Conecte-se conosco

Cidades

Sobe para 10 o número de pessoas contaminadas pela Doença de Chagas, o parasita estava no açaí

Publicado

em

Pela primeira vez, análises realizadas em laboratório, confirmaram cientificamente a presença do parasita Trypanossoma Cruzi (transmissor da Doença de Chagas), no Amazonas,  anteriormente a comprovação era feita somente por associação. A análise foi feita na amostra de açaí que uma família havia consumido no município de Lábrea (distante 702 km a sudoeste de Manaus). O resultado da pesquisa foi confirmado na tarde desta sexta-feira (12), pela Fundação de Medicina Tropical Doutor Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD) e Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM).

Ainda na sexta-feira, três novos casos da doença foram confirmados no Estado. As pessoas que consumiram o mesmo lote de açaí se encontravam em Manaus, elas foram identificadas por meio do monitoramento realizado pela FVS. Assim, o número de pessoas diagnosticadas com a doença, sobe para 10.

Seis destes estão em Lábrea, e outros quatro estão fazendo tratamento ambulatorial  com profissionais da FMT-HVD.

No município de Lábrea, foi identificada a pessoa responsável pela produção do vinho do açaí. Trata-se de um produtor de pequena escala. A Vigilância Sanitária do município fez a apreensão dos equipamentos e das amostras de açaí que ainda estavam disponíveis.

Presença comprovada cientificamente

Graças a recuperação de amostras pela a Vigilância Epidemiológica da FVS-AM, que ainda se encontravam na posse do produtor, foi possível a realização das análises que confirmaram a presença do parasita no açaí, antes a presença do Trypanossoma era identificada por associação.

”O período de incubação do parasita varia entre 10 e 22 dias. Caso a pessoa consuma o produto infectado, hoje, ela tem até 22 dias para a manifestação da doença”, explicou o infectologista pesquisador Jorge Guerra.

Desde 2010, 58 casos da Doença de Chagas foram registrados no Estado, via transmissão oral. A FVS intensificou a campanha de conscientização em relação à produção de alimentos com matéria-prima da floresta. A entidade redistribuiu aos produtores a cartilha – Preparando o açaí produto da floresta e seus derivados com boas práticas de higiene.

 

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

Nível do Rio Negro volta a subir em Manaus e bate novo recorde

Publicado

em

Por

Após permanecer estável nos 30 metros por nove dias e registrar até uma pequena baixa de um centímetro, o nível do Rio Negro voltou a subir em Manaus.

Nesta quarta-feira (16), o nível do rio chegou aos 30,02 metros. É a maior marca da história desde o início dos registros, em 1902.

De acordo com o boletim da Defesa Civil, em todo o Amazonas, mais de 455 mil pessoas foram atingidas pela cheia.

Prédio da alfândega, no Centro histórico de Manaus, durante cheia de 2021. — Foto: Ricardo Balby

Continue lendo

Cidades

Após a maior cheia da história, nível do Rio Negro começa a baixar em Manaus

Publicado

em

Por

Após permanecer estável nos 30 metros por nove dias, desde 5 de junho, o Rio Negro começa a baixar em Manaus. Nesta segunda-feira (14), o nível do rio baixou 1 centímetro para 29,99 metros. A marca dos 30 metros em Manaus foi a maior da história desde o início dos registros, em 1902.

De acordo com o boletim da Defesa Civil, em todo o Amazonas, mais de 455 mil pessoas foram atingidas pela cheia.

Prejuízos na capital

Em Manaus, foram construídos 10 mil metros de pontes e passarelas em 20 bairros da capital Amazonense, segundo informações da Defesa Civil.

Em diversos pontos, a circulação de pessoas ocorre somente por meio de passarelas. O centro histórico registra vários pontos de alagamento. A Praça do Relógio e o prédio da Alfândega estão entre os locais mais atingidos.

A água do rio Negro também invadiu o local onde funcionava a mais tradicional feira da capital, a Manaus Moderna. Como isso, os feirantes foram transferidos para uma balsa. Comerciantes relatam prejuízos. Lojistas tiveram os estabelecimentos alagados, mesmo com as contenções para impedir a entrada da água.

A previsão do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) era que o rio chegasse à cota máxima de 30 metros A expectativa é que, agora, o nível do rio comece abaixar. De acordo com o órgão, abaixo dos 27 metros o nível do rio é considerado patamar normal para a cheia.

Veja a matéria completa em G1 Amazonas encurtador.com.br/yKMW9

Continue lendo

Cidades

Operação Hórus apreende aproximadamente 2 Toneladas de Pirarucu e peixes de outras espécies

Publicado

em

Por

O Comando de Policiamento Ambiental da Polícia Militar do Amazonas (CPAmb), por meio do Batalhão Ambiental (BPAmb) e Canil da PMAM durante o desdobramento da Operação Hórus/VIGIA/ na madrugada desta quinta-feira (22), no rio Solimões em frente a Orla do Município de Manacapuru (AM), realizou a abordagem e fiscalização da embarcação B/M Kennedy VI oriunda do município de Codajás-AM.

Na ocasião foram encontrados 2 toneladas de pescado ilegal, Pirarucu Arapaima Giga e outras espécies de peixes, acondicionados em várias caixas de isopor que seriam destinados ao município de Manaus/AM. O proprietário da embarcação recebeu voz de prisão e foi conduzido a delegacia do 1° DIP de Manacapuru ( 1º Distrito Integrado de Polícia) para realização dos procedimentos legais.

Material apreendido

Aproximadamente 2 toneladas de Pirarucu Arapaima Giga e peixes de outras espécies.

Prejuízo ao crime:
R$ 60.000,00 reais.

SEOPI/MJSP/CPAMB/BPAMB /CANIL PMAM

Continue lendo

Facebook

Propaganda
Propaganda
Propaganda

Mais Lidas

Copyright © 2021 Portal do Minuto. Todos Direitos Reservados. Portal - Manaus