Conecte-se conosco

Brasil

Primos são condenados por assassinato e ocultação de cadáver de adolescente, em RO

Avatar

Publicado

em

homicídio e ocultação de cadáver

Após dois dias de julgamento do caso Jéssica Moreira Hernandes, jovem de 17 anos que foi assassinada a facadas em um ”teste de fidelidade”, os dois primos acusados do crime foram condenados pelo Tribunal do Júri de Cerejeiras, em Rondônia. A sentença começou a ser lida pelo juiz Bruno Magalhães Ribeiro por volta de 23h10 desta quinta-feira (23).

Depois da votação dos jurados, ficou decidido que todos os réus seriam condenados. Ismael José da Silva, que namorava Jéssica na época do crime, foi condenado a um ano de reclusão e 10 dias multa por ocultação de cadáver. Ele ainda pode recorrer e cumprir a pena em liberdade.

Já o primo dele, Diego de Sá Parente, foi condenado a 18 anos de reclusão por homicídio qualificado e mais um ano também por ocultação de cadáver. Ele não tem o direito de recorrer da decisão em liberdade. A pena inicial será cumprida em regime fechado.

A sentença foi anunciada depois das 23h10 desta quinta-feira. Seis homens e uma mulher formaram o corpo do júri. O Ministério Público informou que também irá recorrer da decisão.

A advogada dele Shara Eugênio de Souza contou que irá aguardar e analisar o caso para possíveis medidas futuras sobre a condenação do réu.

“Nós vamos aguardar para ter uma análise certa de nosso posicionamento. Com relação ao homicídio, foi acatado pelo Conselho da Sentença a negativa de autoria. Em relação a ocultação de cadáver, o Conselho não acatou a nossa tese. Ainda vamos sentar para termos uma posição”, explicou.

O advogado Fernando Milani e Silva, defesa de Diego de Sá, também informou que não concorda com a decisão do júri. “A todo momento, perguntei para Diego se ele era culpado ou não, mas ele sempre disse que era inocente. Nós com certeza vamos recorrer”, disse.

Na parte da tarde, o Ministério Público de Rondônia (MP-RO) chegou a pedir a condenação de ambos os réus pelos crimes de homicídio e ocultação de cadáver. O MP-RO pediu a condenação de Ismael e Diego por homicídio com quatro qualificadoras: motivo torpe, feminicídio, recurso que impossibilitou a defesa da vítima e meio cruel.

O motivo é que o órgão concordou com a versão concluída pela Polícia Civil durante as investigações, onde apontam que Ismael cometeu o crime e Diego auxiliou o primo. Além disso, diz que ambos ocultaram o corpo da jovem.

Para o MP-RO, Diego teria atraído Jéssica para a casa da mãe dele com a desculpa de que mostraria à vítima provas de que o primo, seu então namorado, a traia.

Durante a manhã, Diego foi interrogado por mais de três horas e chegou a se emocionar. O réu a todo momento reiterou que foi Ismael quem matou a namorada e ele apenas ajudou a ocultar o corpo. O júri seguiu até o começo da tarde, onde ocorreu uma pausa para o almoço.

No primeiro dia do júri, 11 pessoas foram ouvidas, sendo elas oito testemunhas e três informantes – pessoas que têm alguma ligação com os réus e com a vítima. Uma testemunha, um policial civil, foi dispensada por não ter participado da investigação.

Cronologia do 1° dia de júri

  • Júri começou às 9h da manhã, com sorteio de júri.
  • Primeiro depoimento foi de uma investigadora da Polícia Civil.
  • Testemunha seguiu falando até por volta de 13h. Outro policial foi dispensado.
  • 11 pessoas foram ouvidas, sendo elas oito testemunhas e três informantes – pessoas que têm alguma ligação com os réus e com a vítima.
  • Ismael é ouvido durante a noite pelos jurados.
  • O júri seguiu até 23h em Cerejeiras

Como Jéssica foi morta?

Jéssica foi assassinada com golpes de faca após um suposto teste de fidelidade. A garota foi encontrada morta no dia 24 do mesmo mês, na Linha 4, zona rural de Cerejeiras. A vítima tinha apenas 17 anos.

assassinada

Foto: Reprodução

O que alegaram os réus?

Diego alegou o tempo todo que o primo, Ismael, era um namorado extremamente ciumento e estava desconfiado da infidelidade de Jéssica. Por conta disso, o chamou para fazerem um teste de fidelidade com a garota.

Diego disse que foi ameaçado por Ismael para ajudar a esconder o corpo da garota. Porém, a defesa apresentou provas no julgamento, em 2017, que Ismael estava no trabalho no horário do crime, e o réu foi absolvido.

Após ser liberado, o Ministério Público de Rondônia (MP-RO) entrou com recurso e a 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça foi unânime em determinar que Ismael também fosse julgado pelo júri popular.

*Fonte: Portal G1

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Amazonas

MPF processa ex-ministro Pazuello e secretário de Saúde do AM por responsabilidade na crise de oxigênio

Avatar

Publicado

em

Por

O Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas ajuizou, nesta quarta-feira (14), ação de improbidade administrativa contra o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e o secretário estadual de Saúde do Amazonas, Marcellus Campelo, por omissão no combate à pandemia entre dezembro de 2020 e janeiro de 2021, quando o Amazonas registrou colapso de oxigênio nas unidades de saúde e aumento de mortes por covid-19.

Entre 14 e 15 de janeiro, falta de oxigênio nos hospitais de Manaus levou a cidade de Manaus a um cenário de caos. Com recordes nos casos de Covid, a capital precisou enviar pacientes que dependiam do insumo para outros estados.

A ação, encaminhada à Justiça Federal no Amazonas, cita, também, três secretários do Ministério da Saúde e o coordenador do Comitê de Crise do Amazonas, Francisco Ferreira Máximo Filho.

No documento, o MPF identificou atos de improbidade administrativa em cinco situações distintas:

  • atraso e lentidão do Ministério da Saúde no envio de equipe para diagnosticar e minorar nova onda de covid-19 no Amazonas;
  • omissão no monitoramento da demanda de oxigênio medicinal e na adoção de medidas eficazes e tempestivas para evitar seu desabastecimento;
  • realização de pressão para utilização de ‘tratamento precoce’;
  • demora na adoção de medidas para transferência de pacientes que aguardavam leitos;
  • e ausência de medidas de estímulo ao isolamento social.
Continue lendo

Brasil

Mãe de Henry Borel passa mal em presídio e é internada

Avatar

Publicado

em

Por

Monique Medeiros, mãe do menino Henry Borel, foi encaminhada para atendimento médico na madrugada desta segunda-feira (12). A informação foi confirmada pela Secretaria Estadual de Administração Penitenciária do Rio de Janeiro (Seap). Ela está presa no Instituto Penal Ismael Sirieiro, em Niterói, na Região Metropolitana.

De acordo com o órgão, Monique sentiu dores abdominais após urinar e solicitou atendimento médico. Ela foi encaminhada ao Hospital Penal Hamilton Agostinho, dentro do próprio Complexo Penitenciário de Gericinó.

Após ser diagnosticada com uma infecção urinária, a previsão é de que Monique siga internada por pelo menos três dias no local para acompanhamento e para receber a medicação recomendada.

Na quinta-feira (8), o vereador carioca Dr. Jairinho (sem partido), padrasto da criança, e Monique foram presos por suspeita de homicídio duplamente qualificado –com emprego de tortura e sem chance de defesa para a vítima –, por atrapalharem as investigações e por ameaçarem testemunhas para combinar versões.

Continue lendo

Brasil

Homem surta e faz comissária de bordo refém no Aeroporto de Guarulhos

Avatar

Publicado

em

Por

Na noite de domingo (11), um homem que se identificou como “soldado Resende” e estudante de medicina fez uma comissária de bordo da Gol refém no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. Segundo informações de passageiros que estavam no terminal, o suspeito exigia a presença da Polícia Federal.

Após alguns minutos de tensão, ele foi preso e, a mulher, libertada sem ferimentos. Enquanto segurava a empregada da empresa aérea pelos braços, a ameaçava de morte com um objeto cortante rente ao pescoço, uma caneta. Ele exigia a presença da Polícia Federal (PF) e da “imprensa internacional”.

Em outro momento, dizia estar sendo ameaçado de morte e avisava a quem se aproximava que carregava uma bomba dentro da mochila. De acordo com pessoas que presenciaram a cena, o homem parecia transtornado. Não foi encontrado nenhum explosivo na mochila do mesmo.

Continue lendo

Facebook

Propaganda
Propaganda
Propaganda

Mais Lidas

Copyright © 2021 Portal do Minuto. Todos Direitos Reservados. Portal - Manaus