Conecte-se conosco

Cidades

Trabalhadores denunciam empresa de logística por não pagar dissídio anual há cinco meses

Avatar

Publicado

em

dissídio atrasado

Funcionários da empresa Yusen Logistics – Manaus, organização que presta serviços de logística e transporte multimodal, denunciam que estão há cinco meses sem receber o dissídio anual. Conforme a denúncia, a empresa alega “falta de lucro” para pagar o salário dos trabalhadores.

Na última sexta-feira (24), os operários pararam as atividades em protesto à falta de pagamento do dissídio e também da Participação nos Lucros ou Resultados (PLR), da qual alegam nunca terem recebido.

“Estamos há cinco meses sem receber o nosso dissídio anual. Eles sempre dão a desculpa de que não tem lucro para pagar”, afirmou um dos funcionários, que não quis ter sua identidade divulgada.

Segundo o denunciante, um acordo foi assinado entre a empresa e o sindicato da classe, que previa o pagamento de 3%, mas a empresa se recusa a pagar.

Enquanto os sindicatos – de trabalhadores e patrões – não entram em consenso para resolver a situação,  a empresa está oferecendo cestas básicas (no valor de R$ 40 cada) como ressarcimento pelos cinco meses do dissídio atrasado dos funcionários.

“Eles querem dar uma cesta básica, no valor de R$ 40, e pagar os cinco meses que estão atrasados até os sindicatos entrarem num acordo. Mas isso é uma jogada deles para ficar nos enrolando”, alegou o denunciante.

Acúmulo de funções

Os trabalhadores alegam que na carteira consta que foram contratados para trabalharem na logística, porém, desde 2015, a empresa já mudou suas funções cerca de 3 vezes – sem ao menos informá-los da mudança.

Ainda conforme o denunciante, ele próprio aparece como ajudante de motorista em contracheque, sendo que nunca trabalhou nessa área.

Yusen Logistics

Foto: Divulgação

“Nós fomos contratados para uma área de logística e trabalhamos na linha de produção sem reajuste desde 2015. Na carteira, eles já mudaram três vezes nossa função e sem nos consultar. Isso é revoltante! Não tem ninguém lá que esteja a nosso favor”, disse o trabalhador, que também aparece como auxiliar de operações.

Yusen Logistics

Em outro contracheque, o trabalhador aparece como ‘auxiliar de operações’ – Foto: Divulgação

Segundo a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), qualquer alteração no contrato de trabalho do empregado deve ser feita com o seu conhecimento. O empregador não pode, sem o consentimento do empregado, fazer qualquer alteração prejudicial.

Ainda conforme a denúncia, além da empresa não especificar a função dos empregados, não há um reajuste salarial desde 2015.

“Eles colocam vários tipos de ocupações: auxiliar de operações, ajudante de motorista… é uma empresa totalmente irregular. Eles não se decidem nossa função e, desde 2015, a gente não recebe reajuste. É uma palhaçada o que essa empresa faz com a gente”, desabafou.

Yusen Logistics

Funcionários da empresa trabalhando na linha de produção de barbeadores – Foto: Divulgação

A Yusen Logistics é uma empresa terceirizada que presta serviços para a Planta Rio Negro P&G – Manaus, da qual faz os repasses corretos.

A equipe do Portal do Minuto tentou entrar em contato com a assessoria da empresa para obter uma resposta, mas não teve êxito até a publicação desta matéria.

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Ernesto Araújo pede demissão do Ministério das Relações Exteriores

Avatar

Publicado

em

Por

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, pediu demissão do cargo nesta segunda-feira (29).

O pedido ocorre após pressão de parlamentares, inclusive dos presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

A situação política de Ernesto vinha se deteriorando nos últimos dias. No Congresso, a avaliação é de que a atuação do ministro isolou o Brasil no cenário internacional e prejudicou a obtenção de doses de vacina contra a Covid-19.

Ernesto adotou em sua gestão os mesmos princípios da política externa do ex-presidente norte-americano Donald Trump. Essa postura gerou atritos com importantes parceiros comerciais, como a China, principal destino das exportações brasileiras, além de maior produtor de insumos para vacinas no mundo.

Continue lendo

Cidades

Trecho da Avenida Torquato Tapajós segue interditado após cratera ‘engolir’ caminhão

Avatar

Publicado

em

Por

Um trecho da Avenida Torquato Tapajós segue interditado na manhã desta quarta-feira (10), após uma tubulação de rede de drenagem se romper e uma cratera se abrir durante a tarde desta terça. Uma carreta chegou a tombar no local durante o ocorrido. Com a interdição, houve a necessidade de realizar um contra fluxo de veículos em outra via da avenida.

Na manhã desta quarta-feira (10), o diretor de operações do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), Stanley Ventilari, explicou que o contra fluxo de veículos foi realizado para os veículos que trafegavam na via no sentido Centro – bairro, onde a cratera se abriu.

“Os veículos são desviados para a estação de transferência do conjunto Santos Dumont, entra num contra fluxo de aproximadamente 300 metros e com a abertura do canteiro central, eles desviam normalmente para a sua rota indo na direção da área Norte”, explicou.

Continue lendo

Brasil

Petrobras sobe preços da gasolina e do diesel mais uma vez

Avatar

Publicado

em

Por

Petrobras

A Petrobras vai elevar mais uma vez os preços da gasolina e do diesel nas refinarias a partir de terça-feira (2), informou a companhia nesta segunda-feira, por meio da assessoria de imprensa. A nova alta vem pouco mais de uma semana após o presidente Jair Bolsonaro pedir a substituição do presidente da petroleira.

O preço médio de venda da gasolina passará a ser de R$ 2,60 por litro, alta de R$ 0,12 por litro (4,8%), enquanto o diesel passará a média de R$ 2,71 por litro, aumento de R$ 0,13 por litro (5%).

É a quinta alta do ano nos preços da gasolina, e a quarta no valor do litro do diesel. Em dezembro, o litro da gasolina custava em média R$ 1,84. Já o do diesel saía a R$ 2,02.

Alta também no gás de cozinha

Também vai ficar mais caro, a partir de terça, o gás de botijão. O preço médio de venda da Petrobras para as distribuidoras passará a ser de R$ 3,05 por kg (equivalente a R$ 39,69 por 13kg), refletindo um aumento médio de R$ 0,15 por kg (equivalente a R$ 1,90 por 13kg) – uma alta de cerca de 5%.

A Petrobras encerrou o quarto trimestre de 2020 com lucro recorde de R$ 7 bilhões, apesar do momento de crise. Segundo a Economatica, o resultado é tanto recorde nominal entre as empresas brasileiras como também quando se ajustam os valores dos maiores lucros da história pela inflação.

Fonte: G1

Continue lendo

Facebook

Propaganda
Propaganda
Propaganda

Mais Lidas

Copyright © 2021 Portal do Minuto. Todos Direitos Reservados. Portal - Manaus