decreto que regulamenta a lei do programa Casa Verde e Amarela, nova política habitacional do governo federal, lançada em agosto do ano passado para suceder o programa Minha Casa, Minha Vida. A meta do governo é atender 1,2 milhão de famílias até 31 de dezembro de 2022.

decreto divide as famílias como residentes em áreas urbanas e rurais. O primeiro grupo atenderá famílias com renda bruta mensal de R$ 2 mil a R$ 7 mil. Já o grupo rural abrangerá famílias com renda anual de R$ 24 mil a R$ 84 mil. O cálculo da renda não levará em conta os valores percebidos a título de auxílio-doença, de auxílio-acidente, de seguro-desemprego, de Benefício de Prestação Continuada, do Programa Bolsa Família.
Serão priorizadas as famílias que tenham mulher como responsável; aquelas que tenham pessoas com deficiência; idosos; crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade.

O programa atenderá a produção, aquisição ou requalificação, subsidiada ou financiada para imóveis novos e usados. Os atendimentos poderão realizados sob a forma de cessão, de doação, de locação, de comodato, de arrendamento ou de venda, mediante financiamento ou não, em contrato subsidiado ou não, total ou parcialmente, conforme grupo de renda familiar.

A medida prevê a liberação de subvenção de até R$ 110 mil para produção ou aquisição de imóveis novos ou usados, em áreas urbanas. Para áreas rurais, o valor chega a R$ 45 mil. Para a requalificação de imóveis em áreas urbanas, o valor chega a R$ 140 mil. A melhoria habitacional em áreas urbanas ou rurais terá o limite de R$ 23 mil. Já a regularização fundiária em áreas urbanas alcançará até R$ 2 mil.

Casa Verde e Amarela

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Regional, as regiões Norte e Nordeste serão contempladas com a redução nas taxas em até 0,5 ponto percentual para famílias com renda de até R$ 2 mil mensais e 0,25 ponto para quem ganha entre R$ 2 mil e R$ 2,6 mil. Nessas localidades, os juros poderão chegar a 4,25% ao ano e, nas demais regiões, a 4,5% ao ano.

 

*Por Heloisa Cristaldo / Agência Brasil

*Edição: Valéria Aguiar

Continue lendo

Facebook

Propaganda
Propaganda
Propaganda

Mais Lidas

Copyright © 2020 Portal do Minuto. Todos Direitos Reservados. Portal - Manaus