Home Destaques Quatro pessoas são presas por oferecer cursos falsos de graduação na capital e interior do Amazonas

Quatro pessoas são presas por oferecer cursos falsos de graduação na capital e interior do Amazonas

3 Primeira leitura
0
0
68

A Polícia Civil deflagrou, na manhã desta terça-feira (19), a Operação Incautos, que desarticulou um esquema que oferecia cursos de graduação falsos em Manaus e no interior.

Segundo o delegado Marcelo Martins, do 24º Distrito Integrado de Polícia (DIP), quatro pessoas foram presas em cumprimento ao mandado de prisão preventiva, além de documentos e veículos que também foram apreendidos.

Os funcionários da Escola Superior Batista do Amazonas (Esbam), faculdade particular localizada na zona centro-sul da capital, seriam os responsáveis pelo crime. A coordenadora do esquema Helem da Silva Santos, a advogada Núbia Batista Pinheiro, a professora Meirijane da Silva e o professor Valdir Pavanelo foram presos para cumprimento de mandato judicial.

Outras quatro pessoas identificadas como Fabiano Lima da Silveira, Marivaldo Carvalho Fonseca, Rubens Pedro de Farias Junior e Amós Alves Santos continuam foragidos.

Os membros do esquema cometeram pelo menos três crimes: organização criminosa, furto e estelionato.

“Uma vasta documentação foi apreendida e várias pessoas estão sendo investigadas. O dinheiro angariado com a fraude não ia para a instituição, a faculdade também era vítima desse esquema. As pessoas se matriculavam e no encerramento do curso iam exigir o diploma e a faculdade não tinha como fornecer”, explicou Aldeney Goes.

Os funcionários da Esbam ofereciam cursos de extensão como se fossem cursos de graduação. As empresas envolvidas no esquema cooptavam vítimas.

A Esbam foi vendida, porém, os compradores não honraram o contrato de compra e venda. Os antigos donos ingressaram na justiça para reaver a faculdade. A intervenção judicial faz parte de tentativa de desfazer a venda da instituição.

*Informações da fonte: Portal CM7

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Redação
Carregar mais por Destaques

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Veja Também

Efetivo para solucionar homicídios na capital deveria ser quadruplicado, afirma titular da DEHS

O número de servidores da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) precis…