Na manhã desta quinta-feira (4), uma estudante de 17 anos, que cursa o segundo ano do Ensino Médio na Escola Estadual Senador João Bosco, no bairro Cidade Nova, Zona Norte de Manaus, acionou os policiais da 6ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) para denunciar um professor por assédio sexual.

A aluna mostrou conversas no aplicativo Messenger do Facebook, por onde professor enviava desenhos pornográficos e fazia perguntas de cunho sexual. A estudante relatou que não era a primeira vez que era assediada por ele.

De acordo com a Polícia Militar, a aluna, os responsáveis por ela e o professor foram conduzidos até a Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca). No local, o funcionário da escola assinou um Termo Circunstancial de Ocorrência (TCO).

Manifestação

Na manhã desta sexta-feira (05), alunos realizaram uma manifestação em frente à escola Senador João Bosco, localizado na Avenida Noel Nutels, no bairro da Cidade Nova, na zona norte de Manaus. Dezenas de estudantes foram para a rua, com cartazes e gritos de ordem eles pediam a expulsão e a prisão do professor suspeito de assediar uma aluna de 17 anos por mensagens de celular.

Dezenas de alunos fazem protesto pedindo a exoneração e a prisão do professor – Foto: Reprodução/WhatsApp

De acordo com a família da vítima, a estudante estava sendo assediada há mais de um mês. Ainda de acordo com as informações, o professor mandava mensagens pornográficas e, em uma delas, havia a simulação de sexo oral entre um homem e uma mulher, em seguida ele perguntou se a jovem já fazia sexo.

Na delegacia foi identificado que o professor já tinha outras três passagens pela policia pelo mesmo crime. Em um vídeo de 2012, o docente foi filmado colocando uma aluna no colo em sala de aula, apesar da grande repercussão do caso na época, o mesmo continuou a exercer função normalmente.

 

*Com informações dos Portais A Critica e Em Tempo

 

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Redação
Carregar mais por Destaques

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Veja Também

Atentados em igrejas católicas no Sri Lanka deixam mais de 200 mortos no Domingo de Páscoa

Pelo menos 207 pessoas morreram e cerca de 450 ficaram feridas neste domingo após uma séri…