Home Cidades Quadrilha formada por Funcionários e seus familiares é presa por fraudes em registros e furtos em supermercado

Quadrilha formada por Funcionários e seus familiares é presa por fraudes em registros e furtos em supermercado

0
0

Uma quadrilha formada por funcionários de uma rede de supermercados e seus familiares foi presa, no último sábado (23), sob suspeita de armar um esquema para fraudar o registro de mercadorias no caixa do estabelecimento comercial, além de desviar centenas de produtos sem o pagamento real da compra. O flagrante aconteceu em um dos supermercados que fica situado na avenida Autaz Mirim, bairro São José Operário, na Zona Leste de Manaus.

De acordo com o Boletim de Ocorrência registrado no 14º Distrito Integrado de Polícia (DIP), o delito teve a participação da operadora de caixa Tatiane Alziel Pereira, do cunhado dela, o empacotador Gilson Pinheiro da Silva, e mais duas irmãs de Tatiane, identificadas como Luciane Alziel Pereira e Lidiane Alziel Pereira, que se passavam por clientes e ficavam responsáveis pela seleção dos produtos.

Na ocasião do crime, Tatiane fingia que passava os produtos pelo registro do caixa, mas só registrava alguns itens e o valor da compra era sempre irrisório. Porém, o que chamou a atenção, desta vez, foi a quantidade de 120 volumes e o valor da compra que chegou próximo a R$ 2 mil de carnes nobres tipo picanha.

“O fiscal de caixa informou que estava sendo feita uma grande compra em um dos caixas da loja, mas o valor da mesma parecia estar muito diferente do valor estimado. Então nós fomos verificar nas câmeras de segurança, onde foi possível constatar que a operadora estava fraudando o registro”, relatou Romário Bentes, gerente do estabelecimento.

Ainda segundo Bentes, após a constatação do fato, Tatiane foi chamada para um local reservado, onde acabou confessando o crime. “Ela ainda explicou a forma de atuação dos outros participantes. A partir daí, chamamos a polícia que conduziu todos os integrantes até a delegacia”, destacou.

Furto qualificado

Os envolvidos podem responder na justiça por furto qualificado. Caso sejam condenados, a pena é de reclusão de dois a oito anos, além de multa – por conta do crime ter sido cometido mediante fraude e por mais de três pessoas.

Com informações: Portal Manaus Alerta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Número de tortura contra crianças e adolescentes cresce 23% em Manaus

Os registros de crimes de tortura contra crianças e adolescentes em Manaus teve aumento em…